VIAGEM À NAVE MÃE - PARTE 12
NAVE MÃE, MYTRE & KEPIER - PARTE 2
Por Suzanne Lie PhD
Em 14 de novembro de 2012
 
 
 
 
Enquanto Kepier e eu estávamos na penumbra, encontrei um grande conforto na ilusão de estar em um planeta experimentando o tempo.

A Nave Mãe operava um ciclo de 24 horas, principalmente para o bem daqueles que vieram da Terra.

Acontecia que agora um dos principais focos da Nave Mãe era a ascensão da Terra.

Os Arcturianos tinham uma afeição especial por Gaia, pelo Ser que se tornou a Terra.

Na verdade, eles estão tão envolvidos com esta ascensão planetária que muitos deles colocaram uma centelha de sua força vital nos humanos que prepararam o suficiente sua consciência nas inúmeras encarnações a ponto de poderem aceitar essa frequência de uma centelha da luz Arcturiana.

Os Arcturianos estavam entre os primeiros a responder ao chamado de Gaia na queda de Atlântida, e então novamente há cerca de 70 anos terrenos atrás.

Portanto, eles estão bem acostumados a assistir o Planeta Terra por colocar sua centelha em um vaso terreno vivente.

Disseram-me que muitos dos pleiadianos ascendidos também têm enviado sua centelha para os humanos.

Levou-me um tempo para ajustar o conceito de que eu estava em uma linha temporal diferente da que eu estava quando vim para a Nave Mãe.

Porém eu também estava começando a me conscientizar de que ambas as linhas temporais existem dentro da minha consciência.

Todos esses pensamentos percorreram minha mente nos poucos momentos do pôr do sol.

Quando ficou escuro, eu requeri que o holograma encerrasse o programa e Kepier e eu começamos nosso tour pela Nave Mãe.

Acabou que nós não conversamos muito na holosuite, mas nós nos unimos a um nível muito profundo.

Na verdade, nós entramos em um estado de profundo Conhecimento um do outro.

Mas ainda havia alguma coisa em Kepier que eu não conseguia imaginar direito.

Eu decidi relaxar nessa pergunta e permitir que a resposta fosse revelada.

Enquanto saíamos da holosuite, eu senti como se nós nos conhecêssemos eternamente.

Talvez nos conhecêssemos?

Onde você gostaria de ir primeiro? - perguntei a Kepier assim que saímos da holosuite.

Ela pensou em minha pergunta e disse:
Eu sei que posso estar me adiantando um pouco, mas eu realmente gostaria de ir à área heptadimensional e visitar a Superalma.

Eu não havia pensado em termos de visitar a Superalma, mas gostei dessa ideia.

Visto que agora eu me permitira entrar num relacionamento com a Superalma, eu estava feliz de ter essa oportunidade.

Como começamos nossa jornada para a Superalma? - Kepier perguntou-me telepaticamente.
Eu ouvi tanto sobre a natureza multidimensional desta Nave Mãe que mal posso esperar para experimentá-la logo de cara.
Eu fico feliz por passar por todos os Portais até chegarmos à Superalma.

Vejo que você fez sua pesquisa - eu disse.
Sim, vamos começar pelo início.

O início para mim era a Câmara de Recuperação, que eu não visitara mais desde aquela primeira vez.

Devo admitir - eu disse - eu mesmo gostaria de ir novamente para a Câmara.

Mostre o caminho - disse Kepier com um entusiasmo óbvio.

Estávamos tão entusiasmados para chegar lá que praticamente corremos.

A Câmara de Restauração era bem longe de onde nós estávamos.

No mesmo momento Kepier e eu olhamos um para o outro e telepaticamente dissemos:
Vamos nos transmitir para lá.

Nós simultaneamente pegamos um na mão do outro e ambos entramos em nosso estado superior de consciência.

Eu somente tinha feito isto com o Arcturiano, então eu não tinha certeza se daria certo.

Claro que dará - Kepier sorriu.

Nós dois inspiramos três vezes para calibrar nossa consciência à nossa expressão superior e também um ao outro.

Por alguma razão nós dois confiávamos totalmente um no outro o suficiente para enviar nossas partículas de onde estávamos para nossa destinação escolhida - A Câmera de Recuperação.

Num instante estávamos nela.

Eu nem tive tempo para me preocupar, pois a transição foi instantânea.

Nós olhamos um para o outro com semblantes surpresos e felizes.

Formamos uma boa equipe - eu disse, e Kepier continuou:
Por isso os Arcturianos nos colocaram juntos.

Eram muitas as Câmaras que tinham mais de uma cadeira na sala e nós fomos para uma dessas.

Cada um sentou em sua própria cadeira e rapidamente nós entramos num estado de meditação profunda.

Enquanto eu estava em meditação, eu me percebi no meu melhor Uniforme de Voo do lado de fora de nossa Nave de Transporte.

Eram várias as naves dos diferentes representantes da Nave Mãe, e cada um deles estava de pé na frente de sua Nave.

Os humanos à nossa frente nos convidaram para encontrá-los porque eles requisitaram estar presentes em uma de nossas aterrissagens.

Eles requisitaram pedindo às suas Expressões Superiores da Federação Galáctica para lhes dizer onde estar e quando.

Muitas dessas pessoas esperaram por vários dias, pois elas não queriam perder este momento importante de sua história planetária.

Nós podíamos sentir que havia um campo de força de energia pentadimensional que nos cercava e também cercava todos os humanos.

Nós podíamos ver através desta blindagem, mas era óbvio que aqueles que estavam fora dela não podiam nos ver.

Nós estávamos num local relativamente remoto, mas algumas pessoas e carros entravam na blindagem, mas então desapareciam até que saírem do outro lado.

Eles haviam permanecido em sua frequência de realidade e estavam totalmente inconscientes de nossa realidade dimensionalmente superior.

Por causa do campo de força, nós podíamos responder às perguntas dos despertos e em ascensão de nossa família disfarçados em humanos sem assustar aqueles que ainda viviam dentro da ilusão.

Os humanos dentro da Blindagem estavam totalmente calmos com nossa reunião e completamente preparados para alterar suas vidas das muitas maneiras necessárias para introduzir a nova frequência de realidade.

Eles estavam cientes daqueles que cruzavam nossa reunião dentro das frequências inferiores e não estavam nem surpresos e nem interessados.

Nossos amigos humanos estavam totalmente preparados para ouvir o que nós tínhamos para dizer.

Muitos deles podiam reconhecer sua Expressão Superior e se adiantar para saudá-la respeitosamente.

Para a minha surpresa, eu vi que Kepier e eu fomos saudados pela mesma pessoa.

Você não sabia? - perguntou Kepier.

Eu sorri. Sim, eu tinha suspeitado, mas não podia acreditar totalmente.

Nossa representante humana estava explodindo de alegria por nos encontrar e perguntava-se quando ela viria para a Nave.

Kepier e eu sorrimos.

Simultaneamente nossos olhos se abriram e nós nos ajeitamos em nossas cadeiras.

Nós dois sabíamos que havíamos compartilhado da mesma experiência.

Porque eu estava adaptado à minha realidade nas frequências superiores, a Cadeira de Rejuvenescimento não me exauriu como fora da primeira vez que eu sentei nela.

Ao contrário, ela me deu a informação que estava adiantada em meu coração/mente e pronta para resolução.

Quando olhei para Kepier, ela sorriu porque agora nós dois reconhecêramos as correntes de energias de frequência superior que nos conectavam.

Como não percebi antes essas conexões energéticas? - perguntou Kepier.

Creio que não estávamos preparados para vê-las até voltarmos à Câmara de Rejuvenescimento - eu disse.
Vamos para a Sala do Visor 6D para obter mais informação sobre nossa Missão iminente. ­ Eu complementei.

Após estarmos nas Cadeiras de Rejuvenescimento, nós não precisamos dar as mãos para nos transportarmos para a ”Porta para Lugar Algum" da Sexta Dimensão.

Nós abrimos a porta com a força de nosso pensamento conjunto e entramos no campo de energia hexadimensional.

Eu senti as cargas elétricas encherem meu corpo quando começou a alteração de ressonância em minha forma.

Como conforto, nós demos as mãos novamente enquanto a energia hexadimensional passava metodicamente pelo nosso corpo.

Porque nós dois experimentamos as cadeiras e porque nós estávamos de mãos dadas, nós sentimos o corpo um do outro como se fosse o nosso.

O campo de energia subia, descia e dava a volta em nossos corpos, lentamente escalando nossa vibração.

Nós podíamos ouvir um ruído "de desejo" e sentir nossos corpos formigando e alterando.

De repente nossos corpos pareceram desaparecer, mas nossa consciência estava ali e totalmente atenta.

Instantaneamente uma afluência de energia superior penetrou a pequena sala enchendo nossa consciência de uma frequência superior que permitia que ela mesma se moldasse na aparência exata que cada um tinha antes de o nosso processo de transmutação ter começado.

Quando o processo estava concluído, a sala clareou para revelar nossos corpos hexadimensionais melhorados.

Nossos corpos eram meio parecidos com nossas formas pentadimensionais, mas ressoavam a uma frequência superior e eram muito mais mutáveis.

Nossas mentes estavam completamente lúcidas e nossos corações totalmente abertos.

Nós dois sorrimos enquanto caminhávamos para a Sala da Tela 6D.

Mas, caminhar não era como os corpos hexadimensionais se movimentavam.

Portanto, nós pensamos em ir para a Sala da Tela 6D e de repente nos encontramos de pé na frente da Tela.

Nós simultaneamente pensamos em nossa visão conjunta da Reunião em Terra e fomos instantaneamente puxados para a Tela 6D.
 
----.....---==II==----.....----
 
Fonte: http://suzanneliephd.blogspot.com/
Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com/
 
Gostou! Indique para seus amigos.
IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu Suzanne Lie II - IIVoltar HomeII