VÉU NOVE
A Ilusão da Falsa Perfeição
Por Suzanne Lie PhD
22 de dezembro de 2015
luz de gaia
Eu preciso lembrar. Eu preciso lembrar. Eu preciso lembrar. Ah, estou aqui. Ah, adoro tanto aqui. Desejo que toda a vida fosse como é aqui.

Talvez você possa ajudar a fazer isso acontecer, minha querida. Estou ficando acostumada com Lady Astrea responder aos meus pensamentos. Ajudou você lembrar quando pediu pela nossa ajuda?

Ah, sim, querida Lady, ajudou muito. Você está certa. Agora posso lembrar alguma coisa do outro lado. Acordei na minha cama pedindo por ajuda. Sentei-me muito confusa por um tempo, sem saber por que eu queria ajuda quando, de repente, eu lembrei. Lembrei sobre o pequeno “eu” e o Eu Superior e tudo sobre morrer para o mundo para que eu pudesse ter vida eterna. Entretanto, pensei que fora um sonho muito incomum, e jurei, por alguma razão desconhecida na época, que eu iria dormir pedir por sua ajuda para lembrar meu sonho.

Bem, meu amor, paciência é um fio que tricota a nova vida. Venha agora, é sua vez.

Novamente entro no círculo. As Senhoras sorriem como boas-vindas enquanto eu entro, e sinto uma peça esmagadora conforme elas se aproximam para remover outro véu. Ao remover, a voz de Lady Leto soa dentro do meu coração:

O véu de ilusão que é erguido nesta noite é o “Véu da Falsa Perfeição”. Muitos humanos procuram “perfeição” nas estruturas físicas e relacionamentos. Entretanto, a “perfeição” total somente pode ser tão forte quanto a “perfeição” de cada componente. De fato é raro que uma estrutura física ou um relacionamento possa atingir essa meta. Você, meu amor, você tem mantido a ilusão do relacionamento homem/mulher perfeito e sofreu grandemente quando essa ilusão estourou.

Saiba que esse relacionamento perfeito somente pode ser possível quando ambos os parceiros atingem sua própria “perfeição” individual. Conflito e dissonância são algo que é inerente na existência terrena. O ponto de confusão está na determinação de que se se vive o equilíbrio entre “negar a imperfeição” e “prestar atenção somente aos aspectos perfeitos”. Esse equilíbrio somente pode ser atingido se se for capaz de se libertar de toda a “Ilusão da Falsa Perfeição”.

Mestre Hilarion agora acrescenta: Buscar “perfeição” de fato é uma tarefa divina. A aura reflete imensamente os padrões de energia de todo objeto ou pessoa em que se põe atenção. Quando se observa uma determinada coisa, a aura ressoa ao está observando. O que se percebe é influenciado pelo que se quer ver. Se se está procurando por sofrimento, verá sofrimento ao redor e a aura refletirá esse sofrimento. Se se procura por amor, verá amor ao redor e aura refletirá esse amor.

Entretanto, se se estiver engolfado na “Ilusão da Falsa Perfeição”, procurar-se-á o verdadeiro amor ou o verdadeiro sofrimento. A estrutura mental para “perfeição” então está focalizada mais em proteger a ilusão do que ver a verdade. Nesse caso, a aura parecerá com uma nuvem na formação de uma tempestade. Há movimento constante, incansável que reflete o dilema procurar/não procurar quando alguém verdadeiramente deseja perceber a “perfeição” sobre ele, mas sua meta principal é a proteção de uma fantasia. Portanto, não há procura verdadeira, e, consequentemente, não há conexão verdadeira.

Normalmente cria-se uma “Ilusão de Falsa Perfeição” quando se crê que não há real “perfeição” na pessoa. Portanto, essa falta de fé direciona para um mundo não criado a partir da fé no eu superior para buscar a “perfeição” que pode estar mascarada pela dissonância, mas sim para criar um campo de medo ao redor da pessoa que é impenetrável para outros.

Este medo é baseado na inerente falta de fé na existência de alguma “perfeição” verdadeira e isola dos outros que desejam se conectar a um nível de coração. Conectar com o outro através do coração estoura toda ilusão instantaneamente.

Agora o Poderoso Apollo fala: Para liberar o medo da realidade exige uma grande fé tanto em si como em Deus. Entender que as dificuldades da vida são meramente cenários no palco assiste nesse processo. Entretanto, as emoções prendem ao drama e dificultam a compreensão das verdadeiras realidades da escola Terra. As emoções são um sistema de linguagem e não uma entidade em si. Entender a linguagem da emoção permite a ferramenta para assistir na compreensão da verdade.

“A Ilusão da Falsa Perfeição” é ligada às emoções; a presença de “perfeição” pode levar a um sentimento de euforia, enquanto que a ausência pode levar a uma sensação de falta de esperança e perda. Toda a humanidade se esforça a algum grau para experimentar a “perfeição” ou, se não experimenta, ela pode criar a ilusão de que a “perfeição” já existe para ela. A busca pela “perfeição” é inerente no homem e tem sido um benefício para a evolução humana.

Infelizmente, a “Ilusão da Falsa Perfeição” pode retardar ou parar esse processo evolucionário natural. Portanto, é importante reunir coragem com fé para que você possa estourar a “Ilusão da Falsa Perfeição” e buscar a verdadeira “perfeição” que é a base espiritual de tudo que tem sido criado.

Um milhão de perguntas rodopiam em minha cabeça enquanto saio do círculo. Talvez, eu esteja procurando pela resposta “perfeita”. Sim, minha querida, não tente entender todas essas palavras de uma vez só. Você está se comunicando com seres muito evoluídos e, tal como você precisa se esticar para entender, eles precisam se curvar para falar com você. Permita as palavras deles gradualmente se tornarem uma parte de você. Não se “esforce” em seu processo, mas sim, “aceite” amorosamente.

Sim, eu respondo, assim é mais fácil. Eu aceitarei...
-.....---==I.||.I==----.....-
  Direitos Autorais:
Suzanne Lie PhD
Fonte: http://suzanneliephd.blogspot.com/
Tradução: Blog SINTESE
http://blogsintese.blogspot.com/
 
 
Gostou! Indique para seus amigos.
|Topo da Página| |Voltar Menu Suzanne Lie| |Voltar Home|