O TOPO DA ESCADA
Mensagem dos Arcturianos Por Suzanne Lie PhD
Em 18 de junho de 2015
 
As formas-pensamento são o alfabeto para a Linguagem da Luz.
Do topo da escada tudo parece diferente, pois a realidade não é mais limitada à terceira dimensão.
De sua nova perspectiva o mundo físico é algo que você observa ao invés de viver.

Da base da escada você somente pode perceber o mundo físico, mas ao subir sua “escada para o céu” você começa a perceber as mesmas coisas de um modo diferente.

Por um lado você começa a se comunicar através de formas-pensamento ao invés de palavras individuais.
Você se comunica dessa maneira porque você pode ver os padrões de energia e as formas-pensamento com seu Terceiro Olho sempre se abrindo.
Essas formas-pensamento instigam o “sentir” da mensagem em seu Coração Superior.

Em algum lugar pela sua jornada ascendente da escada seu Terceiro Olho começa a “se encantar” e seu Coração Superior começa a “cantarolar”.
Crescentemente, o encanto e o cantarolar se mesclam para criar sua interação constante com toda vida.

Essa interação é iniciada com uma realização crescente de que você NÃO está sozinho – NUNCA.
Na verdade, o termo “sozinho” se torna um termo obsoleto como “chicote”.
Quando você não usou mais um cavalo e uma charrete para transportá-lo pela sua vida, você não precisou mais do chicote.

Da mesma maneira, quando a separação e a polaridade saem de suas percepções, você não precisa mais ter a experiência de estar sozinho.
Quando você estava na terceira dimensão, descendo a ”escada da vida”, você ia para a Natureza para estar sozinho.

Mas quando você percebe a Natureza dos degraus mais altos dessa escada, você está ciente de que tudo é vivo.
Você sabe que tudo é vivo porque você consegue perceber a força da vida.

Você consegue perceber essa força da vida subindo e descendo numa árvore, brilhando como a luz que dança pelas águas, flutua pelo céu e paira pela Terra.
Você pode sentir a força da vida com cada passo e como você a traz para seu corpo com cada inspiração.

Cada inspiração é uma conversa com os elementos e elementais flutuando pela sua atmosfera compartilhada.
Na verdade, você compartilha toda vida.
Em algum lugar da subida da escada, você libera o conceito de posse porque você percebe a soberania de TODA vida.

Nada é pequeno demais ou grande demais para ser “vivo”.
Cada gota de chuva está viva com inúmeras ondinas vivas (elementais da água) que se misturam com os silfos (elementais da água) para dançar nos gnomos (elementais da terra) e para ser absorvida e/ou aquecida pela luz das salamandras (elementais do fogo).

Esses elementais multidimensionais que já fizeram parte de um “conto de fadas” para as crianças, agora já sãos seus companheiros constantes.
Esses elementais viajam em cima, embaixo, ao redor e através de você.
Dos degraus mais baixos de sua escada, você não podia perceber os elementais, mas AGORA eles são seus companheiros constantes.

Aliás, enquanto você galga a escada, você nunca está sozinho porque sua realidade inteira é viva.
Toda pessoa, local, situação e coisa estão vivos, interagindo, mesclando e sempre abertos para se comunicar com você.

Você está liberando o fardo da individualidade, polaridade e separação tridimensionais.
O amor perde seu oposto polar de medo, o medo não existe mais.
O medo é baseado em alguém ou alguma coisa “fora” de você prejudicando você.
Mas, dos degraus mais altos da escada, NADA está fora de você.

Dos degraus mais altos, sua realidade é cheia de brilho, encapsulamentos da energia que abrange todos os humanos, vegetais, animais, insetos, etc..
Também há pacotes de energia ao redor de seus pensamentos, emoções e as formas-pensamento que são criadas quando seus pensamentos e emoções se fundem.

Você normalmente compartilhará realidades com uma forma de vida (lembre-se de que toda vida é senciente) por entrelaçar seus pacotes de energia.
Por exemplo, você pode fundir seu pacote de energia de um humano com o pacote de energia de uma árvore.

Nessa fusão você saberá tudo sobre a árvore e a árvore saberá tudo sobre você.
Essa fusão é como duas bolhas que estão ligadas uma à outra.
Entretanto, os dois pacotes de energia fundidos mantêm a integridade de cada pacote enquanto estão fundidos.

Então, por causa da fusão deles, cada pacote de energia sabe que ele é de UMA Fonte e que eles se encontrarão novamente nessa Fonte.
Você também se encontrará com pessoas, locais, situações e coisas que você experimentou no que você já chamou de “o passado”.

Entretanto, sempre que você tenta experimentar o “passado” fluindo atrás de você, ele retorna ao sempre presente AGORA.
Você está se movendo para além da ilusão e entrando no Fluxo do AGORA.

No fluxo do AGORA, tudo é UM.
No fluxo do AGORA, tudo está AQUI.
VOCÊ é o fluxo, e o fluxo é VOCÊ.

Quando você flui pela frequência da realidade sem tempo, você experimenta um eco estranho, que parece com navegação por eco.
Essa navegação por eco é seu próprio campo de energia ecoando de volta para você quando ele salta para fora de tudo o que você percebe.

Alguns desses saltos sem tempo são “momentos de eternidade” em que você se combina com esse momento para compartilhar essa realidade.
Tentaremos explicar na linguagem tridimensional o termo “momentos de eternidade”.

Os momentos de eternidade ocorrem quando você decide fundir com uma dada versão de realidade para experimentar uma realidade possível, alternativa E simultânea.
Visto que estamos tentando explicar a realidade sem tempo através da linguagem 3D vinculada ao tempo, nós precisamos usar imagens e exemplos.

Portanto, o melhor modo de explicar um salto sem tempo para um “momento de eternidade” é compartilhar com uma história.
Afinal, a verdade é mais bem passada com uma boa história...

Sua História:
Enquanto você flutua por essa realidade cheia de esperanças cumpridas e sonhos vividos, você está calmo e cheio de paz.
Você não se lembra de como chegou a este lugar, então você não sabe como ir embora.
Mas, ao relaxar nesse ambiente cheio de amor incondicional, paz total e unidade com toda vida, você se dá conta de que pode jamais querer ir embora.

Cada vez mais você sente um chamado de algum lugar e/ou de alguém que parece estar longe, mas também dentro de você.
Você ignora esse chamado enquanto se aprofunda mais nessa experiência incrível.
Você sabe que quer encontrar a entrada, mas a entrada do quê?

Você não tem certeza do que você quer entrar, ou nem por quê.
Entretanto, alguma coisa, algum lugar ou alguém parece MUITO familiar, como a casa da infância que você redescobriu.
Sim, você definitivamente descobriu esse lugar, esse período, não o tempo, pois aqui NÃO há tempo.

Você está tão acostumado ao conceito de tempo que o coloca na sua experiência, como você cortaria um “t” ou poria um pingo no “i”.
Mas, ao se instalar nessa nova aventura, você descobre que a ausência de tempo é muito prazerosa.

A parte mais interessante dessa descoberta é que você NÃO está chocado com essa realização.
É como se houvesse alguma parte de você que sempre soube que o tempo era uma distração, uma ilusão.

Estranhamente você SABE que o que está experimentando AGORA não é uma ilusão.
De acordo com seu pensamento tridimensional, deveria ser uma ilusão.
Mas, de alguma forma, você sabe em seu coração que este lugar, esta experiência, é REAL.

Esse pensamento faz você perguntar: “Ei, onde está meu coração? Na verdade, onde está meu corpo? Este deve ser um desses sonhos em que sou o observador. Sim, é isso. Logo vou acordar e encontrar meu corpo na minha cama, exatamente onde eu o deixei. Eu espero”.

Pondo de lado essa preocupação, você continua com o seu “sonho”.
Sim, um sonho é uma forma boa de considerar essa aventura.
Você sempre tem sonhos, então você NÃO está com medo, você espera.

“Em frente com a jornada”, você diz valentemente.
Isto é, você diria se tivesse uma voz.
De algum modo você sabe que se tivesse uma voz, ela estaria guinchando de medo e/ou antecipação.

Entretanto, você conscientemente decide assumir o controle dos seus medos e/ou “estar com medo e fazer assim mesmo”.
Ao encontrar a coragem de valentemente entrar no desconhecido, você sente uma sensação morna e centrada tranquilamente aumentando dentro de você.

Mas, espere, você não tem um corpo.
Ah, sim, sem problema, você está “apenas sonhando”.

“NÃO”, você ouve uma voz lá no seu fundo. “Você NÃO está sonhando. Isso é real!”

“O quê? Espere um minuto. Quem é você e como esta experiência pode ser real? Eu simplesmente estou dormindo e sonhando.”

“Não”, responde a voz que cerca você e está dentro de você.
“AGORA você está realmente acordado. Antes, em seu mundo físico, você estava dormindo. Quando você veio para cá, você pensou que estava sonhando, mas na verdade você estava sonhando lá e está acordado AQUI no AGORA.”

“NÃO, NÃO, NÃO”, você diz tentando ignorar o medo que você sente aumentando em seu eu sem corpo.
Conforme o medo aumenta, essa realidade obscurece para as suas percepções e você sente como se estivesse caindo.

“Espere, espere, ainda não quero ir embora. Preciso saber mais. Por favor, me ajude.”

Inesperadamente, você está submerso no sentir de um amor incondicional tão profundo e aceitação total que você começa a chorar e então chora mais e então soluça.

Você soluça e soluça e soluça pela perda assumida de tudo que já aconteceu nesse lugar, nessa frequência que você percebe que AGORA está indo embora.
Você NÃO quer ir embora daqui e ir para lá.
Você quer ficar AQUI, AGORA.

“Você não esta indo embora”, diz uma voz cheia de tanto amor incondicional que você não consegue contê-lo.
“Você NÃO está indo embora daqui e você não está indo para lá. ‘Aqui’ e ‘lá’ são termos tridimensionais.”

“Quando você libera o pensamento restritivo do seu cérebro tridimensional, você encontra um Aqui e um Agora que você nunca tinha experimentado antes. Nessa realidade, os termos ‘experimentado’ e ‘antes’ são obsoletos e insuficientes para descrever o que você está ‘sendo’ neste AGORA.”

“O que eu estou sendo?” você grita com a sua voz humana.

“Você está sendo o seu EU”, a voz responde calmamente.

Entretanto, você não está calmo.
Você está saindo dessa experiência.

“NÃO, NÃO”, você grita para a voz que agora você acredita que é VOCÊ.
“Eu não quero voltar. Eu quero ficar AQUI no AGORA!”

“Não se preocupe”, responde a voz, “você SEMPRE está AQUI no AGORA. Você simplesmente se esquecerá desse fato assim que voltar para a sua consciência tridimensional.”

“Mas como vou me lembrar disso quando eu voltar para lá?” – você grita com um sentimento crescente de desespero.

De repente, mas lentamente, você começa a sentir DENTRO DE VOCÊ tudo que você experimenta ao seu redor.
VOCÊ é o AQUI, no AGORA, da calma, da paz, da alegria e do amor incondicional.

Para a sua grande surpresa, você sente a tênue presença do UM com quem você esteve conversando entrar na sua forma.

“Você pode deixar o AQUI”, sua voz interior sussurra, “mas eu NUNCA vou deixar VOCÊ”.

***

Lentamente você desperta para o seu corpo físico, mas ele está diferente.
Você não se lembra de como ou por que seu corpo parece tão diferente.
Mas você se lembra de uma doce voz sussurrando:

“EU NUNCA VOU DEIXAR VOCÊ.”

-.....---==II==----.....-
  Direitos Autorais:
Fonte: http://suzanneliephd.blogspot.com/
Tradução: Blog SINTESE
http://blogsintese.blogspot.com/
 
 
Gostou! Indique para seus amigos.
|Topo da Página| |Voltar Menu Suzanne Lie| |Voltar Home|