LIVRO IV - FAZENDO O TRABALHO - 2
SOBRE A SUPERALMA
Por Suzanne Lie PhD
Em 14 de março de 2014
 
  JASON FALA:

Assim que começamos a seguir Mytria, nós piscamos da Nave e nos encontramos na sala de nossa casa.

Podíamos nos lembrar de sermos projetados para cima e da maravilhosa recepção, mas assim que começamos a seguir Mytria, nós chegamos em nossa casa 3D.

AH, sentimo-nos muito sozinhos.

Talvez nós nos esquecemos do que aconteceu no resto da nave para podermos retornar e completar nossa missão na Terra.

Na verdade, esta é a ideia que Sandy e eu, nós dois tínhamos em nossa mente sempre que nos perguntávamos por que havíamos esquecido tanta coisa.

E também, quando olhamos para o relógio na parede da sala, vimos que se passaram uns poucos minutos após termos decidido que íamos sair.

Portanto, se nossa experiência foi uma ilusão, ela começou não com a nave, mas assim que nós saímos para procurar no céu naves de observação.

NÃO, nós dois proclamamos.

Os eventos que acabáramos de vivenciar NÃO eram uma ilusão.

Eles eram reais, mas eles poderiam estar em uma realidade diferente?

Nós não sabíamos se havíamos trocado de realidade.

Nós também não entendíamos por que havíamos retornado antes de sair ao invés de retornarmos para onde vimos a nave.

Seja como for, desde que retornamos antes mesmo de sair, com certeza tínhamos “saído do tempo”.

Sandy e eu, nós dois decidimos que eles planejaram nosso retorno desta maneira para nos mostrar claramente que nós podíamos e nós deixamos o tempo.

Ou então, nós estávamos alucinados, nós dissemos juntos.

Nós estávamos para ir para a cama quando ouvimos muitas batidas na porta.

Estávamos nos perguntando se poderia ser o Arcturiano de novo, mas aí nos ouvimos muitas vozes conhecidas.

Corremos para a porta e quatro de nossos amigos da vizinhança que compartilhavam de nossas convicções começaram a falar ao mesmo tempo sobre a nave que eles viram pairando sobre a nossa casa.

E lá se foi outra noite sem dormir, pois ficamos acordados até de madrugada falando sobre nossa visita.

Realmente foi muito bom, pois nossos amigos nos forçaram a lembrar de cada detalhe enquanto que um deles anotava tudo que dizíamos.

Entretanto, nós não recuperarmos o que aconteceu quando nós seguimos Mytria.

Finalmente, imediatamente antes do amanhecer, todos nós fomos para a cozinha procurar alguma coisa para comer.

Após vasculharmos juntos uma refeição, nossos amigos ajudaram a arrumar tudo e foram para casa.

Sandy e eu de alguma forma encontramos o caminho para nossa cama e caímos duros em cima da colcha.

Em algum momento da manhã, senti Sandy nos cobrir com um cobertor e voltamos a dormir até o meio-dia.

Foi bom nós não termos assumido aqueles “trabalhos bons” que queríamos, pois agora nós teríamos sido despedidos com certeza.

Nós decidimos tirar o dia de folga para que cada um de nós pudesse meditar sobre nossa experiência e anotar qualquer orientação que recebemos.

Nós planejamos ter um dia lindo e sossegado, que até choveu para deixá-lo ainda mais aconchegante.

Acendemos a lareira e nos instalamos para o dia.

Entretanto, havia mais surpresas reservadas para nós.

Novamente ouvimos uma batida na porta e quem iríamos ver? Mytrian.

Mytrian estava usando uma forma muito humanoide até que baixa, 1,70 m, masculina.

Ele tinha cabelo e usava um terno marrom.

Com um sorriso brilhante ele disse: O que acham do meu novo corpo?

Nós sorrimos, deixamos Mytrian entrar na casa e lhe demos um grande abraço.

Creio que agora é um homem? – disse Sandy com um grande sorriso.

Posso virar uma mulher se você quiser, respondeu Mytrian.

Estamos felizes por vê-lo em qualquer forma que você escolher, Sandy disse dando-lhe outro abraço.

Nós três nos aconchegamos na frente da lareira e Sandy e eu contamos novamente a nossa história.

Entretanto, as explicações de Mytrian foram bem surpreendentes.

Assim que terminamos nossa história, Mytrian disse:

Bem, isso significa que agora vocês estão prontos?

Todos estão esperando por vocês.

Sandy e eu nos entreolhamos confusos.

Nós perdemos alguma coisa?

Sim, disse Mytrian respondendo aos nossos pensamentos.

Está tudo alinhado para vocês irem ao centro de Gaia para ajudar a recalibrar o Cristal Central e os quatro Angulares.

Mas antes vamos dar uma parada na Superalma.

Espere aí, eu disse, a Superalma está em uma frequência muito mais alta do que o centro do planeta.

Não, não, repreendeu Mytrian.

As dimensões não viajam para CIMA, elas viajam para DENTRO.

Nossa realidade multidimensional não é como uma estrada que leva tempo para ser percorrida do começo ao fim.

Os aspectos dimensionais do nosso EU afloram de dentro do nosso centro, como uma flor desabrochando numa árvore.

As partes externas da flor estão ligadas ao holograma 3D da Terra física.

É por isso que nós olhamos para fora para ver nosso ambiente físico.

Por outro lado, em meditação nós olhamos PARA DENTRO para encontrar nossa orientação dimensionalmente superior.

Para encontrar o centro do planeta, nós devemos encontrar o centro do nosso EU, que está dentro da nossa Superalma.

Nossa Superalma contém a frequência de assinatura de nossa “Corrente de Alma” e também todos os riachos que fluem da nossa Alma.

As correntes terrenas correm para baixo, mas as correntes de nossa consciência correm para fora para expressões de realidade cada vez mais densas.

Nossa Superalma heptadimensional representa todas as realidades em que nós mantemos uma forma.

Desta maneira, nossa Superalma mantém os padrões para as inúmeras versões de nossa frequência de assinatura que são utilizadas para criar cada versão de nosso EU Multidimensional.

A nossa Superalma então distribui os muitos padrões de nossa UMA frequência de assinatura por todas as dimensões de realidade.

A frequência hexadimensional é manifestada como luz oscilante que dança de uma para outra forma possível.

Na quinta dimensão nosso corpo assume mais forma, mas é constituído de luz cristalina translúcida.

Na quarta dimensão nosso corpo é constituído de energias astrais e nosso corpo tridimensional é composto de matéria.

De nossa Superalma, nós podemos escolher qual frequência de corpo nós desejamos usar para que nossa frequência de expressão possa ter o código de acesso para uma realidade específica.

Assim que nosso código de acesso está calibrado a uma realidade específica, nossa forma pode entrar nessa realidade com a força de união do amor incondicional.

Visto que vocês, Sandy e Jason, estão dentro da minha Superalma, eu fui escolhido para assisti-los no retorno à nossa expressão heptadimensional de Superalma.

Mytre e Mytria estão nos aguardando nela.

O nosso EU Arcturiano que ressoa da oitava à décima dimensão irá iluminar a nossa experiência.

Vocês estão preparados AGORA? – concluiu Mytrian.

Sandy e eu olhamos um para o outro e dissemos: Só existe o AGORA!

Muito pouco nós sabíamos da aventura que seria!
 
 
 
-.....---==II==----.....-
 
 
Direitos Autorais:
Fonte: http://suzanneliephd.blogspot.com/
Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com/
 
 
Gostou! Indique o site para Seus Amigos.
 
Facebook    
 
 
IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu Suzanne Lie II - IIVoltar HomeII