A INTERAÇÃO DIZ "SIM"
Por Suzanne Lie PhD
em 07 de dezembro da 2011
 
Eu assisti a um episódio de Jornada nas Estrelas em que um alienígena invisível entrou na nave deles.

Este alienígena tinha a habilidade de ver os medos subconscientes de todos e assumir a forma da pessoa, da própria pessoa que criou esses medos na vida deles.

Enquanto cada membro da tripulação ignorou essa miragem, a tripulação ficou bem.

Entretanto, só de ouvir a voz e ver o corpo daquele que eles amavam, e ouvir a mensagem de culpa, já era mais do que eles podiam suportar.

Finalmente, todos eles começaram a interagir com a ilusão, que na verdade era o alienígena que tinha assumido essa forma, eles se sentiram como "vítimas" nessa situação e perderam a capacidade de se focalizar no serviço. Ao invés disso, eles ficaram presos em sua própria culpa e medo.

Todos nós temos essa experiência de ficar perdido na ilusão da recorrência de uma questão não resolvida de nosso passado.

Como o dilema resolvido no episódio foi que Tess, um membro sensitivo da tripulação, conseguiu servir como um espelho e devolver a ilusão para o alienígena maldoso.

Com o alienígena dominado, o Capitão perguntou:
"Por que você fez isso?"

E o alienígena respondeu:
"Porque eu posso."

Este ser não sabia, não vivia no UM até o exato momento em que aquilo que ele enviou retornou para ele.

Nós não precisamos ser o espelho para aqueles que "prejudicam os outros porque eles podem", pois isso seria um enorme desvio na nossa missão de ascensão.

Ao invés disso, NÃO interajamos com qualquer realidade que nós NÃO queremos experimentar.

A interação com a realidade diz:
"Sim, dê-me mais dessa cena"

Se nós não gostamos dessa cena em particular dessa realidade em particular, nós dizemos: "Eu escolho NÃO participar."

Então nós enviamos a essa cena a qualidade impessoal do amor incondicional.

O amor incondicional é uma força poderosa de transmutação que não tem ligação PESSOAL conosco.

Quando enviamos amor incondicional a qualquer situação, seja um "Eu QUERO essa realidade." ou um "Eu NÃO quero essa realidade", ele transmuta a realidade para uma frequência mais alta de expressão.

Realidades baseadas no medo ressoam a uma frequência mais baixa de existência e o processo de transmutação será lento, porque o medo naturalmente afasta qualquer tipo de amor.

Entretanto, no fim, a frequência mais alta do amor incondicional transmutará esse medo para sua frequência mais alta de expressão de neutralidade e, finalmente, para alguma versão de amor.

Por exemplo, leva mais tempo para uma água gelada se transmutar em vapor do que leva para se transmutar em água morna.

Por isso, uma realidade que já ressoa ao amor rapidamente se transmutará para uma expressão superior desse amor.

Quando nos focamos numa realidade baseada no amor, nós estamos dizendo: "Sim, dê-me mais dessa realidade"

Se, então, nós enviamos amor incondicional para essa versão da realidade, ele nos unirá com essa expressão da realidade.

A qualidade de unir do amor incondicional é a base da Consciência de Unidade que preenche as realidades baseadas no amor.

Uma vez que sabemos que temos a escolha de dizer sim a uma realidade interagindo com ela, ou não a uma realidade recusando-nos a participar dessa cena do drama da vida, nós nos sentimos confiantes de que NÓS somos os criadores de nossa vida.

Por outro lado, quando nós sentimos como se estamos sendo empurrados para um realidade que nós não gostamos de viver, nós NÃO nos sentimos como um criador.

Ao invés disso, nós nos sentimos como uma vítima.

Nós já avançamos o suficiente para percebermos a sensação de abatimento de nos sentirmos vitimados.

Às vezes nos sentimos vitimados pelos outros, e outras vezes podemos nos sentir vitimados por nossos próprios hábitos e vícios.

Se o problema é originado por outro ou por nós mesmos, a cura é o mesmo amor incondicional.

Porém, tão difícil como possa parecer amar os outros incondicionalmente, nós normalmente descobrimos que é muito mais desafiador amar a nós incondicionalmente.

Nós fomos programados por inúmeras vidas que amar a nós mesmos, e criar nossa própria vida, seria egoísmo ou presunção.

O poder normalmente era uma coisa ruim porque frequentemente ele era "poder sobre", ao invés de "poder dentro".

Esses conceitos vieram de uma realidade baseada na individualidade e separação.

Ao retornarmos para a nossa Consciência de Unidade inata, nós lembramos que, por mais que interajamos conosco, nós também interagimos com os outros.

Nós também percebemos que qualquer demonstração de poder interior pessoal é uma contribuição para a Unidade, o que fortalece todos.

A mudança do raciocínio tridimensional para o raciocínio multidimensional nos força a perceber a vida de um modo novo.

SAIR DO RACIOCÍNIO TRIDIMENSIONAL

Para sair do nosso raciocínio tridimensional, nós devemos assumir a responsabilidade de transmutar nossa vida da terceira e quarta dimensões para a quinta dimensão e além.

Transmutar a realidade é como mudar um hábito:

Primeiro você não sabe por que se sente mal
Então você identifica a fonte
Então você a transmuta muito tempo após ter acontecido
Então você transmuta próximo de quando aconteceu
Então você transmuta imediatamente após ter acontecido
Então você transmuta a realidade (muda o hábito) ENQUANTO estiver acontecendo

Este é um momento importante, pois você está no AGORA da experiência. Portanto, você pode ver como aconteceu e como você está participando.

Então você pode mudar o hábito/transmutar a situação no AGORA, que é o tempo em que você tem o melhor poder de transmutação.

Transmutar sua realidade após ter acontecido é um ensaio para se lembrar de que você NÃO quer participar na realidade dessa forma - ou que você não quer participar dessa realidade de forma alguma.

Em cada ensaio você identifica a realidade que você não quer participar e/ou o comportamento que você não quer mais praticar.

Toda vez que você se pegar comportando-se de um determinado modo ou participando de uma realidade indesejada, você tem uma oportunidade de olhar para dentro de si e dizer: "Eu SOU o criador da minha realidade. Por que eu criei e/ou participei dessa realidade?"

Pode haver diferentes razões em diferentes épocas mas a realidade, e seu comportamento dentro dessa realidade, são um padrão de ressonância, uma forma-pensamento, um hábito.

Quando você perceber isso, lembre-se de dizer:

"Eu SOU o criador da minha realidade e TODOS os padrões de ressonância são criados pela minha consciência. A minha realidade, a realidade que Eu ESTOU criando começa com uma forma-pensamento que eu criei pelos pensamentos e emoções que eu estou conscientemente, ou inconscientemente, permitindo preencher minha consciência."

Esta sentença é a chave para ser capaz de permanecer na Nova Terra.
A Nova Terra não é um lugar, ela é uma frequência.

Não é responsabilidade sua experienciá-la, é escolha sua.

Você só pode perceber e experienciar a Nova Terra quando você está ressoando ao estado de consciência da quinta dimensão e além.

São esses estados de consciência superiores que abrem o Portal Interior para a Nova Terra.

É a abertura da sua própria "passagem" interior que lhe permite visitar a Nova Terra.

Entretanto, sempre que sua consciência descer abaixo da quinta dimensão, você não mais ressoará a essa frequência de realidade.

Portanto, você não mais será capaz de perceber a realidade que sempre está lá.

Por exemplo, os insetos percebem e experienciam a realidade ultravioleta.
Esta realidade está sempre ao nosso redor e nós podemos facilmente ver os corpos tridimensionais dos insetos que estão vendo e vivendo nessa realidade.

Porém, nossa consciência, e daí, nossas percepções não ressoam à frequência ultravioleta do espectro da luz física da Terra 3D. Portanto, nós podemos ver os insetos, mas nós não podemos ver a realidade em que eles vivem.

No começo, a ascensão será semelhante à visão do inseto, nessa que podemos perceber a Nova Terra e os outros podem ver nosso corpo físico, mas eles não serão capazes de ver a realidade que nós estamos vendo até a consciência deles ressonar à mesma frequência.

Este exemplo é semelhante a um clarividente que pode ver seres de dimensões superiores ou a um clariaudiente que pode ouvir vozes das dimensões superiores.

Aqueles cuja consciência ainda é somente tridimensional podem ver essas pessoas, e podem pedir a elas para compartilhar a realidade que elas estão experienciando, mas eles mesmos não podem experienciar essa realidade.

 
.....---ooo000ooo--......

Fonte: http://suzanneliephd.blogspot.com/
Tradução para os Blogs SINTESE e DE CORAÇÃO A CORAÇÃO:
Selene - sintesis@ajato.com.br
http://blogsintese.blogspot.com/
http://stelalecocq.blogspot.com/
 
Gostou! Indique para seus amigos.

|Topo da Pagina| - |Voltar Menu - Suzanne Lie| - |Voltar Home|