EXPERÊNCIAS DE ASCENSÃO DE MYTRE 3
Por Suzanne Lie PhD
Em 15 de dezembro de 2012
 
MYTRE CONTINUA:

Ao ser liberado do holograma na conclusão da Ascensão Arcturiana, percebi que meu guerreiro interior ferido finalmente estava curado.

Além disso, senti meu campo de energia se expandir além da Holosuíte até o Núcleo da Superalma heptadimensional da Nave Mãe.

Assim que entrei na Superalma, os sentimentos de alegria e amor incondicional me tomaram.

Porém, eu somente podia perceber uma nuvem cintilante ao redor de mim, e eu podia apenas ouvir o Silêncio.

Sim, o Silêncio tinha um som, mas ele não era experimentado pelo sentido de audição ou até pela clariaudiência.

O Silêncio era experimentado como uma vibração de total harmonia e unidade.

Na verdade, ao começar a calibrar minhas percepções a esta frequência de realidade, percebi que eu me sentia estar cercado por toda experiência de forma que eu já tivera.

De fato, eu vi TODOS os corpos que meu EU Multidimensional havia usado em cada encarnação em forma.

Inicialmente experimentei meu EU heptadimensional numa forma ondulante, sempre mutante de luz reluzente.

Com minhas percepções multidimensionais totalmente ativadas, eu podia ver as inúmeras expressões de qualquer componente em particular da minha Superalma enquanto ela se mudou para as dimensões inferiores.

Assim eu pude perceber geração atrás de geração de expressões dessa expressão do meu EU.

Cada uma dessas progressões da Superalma que viajou para os mundos inferiores veio de um determinado "Originador" dessas linhas de encarnações.

Os descendentes desse Originador multiplicavam-se mais e mais enquanto eu observava a escala multidimensional para ver as inúmeras proles desse Originador.

Pela terceira/quarta dimensão havia milhares de expressões desse específico Originador de descendentes da Superalma.

Além disso, eu tinha muitas Superalmas.

Eu tinha uma linha de Superalma Pleiadiana, uma de Superalma Arcturiana, uma de Superalma humana, uma de Superalma Tau Ceti, uma de Superalma Siriana e até uma Linha de Superalma Antariana.

Então, cada Superalma tinha muitos Originadores de expressões com inúmeras expressões, pois cada descendente do Originador ocupava formas nas dimensões inferiores.

Adicionalmente, muitos dos incontáveis descendentes de cada Linha de Superalma de diferentes Sistemas Estelares estavam interligados ainda mais nas realidades dimensionais inferiores.

Por exemplo, na minha atual expressão de Mytre, eu podia perceber a Essência do Pleiadiano, do Arcturiano, do Siriano e do Terráqueo.

Eu apenas estava começando a reconhecer minhas muitas expressões de Superalma quando senti meu vago corpo heptadimensional liberar sua forma.

Eu experimentei um forte fluxo de energia, como se estivesse mudando para uma velocidade mais rápida do que a da luz sem qualquer sensação de movimento.

Foi uma experiência muito única.

Eu sabia que estava acelerando enormemente, mas não havia nem tempo nem espaço para servir como uma marca de velocidade de onde eu estava indo.

Portanto, eu simplesmente relaxei nessa gloriosa sensação.

Então, tão rápido como essa sensação começou, ela parou.

Instintivamente eu sabia que havia fundido com o UM do AGORA do grupo de consciência da oitava até a décima dimensão.

Eu senti os Arcturianos me dando as boas-vindas à sua seção da Nave Mãe.

Eu estava em total unidade com as expressões ilimitadas da Consciência Arcturiana.

Eu "sabia" (que é o único modo de eu poder traduzir isto para a forma de comunicação da linguagem 3D) que eles estavam me lembrando de que havia outras energias de corrente de vida dentro desta frequência além da dos Arcturianos.

Eu podia sentir esses padrões de energia diferentes que se interligavam com os padrões de energia arcturiana bem parecido como muitos instrumentos se fundem em uma orquestra.

Cada padrão de energia era distinto, mas totalmente entremeado com o todo.

Estar totalmente liberto de qualquer forma e experimentar completa unidade com a Consciência Cósmica foi praticamente mais do que minha consciência podia absorver.

Por outro lado, extrair-me deste campo de energia parecia impossível, o que realmente era.

Em outras palavras, eu NÃO fui extraído dele.

Entretanto eu "sabia" que podia alterar o foco da minha percepção para as frequências mais baixas de realidade quando estivesse preparado.

Mas eu não podia imaginar quando estaria pronto para deixar esta experiência.

Assim que você se lembra desta expressão de Eu, você nunca precisa se esquecer dela.

Assim é a menos que você volte a entrar num mundo tri/tetradimensional.

O Campo Eletromagnético ao redor dessa frequência de realidade imediatamente emudece seu acesso a essas lembranças superiores.

Este firewall eletromagnético protege os mundos inferiores da informação que literalmente faria seus cérebros entrarem em curto-circuito.

Sim, agora eu entendera por que tive de liberar meu EU Guerreiro antes de poder ressoar a esta frequência de realidade.

Está pronto para visitar a expressão de décima primeira e décima segunda dimensão da Nave Mãe?

Nós dizemos "visitar", pois seu campo de energia não está preparado para dar mais do que uma espiada nesta frequência.

Sim, eu disse meio confidencialmente.

Imediatamente eu estava dentro do começo, pois esta é a única palavra que posso imaginar usar.

Eu me senti puxado para um milhão, bilhões de segmentos de antimatéria espiralando em unidade e simultaneamente explodindo entre si.

A cada explosão um Universo nascia.

Qualquer realidade que eu visitava estava dentro de mim, acima de mim, atrás de mim, mas ainda assim, eu não tinha forma.

Não tinha substância, não tinha conhecimento.

Eu era existência que ainda não fora criada e o começo do fim que estava concluído.

Todas essas sensações eram surpreendentes e minha consciência não era identificável.

Eu estava surpreso com esta experiência, mas estava perdendo todo sentido de EU.

Repentinamente senti o Arcturiano dentro de mim, enquanto que eu também estava dentro dele.

Tudo começou a rodar mais e mais rápido.

O Silêncio ficou tão alto que fiquei surdo e a luz ficou tão brilhante que eu não podia ver.

Eu estava expandindo e contraindo, enquanto permanecia totalmente imóvel.

Eu podia sentir-me cintilando em toda realidade e então eu apaguei.

***

Lentamente abri meus olhos para me encontrar em meu alojamento com o Arcturiano e Mytria guardando meu corpo.

Pisquei algumas vezes, sorri e disse: Ainda estou vivo!
 
----.....---==II==----.....----
 
Fonte: http://suzanneliephd.blogspot.com/
Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com/
 
Gostou! Indique para seus amigos.
IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu Suzanne Lie II - IIVoltar HomeII