VIAGEM À NAVE MÃE - PARTE 12
SUPERALMA DA NAVE MÃE
ASCENSÃO ARCTURIANA - PARTE 2
Por Suzanne Lie PhD
Em 29 de outubro de 2012
 
 
 
 
Onde paramos:

O medo crescente fez a situação mudar do que já fora positivo para algo que se tornou muito negativo.

Felizmente, alguns dos indivíduos encontraram um novo tipo de coragem - a coragem de se lembrar.

Como esses humanoides corajosos se permitiram lembrar-se de suas raízes, eles se lembraram de sua família Arcturiana que jamais assumira forma.

Finalmente os Arcturianos sem forma puderam se comunicar com os membros de sua família que haviam se perdido em seu próprio julgamento.

MYTRE CONTINUA:

Os Primeiros a Despertar

Na última mensagem os Arcturianos quiseram interromper a história da Nave Mãe da Ascensão Arcturiana para falar sobre Portais (leia aqui).
Os Portais são um componente importante da ascensão, pois eles são aberturas para os aspectos multidimensionais de toda vida.

Quando os Arcturianos que se perderam na forma começaram a se lembrar de suas raízes, eles quiseram se unir com sua família Arcturiana.

Infelizmente, esta reunião não seria tão simples quanto eles desejavam.

Muito ocorrera em sua consciência desde que eles se esqueceram de quem eram.

Por centenas de milhares de voltas de seu planeta, eles acreditaram que eram separados.

Dentro dessa crença na separação, muitos atos lamentáveis foram cometidos.

Os que estavam despertando tinham causado muitos danos aos outros e ao planeta.

Assim, para despertar totalmente, os que estavam despertando tinham de recuperar os danos que provocaram.

Talvez, então, eles poderiam se reunir à sua família que havia permanecido no estado sem forma.

Primeiro os que estavam despertando precisavam perdoar a si mesmos por ter prejudicado os outros.

Então, eles teriam que perdoar a si mesmos por entrar em um estado de consciência tão baixo a ponto de acreditar que eram separados de sua família Arcturiana.

Acreditar que eram separados de sua Família causou-lhes uma profunda solidão, que se deteriorou para medo.

Este medo lhes deu permissão para prejudicar os outros.

Somente a força curativa do amor poderia sanar as cicatrizes que o medo criara.

Mas por onde eles começariam?

Mas o que e/ou quem eles deveriam amar?

Eles ficaram confusos com esta pergunta muito tempo antes de perceberem que qualquer solução permanente deveria começar na fonte do problema.

Porém, qual era essa fonte?

Ah sim, foi com o julgamento que tudo começou.

Desde que o julgamento começou este ciclo de medo-dor-mais medo, somente o oposto do julgamento poderia encerrar esse ciclo.

Mas, o que era o oposto do julgamento?

E eles refletiram sobre esta pergunta por mais ciclos da ilusão do tempo.

Finalmente, após muitas tentativas para descobrir o oposto do julgamento, eles encontraram a resposta.

A cura para o julgamento era o perdão.

De fato, para verdadeiramente limpar todo julgamento, o perdão deve ser incondicional.

Eles então se conscientizaram de que aqueles a quem eles tinham que perdoar não eram somente aqueles a quem eles julgaram, mas também aqueles que fizeram o julgamento - eles mesmos.

Entretanto, eles não sabiam como perdoar a si mesmos.

Eles acreditavam que primeiro precisariam ser perdoados por um Ser superior e maior do que eles.

Assim que eles se apegaram a essa crença, eles tornaram-na verdadeira.

Eles acreditavam que esse Ser Superior era o Coletivo dos Arcturianos sem forma.

A parte importante desta crença foi que ela os encorajou a se comunicar com sua família Arcturiana sem forma.

Mas como eles se comunicariam com um Ser que eles não conseguiam perceber?

Talvez eles pudessem abrir algum tipo de Portal pelo qual eles poderiam transmitir sua necessidade de assistência.

Felizmente, um Portal é um túnel multidimensional através do qual eles poderiam se conectar com oitavas cada vez mais altas de seu EU.

Assim, para continuarem sua busca pela comunicação com os Sem Forma, eles teriam que se conectar com suas expressões superiores do EU.

Desta forma, os que estavam despertando começaram sua jornada de retorno ao EU.

A Fusão dos Abridores de Portal

Felizmente, os que estavam despertando eram persistentes e muito determinados.

Assim, eles se tornaram os Abridores de Portal, e os Portais para as dimensões superiores começaram a ser abertos.

Quando os Abridores de Portal enviaram sua consciência pelos Portais para Dimensões Superiores, eles ficaram cientes de sua própria natureza multidimensional.

Além disso, conforme os Abridores de Portal se conectavam com frequências cada vez mais altas de sua Expressão do Eu, eles desenvolveram uma conexão mais e mais profunda com sua Família Sem Forma da Luz.

Finalmente eles passaram a entender que sua Família Sem Forma era realmente seu EU numa frequência de realidade mais alta.

Com esta nova crença sobre a natureza de seu verdadeiro EU, eles puderam mais prontamente aceitar o fluxo do amor incondicional, que sempre fluiu dos Sem Forma.

Visto que o amor incondicional portava a dádiva da transmutação pessoal e planetária, os Sem Forma ficaram conhecidos como os Transmutadores.

A primeira e a mais óbvia vantagem da aceitação do amor incondicional foi que ela permitiu que os Abridores de Portal amassem toda a vida, livres de qualquer julgamento.

Outra importante consequência da aceitação do amor incondicional foi que ela transmutou o julgamento dos Abridores de Portal em perdão.

Porque os Abridores de Portal aceitaram este amor incondicional e permitiram que ele transmutasse seu julgamento em perdão, seus incontáveis medos foram transmutados em amor.

O retorno do SENTIR amor incitou os Abridores de Portal a acreditar novamente em seu EU Multidimensional.

Assim, os Abridores de Portal encontraram coragem para abrir mais e mais Portais para o desconhecido.

Conforme eles abriam esses Portais, eles crescentemente limpavam o medo deles e o do planeta.

Então, conforme eles se curavam, eles curavam sua Família Arcturiana que portava a forma do Planeta.

Como o medo foi eliminado de sua consciência, eles não reagiam mais ao medo dos outros ou ao julgamento que surgia desse medo.

E também, como o medo foi eliminado dos Arcturianos Planetários, eles puderam começar a curar as muitas feridas que foram criadas pelos Humanoides Arcturianos temerosos.

Saber que os criadores de medo eram movidos pelo medo permitiu que os Abridores de Portal amassem incondicionalmente aqueles que ainda estavam perdidos em seu julgamento dos outros.

Com a liberação de todo o medo do julgamento desses Perdidos, os Abridores de Portal começaram a se unificar uns com os outros de uma maneira muito íntima.

De fato, os Abridores de Portal estavam mudando para um estado de Consciência Unificada uns com os outros, o que era vagamente sentido como familiar.

Gradualmente eles começaram a se lembrar de que todos eles já foram UM.

Esta recordação plantou a primeira semente da Consciência Unificada no planeta.

A Expansão da Consciência Unificada

A Consciência Unificada com o Planeta, verdadeiramente significava a Unidade com os Arcturianos que eram os portadores da forma do Planeta.

A unidade com o Planeta tinha que ocorrer porque os humanoides ERAM o Planeta.

Assim como alguns Arcturianos (na verdade os Pré-Arcturianos) escolheram SER humanoides, outros escolheram SER o Planeta.

Na verdade, aqueles Arcturianos que escolheram SER o Planeta assumiram uma matéria muito mais densa do que eles já haviam conhecido.

Então, eles também estavam perdidos na forma.

Porém, se os Abridores de Portal fossem ter a Consciência Unificada com seu Planeta, eles teriam de retornar à consciência de unidade com TODOS os humanoides.

Em outras palavras, eles precisariam incluir os Perdidos em sua Consciência de unidade.

Desta maneira, eles poderiam saber que eles haviam liberado totalmente seu julgamento.

Enquanto isso, ainda havia muitos humanoides perdidos em seu próprio julgamento.

Portanto, eles viviam no medo e na separação que o julgamento criava.

Mas eles NÃO queriam mudar.

Eles haviam experimentado o Poder sobre os outros e gostavam dessa sensação.

Já passara tanto tempo que eles haviam experimentado a unidade que eles somente acreditavam na separação.

Assim, eles continuaram a criar separação por desejar a sensação de Poder sobre os outros.

Por outro lado, os Abridores de Portal haviam encontrado muitos Portais para o Planeta, mas eles não sabiam como abri-los.

Eles imaginaram que eles seriam abertos da mesma maneira como os Portais para Dimensões Superiores foram abertos: mas eles não sabiam realmente como haviam aberto os Portais para Dimensões Superiores.

Eles suspeitavam que tinha algo a ver com a aceitação do amor incondicional enviado a eles pelos Transmutadores.

Já que os Abridores de Portal haviam estabelecido uma linha de comunicação com os Transmutadores, eles perguntaram a estes como os Portais para Dimensões Superiores tinham sido abertos tão facilmente.

Os Transmutadores sem forma responderam:

"Nossos queridos Abridores de Portal. Os Portais para as Dimensões Superiores abriram-se tão facilmente porque nós somos UM Ser. Nós somos VOCÊS na forma de um humanoide, e vocês são NÓS num estado sem forma de luz multidimensional e amor incondicional."

Esta resposta foi tudo que eles puderam receber.

Alguns dos Abridores de Portal ficaram tão confusos com esta resposta que eles nem pensaram sobre ela.

Porém, outros Abridores de Portal permitiram esta resposta viver em seu Coração, onde eles não tinham necessidade de pensar sobre ela, eles podiam sempre SENTI-la.

Infelizmente, os Arcturianos que eram os portadores da forma do Planeta perderam vastamente toda a Consciência Unificada com sua Família Arcturiana que vivia num estado sem forma nas frequências superiores ao redor do Planeta.

Mas o Núcleo Profundo do Planeta havia permanecido conectado à sua Fonte Arcturiana sem forma.

O Núcleo Planetário podia SENTIR o desejo dos Abridores de Portal de abrir os Portais Planetários, mas o Núcleo Vivo não conseguia se lembrar de como enviar amor incondicional como sua família sem forma fizera com tanta facilidade.

Talvez o Núcleo pudesse aceitar o amor incondicional enviado pelos Sem Forma, tal como os humanoides fizeram.

Um problema com os Perdidos

Ao mesmo tempo, os Perdidos que não se tornaram Abridores de Portal ainda acreditavam na separação e no julgamento.

Felizmente o Fluxo de amor incondicional que os Abridores de Portal haviam aceito era tão forte que os Perdidos podiam vagamente senti-lo, mas se perguntavam se eles eram "bons o suficiente" para recebê-lo.

Este julgamento de si mesmos e do amor incondicional criou medo.

Então, o medo deles criou ainda mais julgamento, que criou mais separação.

Em resposta a seu medo crescente, os Perdidos, que acreditavam na separação, criaram um "Deus" separado.

Eles não podiam acreditar no amor incondicional, então eles acreditavam num Deus que enviava amor APENAS para os escolhidos.

Então os Perdidos desenvolveram rituais e provas para se tornarem bons o suficiente para receber o amor do Deus separado muito acima deles num mundo separado.

Os Perdidos não faziam ideia de que seu Deus era seu próprio EU em seu estado original e sem forma de luz multidimensional e amor incondicional.

Os Arcturianos sem forma perceberam que eles tinham que assistir os Perdidos antes que eles criassem ainda mais julgamento, medo e separação.

Então os Arcturiano sem forma perceberam que eles tinham que transmutar de novo em luz todas as moléculas da matéria.

E então eles criaram o Corredor Arcturiano.
 
----.....---==II==----.....----
 
Fonte: http://suzanneliephd.blogspot.com/
Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com/
 
Gostou! Indique para seus amigos.
IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu Suzanne Lie II - IIVoltar HomeII