ASCENSÃO TERRENA/PLEIADIANA
O TRABALHO COMEÇA - PARTE 2
Por Suzanne Lie PhD
Em 27 de maio de 2013
 
     
SANDY, A PESSOA CONTATO DE MYTRIA, FALA:

Eu acho que conheci alguém.

Ele é loiro e tem olhos azuis penetrantes.

Assim que nossos olhos se encontraram, pareceu que tivemos uma conexão instantânea.

Ele até parecia familiar, mas talvez seja por causa dos sonhos.

Eu tive um sonho de estar numa Nave Espacial.

Na verdade, eu o conheci enquanto estava na fila de uma mercearia.

Andei tão deprimida que não fui à mercearia por um bom tempo.

Portanto, eu tinha uma lista enorme.

Este homem, Jason é seu nome, estava atrás de mim na fila e ia comprar poucas coisas; então eu o deixei passar na minha frente.

Por sorte a fila era tão grande que nós tivemos alguns momentos para conversar.

Então, quando cheguei ao meu carro, ele estava estacionado bem ao meu lado.

Quero dizer, quais são as chances dessa ocorrência?

Jason disse olá, parecia até que estava me esperando, e me ajudou a pôr minhas compras no carro.

Quando o carro estava carregado, ele perguntou se eu gostaria de tomar um café.

Eu comecei dizendo não porque meu sorvete ia derreter e então eu ri de mim mesma.

Eu podia comprar mais sorvete, mas poderia nunca mais ver este homem maravilhoso.

Entretanto, eu o vi novamente.

De fato, nos encontramos ou nos falamos todos os dias desde que nos conhecemos apenas duas semanas atrás.

Nós combinamos tanto que até parece que sempre nos conhecemos.

É interessante como o amor é a melhor cura para depressão, pois não tive nenhuma desde que Jason e eu nos conhecemos.

Ah, eu realmente disse a palavra "amor"?

Eu não quero agourar este relacionamento, mas de alguma forma eu simplesmente sei que nosso destino é estarmos juntos.


MYTRE FALA:

Já iluminei humanos antes, mas nunca considerei me fundir com uma frequência inferior do meu EU da mesma maneira que o Arcturiano fundia comigo.

Eu fiquei tão envolvido em minhas aulas maravilhosas em relação às expressões superiores do meu EU Multidimensional que não considerei o conceito de eu ser uma expressão superior para uma frequência inferior do meu EU.

Visto que meu eu Mytre ressoa além dos limites do tempo, me foi muito simples prever minhas expressões tridimensionais na Terra durante a linha temporal de 2013.

Eu descobri que tinha dez expressões físicas do meu EU Multidimensional nessa linha temporal.

Cinco eram mulheres e dos homens, três não tinham a idade certa, eram casados ou não estavam dispostos a se conectar comigo, mesmo em seus corpos de sonho.

Restaram dois homens que inconscientemente estavam abertos para minha conexão.

Entretanto, um deles vivia muito longe de Sandy e estava bem contente com sua vida.

Jason vivia numa cidade diferente da de Sandy, mas estava interessado num trabalho na área dela e desesperadamente queria mudar sua vida.

Então, ele foi a minha melhor opção.

Portanto, Jason tornou-se a expressão física do meu EU Multidimensional com que eu me fundiria.

Visto que Sandy era uma das expressões de Eu de Mytria nessa linha temporal física e Jason era uma das minhas expressões 3D, apaixonarem-se um pelo outro seria mais como um reconhecimento.

Sandy precisava muito de amor e apoio desde que Mytria partira e estaria aberta para conhecer um novo amigo, mas primeiro eu tinha de me fundir com Jason.

Mytria parecia ter apenas "entrado" (walk in) em Sandy, mas tenho certeza de que foi mais complicado do que isso.

E também, Mytria fora uma curadora enquanto Guardiã da Chama Violeta em nosso mundo lar.

Por outro lado, eu fora um guerreiro e fui ensinado a manter limites estritos entre o meu eu e os outros.

Porém, eu tinha a experiência de fundir com uma expressão superior do meu EU, o Arcturiano, mas nunca me fundi com uma expressão inferior do meu EU.

Eu chamei pelo Arcturiano, mas a falta de resposta dele significou que eu tinha que fazer isso por mim mesmo.

Visto que o Arcturiano sempre ensinou pelo exemplo, eu assumi que ele queria que eu usasse minha experiência de fusão com ele como uma lição que eu recebera na linha temporal do AGORA.

Portanto, comecei por me lembrar de como era ter a consciência de um Arcturiano ao meu redor e me infundindo com amor incondicional.

Portanto, enchi minha essência de amor incondicional e entrei na aura de Jason.

Imediatamente eu pude sentir o amor incondicional percorrendo ambas de nossas formas.

Este amor incondicional nos permitiu relaxar na experiência de uma sensação única livre de medo e até de perguntas.

Sim, eu precisaria "de um tempo" para criar um relacionamento com Jason, tal como o Arcturiano fizera comigo.

Comecei nossas comunicações enquanto ele estava em seu corpo noturno.

Noite após noite, eu fundia com seu corpo astral enquanto viajávamos para a nossa Nave de Reconhecimento, que estava plainando logo acima da atmosfera da Terra.

Então, eu o levei para a Nave Mãe, o que provocou uma enorme impressão nele.

Surpreendeu-me como ele ficou ligado a mim tão rapidamente.

De fato, visto que Jason era tão receptivo aos meus ensinamentos e sugestões, decidi somente me fundir com ele em seu corpo astral tetradimensional.

Desta maneira, eu podia ser capaz de me proteger melhor das inúmeras ilusões e emoções baseadas no medo da Terra física durante essa linha temporal.

Após cerca de três meses do tempo da Terra, eu expandi minha essência para a forma astral de Jason.

Ele não parecia se lembrar de seus "sonhos" visitando as Naves ou até de nossa conversa noturna.

Entretanto, ele começou a mudar sua vida imensamente.

Ele começou a praticar ioga e ficou muito atraído pela meditação.

Ele deixou o trabalho que odiava e mudou para sua atual localidade (que é muito próxima de Sandy) para assumir o emprego numa companhia que lhe fizera uma proposta há certo tempo.

A remuneração é um pouco menor, mas o trabalho é muito mais criativo.

Enquanto isso Sandy tentava superar sua depressão.

Ela saía mais e dava longas caminhadas.

De fato, sua ida ao armazém se deu porque ela decidiu parar de comer alimentos sem qualidade e preparar refeições saudáveis.

Parece que Mytria impactou mais Sandy do que imaginava.

É-me uma experiência muito interessante habitar até uma forma tetradimensional.

Posso entender totalmente como Mytria se perdeu numa forma física, pois as ilusões são muito viciantes.

A forma tridimensional é inacreditavelmente densa e deve ser alimentada em bases regulares.

Desde que me fundi com a aura de Jason, passei a entender totalmente por que ele ficou preso em um emprego que ele odiava num local que ele não gostava.

O "medo pela sobrevivência" é tão extremo na terceira dimensão que ele me recorda de meus anos de combate nas Guerras Galácticas.

Tenho muito mais repeito pelos humanos terrenos do que já tive antes.

Estou usando uma forma tetradimensional enquanto simultaneamente estou ciente de minha expressão superior e ainda me sinto desconfortável.

Eu estremeço ao pensar como deve ser difícil para os humanos que não se lembram de sua expressão superior.

Ao dizer isto, eu percebo porque permaneci somente na aura de Jason.

Eu NÃO devo me perder nessa ilusão como Mytria se perdeu.

Entretanto, Mytria se libertou, mesmo que ela tenha se esquecido de alguns fatores importantes da viagem intradimensional tais como criar um ponto firmemente ancorado.

Decidir permanecer nessa frequência do vaso terreno de Jason é uma boa ideia.

Enquanto minha principal ligação ao Jason é através de sua aura tetradimensional, eu posso melhor me lembrar de meu verdadeiro EU.

Aprendi com Mytria que fundir totalmente com um corpo tridimensional pode tornar difícil lembrar-se de seu EU Multidimensional.

Desta conexão tetradimensional com Jason, eu sou capaz de interfacear com ele de um modo muito pessoal.

E também, desde que Jason conheceu a expressão aterrada de Mytria, a Sandy, eu estou revivendo me apaixonar pela essência de Mytria tudo de novo.

É um sentimento maravilhoso.


MYTRIA FALA:

Almon e eu restabelecemos nossa antiga amizade.

Mesmo que ele seja uma expressão paralela de Mytre, ele criou novos componentes dessa essência que são bem diferentes de Mytre.

Eu gosto de estar novamente com Almon, mas também sinto falta de Mytre.

Fui incapaz de me comunicar com Mytre desde que me perdi no vaso terreno de Sandy, e isso faz parecer que estamos separados por muito tempo.

Entretanto, estou recuperando minha conexão com Mytre e também com Sandy.

Na verdade, sinto que algo muito maravilhoso está acontecendo na vida dela.

De fato, parece que ela está se apaixonando.

Ao mesmo tempo, sinto como se Mytre estivesse com Sandy, mas não é o verdadeiro Eu dele.

Sim, ao me sintonizar com o meu amado Mytre, eu percebo que ele também entrou em um vaso terreno na mesma linha temporal que eu entrei.

Não, espera, ele não entrou totalmente.

Sim, creio que ele realmente está na aura tetradimensional dessa pessoa, um homem.

Ah, caramba, o cara está com Sandy e eles se apaixonaram.

Mytre, meu amor, meu EU, você criou um farol de amor para me orientar de volta para onde eu comecei minha jornada.

Eu me pergunto se ouso bilocar para lá, pois eu devo concluir o que Almon e eu começamos.

Não, ainda não.

Eu preciso recuperar mais de minha memória multidimensional.

Felizmente, se eu posso SENTIR Mytre, então posso estar certa de que ele pode me sentir.

Consequentemente, assim que eu estiver totalmente curada, eu encontrarei um modo de me comunicar diretamente com ele.

Talvez eu possa chamar o Arcturiano para nos assistir.

Em breve vou logo isso.

Agora estou satisfeita por saber que Mytre está me assistindo.

De fato, esta pode ser uma situação do nosso plano divino.

Afinal de contas, não há erros nem acidentes, somente acontecimentos inesperados.


JASON FALA:

Eu decidi manter um diário desta jornada que comecei.

Poucos meses atrás eu estava numa cidade grande com trânsito e poluição, fazendo um trabalho que eu odiava, mas tinha medo de largar.

De fato, agora eu percebo que eu tinha medo de um monte de coisas.

Para ser honesto comigo, eu estava sofrendo de ansiedade crônica.

Todo dia eu tinha que lutar para acordar e encarar o trânsito que eu odiava, um trabalho que deixava meu cérebro morto e amigos que só conseguiam se divertir quando estavam meio ou totalmente bêbados.

Não tenho certeza de como tive coragem para finalmente assumir este trabalho novo e maravilhoso e mudar para esta cidade calma que é cercada pela natureza.

Eu também comecei a fazer caminhadas e até a praticar ioga.

Meus amigos de minha vida antiga ririam de mim se soubessem que eu realmente estava meditando.

Se eu tentasse contar a eles sobre os sonhos que eu tinha, eles me transformariam no escárnio do bar.

Eu nem sei onde tem um bar aqui e eu deixei minha TV no meu antigo apartamento.

Eu apenas precisava estar em silêncio dentro de mim por um tempo.

E também, meu novo emprego me proporciona muita lição de casa enquanto aprendo todos esses novos programas de gráficos em meu novo computador que, na verdade, eles me deram.

Meu velho trabalho nunca me proporcionava nada, exceto críticas.

Claro, eles provavelmente diriam que eu odiava.

Eu pude ver o alívio nos olhos deles quando me demiti.

Meus "amigos" apenas me deram tapinhas nas costas e disseram: Ah, você voltará muito em breve.

Obrigado pelo apoio, rapazes.

NÃO, não vou mais ser um mártir.

Eu os escolhi como amigos e eu escolhi ficar no trabalho que eu odiava.

Por que eu fiz essas escolhas?

Preciso admitir que eu tinha medo de mudança, qualquer mudança.

Não tenho certeza de onde tirei a coragem para finalmente mudar minha vida, mas a minha coragem continua.

De fato, eu conheci alguém!

Eu estava atrás dela na fila do armazém e senti uma atração imediata por ela.

Ela tinha uma lista enorme de compras e me disse para passar na sua frente.

Uma garota simpática!

Por muito tempo fiquei sem conhecer pessoas simpáticas.

E lá vou eu de novo com essa coisa de mártir.

Agora posso admitir que eu estava tão perdido em meu próprio medo que comecei a usar uma plaquinha de "chute-me".

Então eu me perguntava por que eu era tão vítima.

Não mais.

Eu recuperei minha coragem e vou mantê-la.

Eu até conversei com Sandy, esse é o nome dela, enquanto estávamos na fila.

Então eu tive a coragem de ficar no meu carro para vê-la quando saísse da loja.

E como pode estarmos realmente estacionados um ao lado do outro?

Isso tem que ser um sinal.
 
-.....---==II==----.....-
 
 
Direitos Autorais:
Fonte: http://suzanneliephd.blogspot.com/
Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com/
 
 
Gostou! Indique o site para Seus Amigos.
 
Facebook    
 
 
IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu Suzanne Lie II - IIVoltar HomeII