CRESCIMENTO ESPIRITUAL, VITALIDADE E BEM-ESTAR
A INTEGRIDADE DA MENTE, CORPO E ESPÍRITO
Por Owen Waters
15 de Dezembro de 2014
 
 
  A Integridade soa como uma questão moral, mas não é, realmente. É apenas o senso comum.

Integridade significa plenitude, perfeição. Uma pessoa com integridade pode concentrar as suas energias em uma direção. Uma pessoa íntegra alcança o seu propósito de vida sem a dissipação das energias causadas por conflitos internos. Ela realiza as coisas com facilidade e então avança para a próxima atividade, o que traz ainda mais o seu sentimento de alegria interior.

Imagine se você trabalhou para um empregador que realmente lhe deveria ter dado um aumento de salário há muitos meses. Você quer pedir o seu aumento há tanto tempo atrasado, mas pensa: “Oh, Deus, eu me sinto tão culpado!” Você pode muito bem desistir, pelo menos, até que você tenha resolvido a questão da culpa.

Culpa e medo são, é claro, parte da tradição que herdamos de nossos antepassados. Esta tradição é a da separação. A separação das pessoas em sexos, raças, cores e religiões. Então, há a separação das cidades através de equipes de esportes competitivos, separação das nações através das batalhas e das guerras. Até mesmo a consciência foi separada em estados subconscientes, supraconscientes e estados regulares de vigília.

A separação é o oposto da integridade. A separação divide, enquanto a integridade une.

É a diferença nos pontos de vista entre, por exemplo: ”A sua comunidade é Protestante ou Católica?” e a resposta: “Nossa comunidade contém tanto os Protestantes, quanto os Católicos.”

Integridade é inclusiva; a separação é exclusiva.

A integridade é a capacidade de dizer “e”, em vez de “ou”.

Integridade é totalidade. A Integridade permite que as suas energias sejam direcionadas para qualquer atividade, sem que elas sejam dissipadas por conflitos internos. A integridade, portanto, fortalece a eficácia.

Integridade da mente, do corpo e do espírito começa com a integridade espiritual.

As tradições da culpa e do medo vêm da velha realidade, que é a da separação. Culpa e medo foram ferramentas usadas principalmente para controlar outras pessoas. No início da nova realidade, achamos nossa responsabilidade transformar estas ferramentas da Idade das Trevas. Quando o seu espírito se sente esmagado por um forte sentimento de culpa ou de medo, você pode:

1 – Ir para a terapia. Em casos intensamente estressantes ou em casos graves, a ajuda profissional deveria sempre ser o seu primeiro curso de ação.

2 – Entrar em meditação para seguir o sentimento até a sua fonte e descobrir quem inicialmente colocou este sentimento de culpa ou de medo em você. Então, quando você entender o propósito original desta programação e de sua inadequação hoje, você poderá liberá-la.

3 – Afaste-a, independentemente de onde ela veio, usando uma declaração de liberdade, tal como:

“Eu agora libero esta velha realidade e a substituo pelo amor incondicional que flui através de toda a Criação. Eu sou o Ser Infinito.”

A bagagem cultural herdada de hoje inclui muitos arquétipos subconscientes.

Entre estes estão as idéias de juramentos de obediência, de pobreza e de castidade. Se você fez estes juramentos em encarnações anteriores como um monge ou uma freira, ou apenas os herdou junto com a mentalidade cultural de hoje, eles podem ser igualmente debilitantes. É o momento para que estas restrições inconscientes e obsoletas desapareçam.

Juramentos de obediência servem somente aqueles que estão no comando de uma instituição. Sempre foi mais fácil estar no comando como o líder ungido se ninguém faz perguntas tolas como: “Você realmente sabe o que está fazendo?”

A castidade reduz os problemas emocionais nos monastérios. No entanto, em caso contrário, nos casamentos felizes, o mesmo senso de castidade cria problemas. Libere quaisquer suspeitas internas de que você deveria ser “casto na vida”, antes que o seu parceiro se pergunte se você está se distanciando dele porque não mais o ama. Então, em vez disto, você pode ser perseguido por toda a vida!

A pobreza permite que monges e freiras se concentrem em servir a sua instituição. No mundo comercial de hoje, no entanto, isto causa a ineficácia. Se você abrigar a suspeita de que a sua conta bancária deveria estar sempre vazia, então, deixar de lado esta crença na pobreza fará com que imensas portas da liberdade pessoal se abram. No mundo de hoje, você pode apenas perseguir as suas maiores alegrias, especialmente durante a aposentadoria, se tiver os recursos necessários. Viagens, estudos, aventuras e hobbies exigem fundos. Um voto de pobreza lhe permite se concentrar em seu propósito. Hoje, entretanto, faz com que você perca a maior parte da diversão potencial na vida.

Aqui está como liberar os juramentos subconscientes e obsoletos da obediência, da castidade, da pobreza e qualquer coisa que crie obstáculos em seu estilo de vida atual.

Quando o momento parecer adequado para a sua própria Declaração de Independência pessoal, entre em um estado tranqüilo e declare:

“Pelo poder investido em mim, através de minha existência no Ser Infinito, eu cancelo agora todos estes votos e obrigações inconscientes que não mais me servem. Eu libero estes votos e obrigações agora, e os substituo pelo amor incondicional que flui através de toda a Criação. Eu sou o Ser Infinito.”
 
 
-.....---==II==----.....-
 
 
Direitos Autorais:
Owen Waters é o autor de Love, Light Laughter:
The New Spirituality, disponível em livro impresso ou como e-book em: http://www.infinitebeing.com/ebooks/love.htm 
 
Fonte: http://www.infinitebeing.com/  
Tradução: Regina Drumond  – reginamadrumond@yahoo.com.br
 
 
Gostou! Compartilhe com os Seus Amigos.
 
Facebook    
 
 
|Topo da Pagina| - |Menu Ser Infinito - Owen Waters| - |Voltar Home|