CURA DA CÓLERA
por Ann Albers
20 de maio de 2017
 
luz de gaia
 
  Os anjos me disseram que eles tiveram dificuldade em me convencer a vir à Terra. Eles disseram que eu argumentava que era um lugar muito irritável para uma alma iluminada. Obviamente, eu não estava tão esclarecida como eu pensava, e tinha algo a aprender, porque uma vez aqui, novamente, foi que eu descobri que carregava muita raiva das almas raivosas e desagradáveis.

Demorou muitos anos para eu perceber que a minha raiva dos outros era apenas raiva de mim mesmo.

Aos meus trinta anos, namorei um homem que eu não amava. Eu fui enganada e iludida por meu melhor amigo, quando ele começou a confessar seu amor por mim, tentando me convencer de que ele era o único. Senti uma sensação de repulsa, não porque ele fosse uma pessoa horrível, mas sim, porque meu estômago sabia imediatamente que isso não era certo para mim.

No entanto, ele era gentil e insistente, e mesmo o conhecendo bem, e até ter ido furtivamente a Sedona tentando evitá-lo, ele persistiu e me conquistou. Eu estava necessitada e desesperada por Amor na época, e eu comecei a namorá-lo na esperança de que eu pudesse desenvolver um maior sentimento, se eu apenas "lhe desse uma chance". Olhando para trás, eu estava louca! Eu não percebi isso no momento.

Escusado será dizer que meus sentimentos estavam certos. Sua verdadeira natureza era gentil, mas ele também era irritadiço. Ele sofreu abusos de seu pai, e tinha uma mãe que bebia demais e, como resultado, tornou-se verbalmente extremamente abusivo e violento sem muita provocação. Eu fiquei com ele três anos, esperando que pudesse mudá-lo, ajudá-lo ou convencê-lo a ser seu verdadeiro Eu amoroso. Durante todo esse tempo fiquei mais irritada e mais cruel com minhas próprias palavras e pensamentos.

Pensava que estava zangado com ele. Os anjos afirmaram com carinho que eu estava zangado comigo mesmo, por trair novamente meu coração e minha orientação. Eu estava com raiva de mim mesma por ter entrado neste relacionamento em primeiro lugar, e com raiva por ter ficado muito mais tempo do que era amoroso para mim mesmo, para ficar. Era difícil ouvir, mas eles estavam certos.

Desde aquela época eu só fiquei tão zangada uma vez - quando uma alma espiritual desagradável estava me atacando nos últimos anos. Eu comecei a ir por um caminho de profundamente errado e eu sabia que não era onde queria estar. Eu rezei, e os anjos me mostraram que, mais uma vez, eu estava zangada comigo mesma por "deixar alguém chegar até mim", loucamente. Eu estava com raiva por ter caído no medo, o que permitiu as energias de ataque. Surpreendentemente, quando me livrava dos meus medos e, portanto, não permitia mais ataques espirituais, sentia apenas Amor e compaixão pela alma ferida que os havia liberado.

Pode ser muito difícil aceitar que nossa raiva dos outros é realmente uma raiva mais profunda de nós mesmos. Vivemos em uma cultura que facilmente apoia a culpa e a vergonha. As campanhas políticas são construídas assim, mostrando a realidade na qual prosperam. As notícias nos alimentam dessa realidade todos os dias.

No entanto, se você quer ter liberdade espiritual, é incrivelmente poderoso e libertador, começar a assumir a responsabilidade por nossos próprios sentimentos, e pegar de volta nosso poder dado por Deus para ser feliz.

Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a escapar da realidade da culpa e vergonha, para mais uma vez encontrar-se, como dizem os anjos, vivendo na "imagem e semelhança do Amor".

1. Permita-se ter um momento de muita raiva, e deixe-a apontar para uma verdade maior

Sempre comece onde você está autenticamente. Se algo o perturba, reconheça seus sentimentos. Possua-os, e então, rapidamente apenas os mude para o que você quer. Por exemplo:

"Estou chateado, as pessoas dirigem seus carros como loucos, eu quero estar seguro". "Eu estou chateado que essa pessoa mentiu sobre mim. Eu quero que as pessoas saibam quem eu realmente sou". "Eu estou chateado que meu ex não quer assumir qualquer responsabilidade. Eu quero ajudar a criar a minha família". "Estou furioso que as pessoas abusem dos animais, quero que as pessoas sejam gentis, quero que todos saibam que têm almas." "Eu não suporto preconceito, quero que o mundo saiba que todos somos iguais".

Você começa com a ideia. De sua própria raiva, e, em seguida, muda rapidamente para a realidade mais amável que você deseja ... sem pedir a outra pessoa para mudar.

2. Defina um limite saudável se precisar

Às vezes, os comportamentos não pertencem à sua vida. Decida o que você vai permitir e comunique claramente. Em seguida, imponha sua fronteira.

Tenho uma "política de três greves". Eu me comunico gentilmente em primeiro lugar, firmemente em segundo lugar, e se a pessoa ainda não honrar meus limites, então eu uso o silêncio ou um vigoroso comportamento para impô-lo.

Se alguém é grosseiro, você pode ter que dizer, "Eu me importo com o que você tem a dizer, mas vamos esperar para falar até que você possa fazê-lo gentilmente", e vá embora, ou permaneça em silêncio. Deixe claro. Implemente seus limites através de seu comportamento, em vez de insistir para que os outros mudem. As ações falam mais alto que as palavras, e o silêncio fala mais alto do que as ações.

Certa vez tive que contar a uma ex-amiga que eu não podia mais estar na vida dela porque ela realmente tinha começado a agir loucamente, e eu não podia aceitar a sua realidade caótica e desequilibrada. Ela precisava de ajuda profissional. Eu lhe disse gentilmente, uma vez, que eu não estaria mais em contato. Quando ela me ignorou, eu lhe disse firmemente uma segunda vez. A terceira vez eu bloqueei seus telefonemas e e-mails, e a ignorei. Foi horrivelmente difícil, e me senti desagradável, mas os anjos amorosamente me lembraram que ser saudável não é cruel.

3.Relembre a si mesmo - o desagradável também fere.

Da próxima vez que alguém agir mal ao seu redor, diga à sua alma (telepaticamente, talvez): "Sinto muito por você estar machucado, mas não estou adotando ou dançando com sua dor".

Isso imediatamente difunde a raiva, e retorna à compaixão, onde você sente a verdade de sua própria e amorosa alma. Isto também lhe dá permissão para não "fazer uma louca dança" de se envolver com eles em seu estado de raiva ou ferido.

Enquanto eu ajudo alguém que busca honestamente melhorar a si mesmo, eu já não permito que essa pessoa direcione a sua indelicadeza e disfunção sobre mim. Há um mundo de diferença entre ajudar alguém que quer ajuda e ser um saco de pancadas para alguém que simplesmente quer difundir sua dor.

4. Permita que a sua luz possua a escuridão

Eu nunca vou esquecer quando eu estava com medo do mau comportamento de alguém e os anjos disseram, "Ann, por que você deixa sua escuridão possuir sua Luz! Permita que a sua Luz possua a sua escuridão! "

Agora, quando as pessoas estão apontando algo desagradável para mim - raiva, má vontade, energia manipuladora etc Eu só imagino minha luz enchendo meu corpo e se derramando em minha aura, queimando qualquer escuridão, assim como uma descarga elétrica!

Esta técnica funciona para dissolver qualquer energia desagradável ou insalubre que se destine a você, seja raiva, má vontade, trilhas químicas, etc.

Embora ainda não seja perfeita nessas técnicas, quanto mais as pratico, mais me permito ser a alma amorosa e alegre que realmente sou. Nessa realidade eu posso fazer um bem muito maior ao mundo, e ajudar aqueles que estão dispostos a receber. Você também pode!

Ann Albers
 
 
-.....---==I|_____=||||=_____|I==----.....-
 
 
Direitos Autorais:
© 2013 Ann Albers - www.visionsofheaven.com
Traduzido por Adriano Pereira - blogluzevida@gmail.com
http://blogluzevida.blogspot.com.br/2017/05/ann-albers-cura-da-colera.html
 
 
Gostou! Compartilhe com os Seus Amigos.
 
 
 
IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu Mensagens dos Anjos Ann II - IIVoltar HomeII