ISTO É FELICIDADE, NÃO UM DILEMA!
Por Ute Posegga-Rudel
Em 22 de outubro de 2012
 
 
Meus queridos amigos!

Fora do oceano imóvel de irradiação, em que eu existo, eu escrevo isto!
Claro, os sentidos funcionam e ainda escaneam este velho mundo e cumprem seu trabalho normal.
Mas o ainda aparentemente velho mundo ainda é, pois ele já está no grande processo de mudanças.

Com a Luz e Energia irresistível, com a Presença do Amor aqui, que somente precisa ser reconhecida para que possa Viver Seu curso natural, Tudo aqui já tem mudado.

Quantos da raça humana estão percebendo isto?
Nós somos como as células do grande corpo único da própria humanidade, aqueles que participam deste Milagre nos concedido pela Graça Divina.
A nossa grandeza simplesmente é a grandeza deste glorioso Acontecimento, quando nós O reconhecemos.
É a nossa Unidade, e também o Amor que não pode ser dividido e nem nós podemos ser divididos.

Nossa Unidade é a nossa grandeza e não nossa unicidade, apesar de termos vários dons e talentos, cada um de nós.
Mas mesmo eles são uma expressão da Presença Maior da Consciência Divina.

Quanto mais permitimos a Presença Divina prevalecer, mais nós nos fundimos com Ela e A deixamos nos viver.

Basicamente, isto é Felicidade.
E nesta Felicidade não há movimento da alma, a alma está assumindo.
E existe somente uma única Felicidade, esta Alegria.
Entregar-se a esta Alegria transforma a energia brilhante da luz em nosso lar, nossos pais, pois ela está cuidando de nós.
E nós somente somos descendentes dessa Luz que nos abraça e se infiltra como Amor.

Então o que é nesta Realidade de Consciência imutável a essência dos eventos, das ações físicas, mentais, emocionais e espirituais?

São esta Própria Imensidão, e elas somente ocorrem como movimentos nessa Imensidão.
Elas são realmente eu?
Não, elas não são.
Somente se nós nos identificarmos com elas.
Mas é claramente percebível que nós não somos nada disso, nós somos somente essa Irradiação, essa Consciência.
O corpo funciona n'Ela, como é normal, e faz sua operação regular, mas parece que muda a perspectiva a partir de onde nós agimos.

Trata-se de encontrar o caminho de volta para o "Eu" maior e finalmente o "Eu" Supremo.
Estivemos muito ocupados durante milênios em reduzir nossa identidade, pouco a pouco, até que pensamos que somos somente carne e sentidos, e é isso.

Mas na Realidade nós somos seres ilimitados, nós somos pura Consciência Radiante, na qual a mente, o corpo e o mundo estão raiando.
Portanto, na Verdade nós não dependemos de tudo deste mundo.
Claro, se pensamos que somos meramente o corpo, então somos dependentes.

Esta felicidade cristalina no coração meramente é.
O coração é a antena e o recipiente para se ter ciência do que é Real além da mente-corpo.

Eu simplesmente estou tentando estudar a anatomia de nosso ser, o que nós, humanos, realmente somos.
Este momento é muito convidativo!
Não utilizar o benefício e a Graça deste tempo seria o desperdício de um precioso presente.
E nós não queremos perder nada deste processo novo em todo momento e desconhecido.

Para mantermos a perspectiva correta, jamais nos deixemos crer que somos menos do que o Todo.
Nós podemos SER o que nós percebemos para SER.
Tal é a natureza da Consciência.

Porém nosso potencial sempre é insondável.
Ilimitado.
Além das palavras e da mente.
Na medida em que somos capazes de aumentar nossa consciência sobre a nossa verdadeira natureza, na medida em que podemos aceitá-la, notá-la, nessa medida nos tornamos conscientes de nosso conteúdo humano.

Mas nós não somos o conteúdo.
Nós Somos essa Substância que É a assimilação de tudo e de todos os conteúdos.
No final, nossa natureza é além do conteúdo.
Conteúdo é o jogo da Consciência, mas não nós, ele é nosso brinquedo em qualquer dimensão.

Agora nós vamos mudar um pouco nossos brinquedos, eles estão se tornando mais sofisticados e refinados, nós os estamos atualizando.
Mas eles não são os limites de nossa Consciência.
Não cometamos esse engano!

A jornada pode ser infinita, mas a jornada leva a lugar nenhum.
A jornada não se torna Verdade, ela é apenas uma experiência no acontecimento infinito de criação.

No final nós devemos até deixar ir a ilusão da jornada.
Isto exige que nós pulemos para o Desconhecido onde nós repentinamente nos Tornamos o que nós sempre fomos.

Nesse momento nós largamos a importância dos acontecimentos, eles permanecem como meramente realces na superfície de nosso ser, mas nós somos ilimitados, nós somos Consciência.

E todos os eventos fluem numa corrente direta, eles são um processo, como é o nosso conteúdo, a nossa estrutura.
Eles mudam constantemente, e o que era feliz ontem, não nos toca hoje.
O que aspiramos para o amanhã perde sua atração assim que nós alcançamos.

Ah, esta meta de ascensão para um mundo superior!
E a partir dele nos esforçaremos mais.
O que é novo hoje é velho amanhã.
Aquilo por que esperamos - assim que alcançado - perde seu interesse.
É tudo igual.
O que conta é Aquilo Que Existe, não importa o jogo.
É esta Existência de que participamos.
Sobre Esta, nada pode ser dito.
Ela meramente É.
E ela pode ser sentida e ela enche meus olhos de lágrimas.

Todos os jogos e brinquedos um dia se fundirão com sua própria Natureza verdadeira e revelarão sua não substancialidade.
Somente a Realidade é Substância, e somente há Luz ou Energia como Consciência Feliz.
Mesmo se jogamos corpo e mente.
É tudo um jogo de esconder dos sentidos que produzem a miragem de nosso mundo sólido para que não possamos ver.

Meu velho hábito de percepção está minando, as velhas roupas parece que não cabem mais, pelo menos enquanto esta situação em que estou durar.
Não posso fazer de conta que sou uma criança tentando construir castelos num tanque de areia.
De alguma forma as ferramentas desapareceram neste silêncio de não diferenciação.
Se tudo isto lhes fizer sentido, fico muito honrada por sua participação Nisso Que É Indescritível.

O que permanece é Alegria infantil, é Amor, eles são Um e o Único Um que conta.
As coisas estão meio que sendo desfeitas.
E eu não sei se isto é permanente ou somente aguarda por uma nova adaptação, então parecerá que eu operaria no futuro de uma maneira antiga e familiar outra vez, talvez apenas em uma oitava diferente.

Estamos nos juntando aqui?
Vocês são Aqueles que conseguem encontrar sentido nisto?
Todas estas palavras realmente são desnecessárias, mas elas descrevem pelo menos o processo de movimento que as correntes de vida estão atualmente produzindo como eu.

Tudo que conheço como real é a Presença de Tudo.
É um segundo mundo, parece, em que a mente-corpo produz o familiar.
Como tal, eu não mudei.
Mas não, a mente da experiência incoerente tridimensional não pertence aonde vamos.

Lá a mente reconhece uma unicidade onde os pares duais 3D parecem acabar próximos e perdem sua força - necessariamente.

O que quero expressar não pode ser descrito, novas habilidades de comunicação precisam ser desenvolvidas para continuar uma ligação ao que está desaparecendo.
Assim forte e potente é a informação da luz e do amor que muda tudo atualmente.

Em qualquer modo que eu tente descrever com palavras do nosso mundo familiar O Que É o Caso - a Presença estonteante de tudo - tudo flui naturalmente de volta para esse Um e muito rapidamente, como se as coisas do mundo velho se desintegrassem.
Elas se desintegram porque sua fundação está sumindo.
Ao invés disso, sua real Substância se Revela e se torna óbvia.
É o Único Um que verdadeiramente pode falar.

Não, não é um dilema.
Trata-se de Felicidade.

Com muito Amor,
Ute.
 
----.....---==II==----.....----
 
Copyright©. Todos os direitos reservados: Ute Posegga-Rudel, 2012.
http://radiantlyhappy.blogspot.com
Compartilhar esta mensagem somente é permitido em conjunto com esta informação e sem quaisquer alterações. Se você tiver perguntas sobre o compartilhamento, por favor, contate-me via transformation33@gmail.com
Obrigada, Ute.
Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com
 
Gostou! Indique para seus amigos.
IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu Reinos  - Ute II - IIVoltar HomeII