MENSAGEM DE P’TAAH PARA FEVEREIRO DE 2010
P’taah através de Jani King

   
 
Questionador 1: P’taah, podemos falar sobre a minha percepção de ter experienciado uma queda microcósmica, uma queda da graça, e eu não quero dizer isto de um modo negativo.

P’taah: Oh, amado, você sabe, nós nem mesmo a chamaríamos de uma queda da graça. Vocês estão real e verdadeiramente em um estado de graça, no maior sentido disto. Entretanto, você pode dizer simplesmente, uma mudança de foco.

Questionador 1: Certo, na minha percepção, eu imagino, porque quando eu parti e vivi na floresta e comecei a brincar com o barro, eu sentia que tinha virado as costas para Deus.

P’taah: Você tinha se esquecido naquele momento de que Deus estava no barro e na floresta.

Questionador 1: Certo, certo, e parecia que é um processo muito natural também. É o que a humanidade está aqui para fazer. É isto o que eu quero perguntar. A humanidade está aqui para se dirigir para a luz e ser iluminada e todos conectados como estávamos quando tivemos a queda macro-cósmica e viemos para este planeta?

P’taah: Amado, não houve queda.

Questionador 1: Sim, mas porque os véus desceram e nos sentimos desconectados, parece uma queda.

P’taah: Realmente, mas entenda, vocês o escolheram.

Questionador 1: Isto é maravilhoso. Sim, eu compreendo.

P’taah: Vocês o escolheram e nunca, nunca estiveram desconectados da Fonte. Como vocês poderiam possivelmente estar?

Questionador 1: Eu estou apenas dizendo em nossa experiência.

P’taah: Realmente, mas você vê que a experiência, toda ela, é levá-los novamente à idéia de que não há nenhuma coisa que não seja da Fonte. E na compreensão de que não haja nada que não seja da fonte, enquanto vocês se conectam, enquanto vocês brincam com a sua argila, enquanto vocês tiram as suas roupas e dançam nus ao luar, então vocês estão dizendo: “Aqui estou, esta Expressão Perfeita da Criação, com outra Expressão Perfeita da Criação e obrigado, obrigado, obrigado!”

Questionador 1: Assim eu estou imaginando se é um ciclo e nós estamos apenas continuando fazendo isto inúmeras vezes até realmente o conseguirmos.

P’taah: Bem, você pode encarar isto deste modo, e de certo modo, este é o modo prático de observar isto. Também, lembre-se de que dentro dos ciclos, todos os ciclos estão ocorrendo simultaneamente. Assim, no eterno Agora, você é perfeito, somente uma mudança de foco.

Você pode dizer também, neste modo de encarar os ritmos cíclicos, que em termos de sua história, vocês têm um foco que é chamado de sociedade patriarcal, e então têm um ciclo chamado sociedade matriarcal. Então, deste modo, tudo isto é simplesmente de modo que tenham todas as experiências possíveis. Você compreende?

Questionador 1: Sim.

P’taah: Do mesmo modo que se vocês olharem para a sua história, vocês vêem que para este ciclo, esta nação é a suprema e então ela desaparece e então outra vem, quase como ondas no oceano, entende?

Assim é que como vocês, em todas as suas existências, experienciam todas as histórias. Em algumas vocês são muito iluminados e em outras, não. Algumas vezes vocês se lembram quem são e algumas vezes, não.

De certo modo, isto é como esta vida. Algumas vezes vocês se sentem totalmente iluminados e, algumas vezes, isto continua por semanas, ou até meses, onde estão flutuando neste conhecimento de quem realmente são e sua conexão. Outras vezes vocês perdem totalmente o enredo e vivem no medo e na tristeza. Assim é.

Questionador: E é quando nós realmente apreciamos que você chegue até nós e nos erga, eu acho. Eu aprecio a densidade também. Eu estou começando a apreciar os dois extremos, naturalmente, tanto a ascensão, quanto a queda. Eu sei que tudo isto é adequado. É quando estamos nisto, como o que você está dizendo, que nos esquecemos. Nós queremos ser capazes de nos lembrarmos quando estamos nisto.

Eu tenho uma pergunta sobre como estamos tratando este planeta. Talvez seja uma questão de percepção, mas parece que nós humanos, estamos firmemente decididos a destruir a Terra.

P’taah: Por mais que alguns sejam inescrupulosos em destruí-lo, também há muitos, muitos agora que estão mudando de atitude. E nós dizemos a cada um de vocês que o seu dever é amar a Deusa e mostrar isto. Seja como for, vocês podem mudar a consciência da ganância e da destruição.

Questionador 1: E, por alguma razão, este pensamento me veio. Parece que estamos obrigados a fazê-lo, como se fosse algo em nosso DNA ou uma programação, ou se fosse a vontade de Gaia para que façamos isto. Algo, eu não sei. Eu pensei que iria abordar isto com você e ver como isto é profundo e a causa principal disto.

P’taah: A causa fundamental é o medo, o medo da carência.

Questionador 1: Hum, agarrando, agarrando, arrebatando, sim!

P’taah: E assim, de certo modo, é o benefício de Gaia, a Deusa, permitir isto, de modo que vocês possam vir a descobrir uma verdade maior. A beneficência da Deusa é surpreendente.

Questionador 2: Assim, o que está acontecendo, e você falou sobre isto antes, é realmente apenas um reflexo do nosso próprio medo.

P’taah: Absolutamente.

Questionador 2: E aprender a aceitar este medo.

P’taah: Absolutamente.

Questionador 2: E compreender que não há nada a temer. A única coisa que eu acho que me ajuda com isto é agradecer mais e mais, particularmente, pelo universo seguro.

P’taah: Realmente.

Questionador 1: E podemos somente fazer isto por nós mesmos. Nós não podemos forçar ninguém mais com esta compreensão.

P’taah: Não, você não pode. Entretanto, enquanto você passa pelos seus mundos, mostrando em suas ações o que está em seu coração e em sua mente, então, certamente, você toca a consciência de todo o planeta.

Questionador 1: Obrigado.

Questionador 2: Eu ainda me percebo inseguro de que realmente nunca estamos realmente sozinhos e que há sempre muitas outras energias ao nosso redor. Eu quero dizer que há partes de minha vida que eu prefiro não ter um público enorme.

P’taah: Envie amor, amado.

Questionador 2: Eu sei, mas ainda ocorrem coisas terríveis em meu interior a cada vez que você diz isto. Eu estou pensando, bem, talvez desta vez eles não estejam lá.

P’taah: E você vê, amado, não era nenhum julgamento em relação a você.

Questionador 2: Meu Deus! Você quer dizer que poderia haver o não julgamento?

P’taah: Certamente.

Questionador 2: Este é um grande período de tempo de não julgamento, eu receio.

P’taah: O que você poderia possivelmente fazer ou pensar? Você percebe que não são somente as suas ações que são conhecidas. São os seus pensamentos também. Assim o que há de tão terrível em relação a algo que você possa fazer ou pensar que você ache que alguém iria julgá-lo, amado?

Questionador 2: Provavelmente seja apenas eu me julgando. Se fosse outra pessoa fazendo a mesma coisa, pensando a mesma coisa, eu não pensaria nada disto. Mas o fato de ser eu, eu acho que a pessoa que está julgando seja eu.

P’taah: Certamente.

Questionador 1: A coisa que surge na minha mente é que se houver seres que estejam vibrando nesta faixa, então eles estão no amor incondicional.

P’taah: Oh, amado, você sabe, cada pensamento que você tem, é um livro aberto para todos neste planeta.

Questionador 1: E assim são os deles, também, correto? Não há nenhum “eu” que pertença a qualquer coisa, há?

P’taah: Realmente. Até quando você está sendo cruel e perverso, quando você olha para outras pessoas que estejam sendo cruéis e perversas, você as perdoa. Você diz: “Oh, bem, isto é somente porque elas estão um pouco temerosas.”

Você acha que ninguém faria isto para você?

Questionador 2: Sim, nós somos muito mais rigorosos conosco do que seria qualquer outra pessoa.

P’taah: Realmente, realmente, é assim.

Questionador 2: Assim, vamos voltar as suas receitas maravilhosas. Você poderia fornecer uma receita para trabalhar através do julgamento, compreender o julgamento?

P’taah: Amado, é parar, respirar, e dizer: “Eu Sou a Expressão Perfeita e Eterna da Fonte e algumas vezes eu me esqueço e fico com medo.” Porque, você vê, cada pensamento ou ação que não venha deste espaço de amor e de tolerância, vem do espaço do medo de não ser digno. Isto é tudo. “Algumas vezes, eu me esqueço.”

Questionador 2: Sim, algumas vezes eu me esqueço.

Questionador 1: Sim, eu também.

Questionador 2: Eu não tenho nada a dizer depois disto, P’taah.


P’taah: Bem, está tudo certo. Assim é o suficiente para o momento?

Questionador 2: Este é um lugar adorável para deixá-lo. Eu me sinto muito emocionado no momento.

P’taah: Você está satisfeito, amado?

Questionador 1: Sim.

P’taah: Está bem, se você está satisfeito, então nós diremos que é o suficiente para o momento. Assim, realmente, nós lhes agradecemos por esta oportunidade de compartilhar com vocês, de servi-los, e é com o maior amor que nos despedimos de todos e de cada um de vocês,

Namastê.”
 
-------.........----==II==-----............--------

Traduzido por: Regina Drumond reginamadrumond@yahoo.com.br 

Direitos Autorais
Jani King
PO Box 1251
Joshua Tree, CA 92252
760-366-0375 - 888-803-1777
Fax 760-366-0385
 www.ptaah.com  - ptaah@ptaah.com

 

Gostou! Indique o site para seus amigos

|Topo da Página|    -    |Voltar Menu P'taah|    -    |Voltar Home|