Mensagem de P'taah
Setembro 2008
através de Jani King
 
 
Questionador: Eu gostaria de saber como nos curamos neste planeta?

P'taah: Aprendendo a amar quem você é. Veja, o resultado dos sentimentos de desconexão e de separação é o que cria a guerra e a calamidade em seu plano.

Agora, a verdade mais sublime, naturalmente, é que cada um de vocês é uma Expressão Perfeita e Eterna da Fonte, uma expressão de Deus-Deusa ou do Divino ou qualquer rótulo que queiram colocar no incognoscível, no não rotulável realmente.

Está bem, assim o único meio pelo qual você pode conhecer esta expressão da Fonte que você é realmente, é se conscientizar de todas as partes, as suas partes discrepantes, que você não possui. As partes sobre as quais você tem julgamentos muito severos, todas as coisas que você tem escondido desde a sua infância sobre si mesmo. Porque até que você possa integrar todas estas pequenas porções do eu, estas pequenas porções aterrorizadas, e até que você possa recebê-las na luz da Deusa do seu próprio ser - isto significa até que você possa estimular, de certo modo, perdoar estas suas partes que você julga - você não pode conhecer a totalidade. E se você não conhece a totalidade, é muito difícil realmente se permitir tocar a sua parte que é o onisciente, a sua parte, realmente, que é Deus-Deusa.

Assim, a simples resposta é, aprenda a amar quem você é absolutamente sem qualquer julgamento sob qualquer condição. Você diz: "Bem, como você pode fazer isto, realmente? Como você pode amar o que não merece amor?" Bem, o modo mais fácil de considerar isto é dizer: "Por que há partes minhas que eu julgo não merecedoras de amor? Por que é que freqüentemente eu tenho pensamentos de ciúme, de ganância, de inveja? Por que é que eu tenho tanto medo de estar na carência? Por que é que eu fico aterrorizado de não ser digno?"

Bem, você conheceu muito cedo após o nascimento, este medo de não ser digno. Realmente, quando nasceu nesta realidade, você se ligou ao campo unificado da consciência. E o campo unificado da consciência da humanidade se refere ao medo, realmente; se refere ao medo e ao anseio de ser íntegro, ao anseio de saber verdadeiramente o que é o amor, ao anseio de estar em conexão eterna com Deus-Deusa.

Assim, como você muda isto? Aprenda a amar quem você é. Isto significa estar consciente. Isto significa prestar atenção a cada pensamento. Isto significa prestar atenção aos sentimentos que as histórias geram. E quando dizemos histórias, nós estamos falando sobre as histórias em sua vida, os seus relacionamentos, as suas criações, como eles são. Preste atenção a como as histórias provocam uma reação.

E quando a reação é de alegria e riso, quando a reação é de paz e tranqüilidade, quando a reação é de diversão e de admiração, então certamente, você tem sucesso na viagem. Mas quando a reação é negativa - raiva, frustração, ciúme, etc., então este é o momento de parar, de prestar atenção a esta sua pequena porção interior que está conduzindo a sua vida.

Preste atenção. O que esta sua pequena porção precisa? Por que ela está reagindo deste modo? O que ela quer realmente?

O que ela quer realmente é ser compreendida, ser apoiada, que lhe diga que está tudo bem. Esta é a sua porção que foi apenas um bebê muito pequeno realmente, esta sua parte aterrorizada. Assim, a cada vez que você estiver em um julgamento negativo, a cada vez que você estiver em uma reação negativa, esta é a sua oportunidade de parar, de compreender, e de lhe dar graças pela oportunidade de conhecer mais sobre o amor. E esta é verdadeiramente a linha básica.

Questionador: Eu sei que o mundo e as pessoas agem como espelhos para nós.

P'taah: Amado, o espelho não está nas pessoas, está somente na história. O espelho está real e simplesmente na reação. Este é o espelho. Não é isto que você observa e que julga como uma coisa desagradável lá fora e diz: "Bem, deve ser desagradável ou eu não o veria". O que você diz é: "Esta é a coisa desagradável lá fora e que me faz sentir deste ou daquele modo" e é isto com o que você interage - não com a história, mas com o sentimento. Não é da sua conta o que outra pessoa esteja fazendo lá fora. Quando dizemos "lá fora", nós queremos dizer qualquer coisa fora de sua pele. Isto faz sentido?

Questionador: Bem, isto está se ligando ao que você já disse. Quando observamos alguém, por exemplo, e vemos algo que não gostamos em outra pessoa, isto é, em certo sentido, algo que não gostamos em nós mesmos? Isto é verdadeiro?

P'taah: Bem, não necessariamente que você "não goste". Por exemplo, você pode ver alguém, por exemplo, batendo em um cão e isto cria a ira, e lhe cria muita fúria, ou bater em uma criança. Agora, não é que você sairia para bater em um cão ou em uma criança. A ira tem a ver com a impotência de fazer algo em relação a isto, e esta é a coisa com a qual lidar.

Naturalmente, se você tiver a oportunidade de dizer a alguém: "Este não é o comportamento apropriado", então você pode, ou não. Este não é o ponto, realmente. O ponto é interagir com a reação e saber que quando alguém fora de você estiver exibindo este tipo de comportamento, este tipo de comportamento vem do medo da carência, do medo de não ser digno, do medo da impotência, etc, porque eles não conhecem qualquer outro modo de estar neste momento.

Assim, não é a história que é o reflexo, mas o reflexo está realmente nos sentimentos que a história provoca e na compreensão de que tudo isto é uma oportunidade de transformar este sentimento em si mesmo. E a cada vez que você fizer isto, a cada vez que você transformar o sentimento em si mesmo, então realmente o que você estará fazendo é contribuir com outra pequena parte com a consciência coletiva da humanidade que está se movendo em direção ao amor, em direção à iluminação da consciência, você compreende?

Questionador: Sim, eu compreendo e ao transformar este sentimento, como dissolvemos a ilusão da separação?

P'taah: Bem, embora isto seja uma ilusão, é um sentimento muito real para todos vocês. E vocês podem compreender intelectualmente que vocês não estão, naturalmente, separados de qualquer outra pessoa e que certamente não estão separados de Deus-Deusa porque isto, realmente, é o que lhe dá vida. Sem esta essência de Deus-Deusa, não há vida sob qualquer condição. Assim, de fato, esta conexão lhe é revelada a cada momento do dia e da noite. Não há um momento que passe, se você parar por um momento, observar e sentir, que você não pode estar em reverência aos reflexos da divindade, não somente isto que você é pessoalmente, até em sua encarnação, mas este tudo que você observa com os seus olhos, somente deve a sua existência a Deus-Deusa.

Veja, quando você vê que não há nada na existência que não seja uma extensão da mente de Deus-Deusa, então como você pode se sentir realmente muito separado? Você compreende? É quando você "dá graças" que está mais próximo realmente de estar na consciência de que você é uma faceta de Deus-Deusa.

Assim quando você se observar e ver a beleza da natureza, quando estiver em reverência pelo milagre da face de um bebê, ou qualquer outra coisa, isto é o que cria uma grande alegria em seu coração, e você diz: "Obrigado". Este obrigado está ligado com uma ponte com a Mente da Criação.

Assim, meus amados, é o suficiente para este dia. Nós os amamos ternamente.

Namaste

P'taah
 
-------.........----==II==-----............--------

Traduzido por: Regina Drumond reginamadrumond@yahoo.com.br 

Direitos Autorais
Jani King
PO Box 1251
Joshua Tree, CA 92252
760-366-0375 - 888-803-1777
Fax 760-366-0385
 www.ptaah.com  - ptaah@ptaah.com

 

Gostou! Indique o site para seus amigos

|Topo da Página|    -    |Voltar Menu P'taah|    -    |Voltar Home|