Mensagem de P'taah
Outubro 2008
P'taah através de Jani King
 
 
Questionador: P'taah, como terminaremos nesta ilusão, nesta queda, nesta separação?

P'taah: Oh, amado, saiba, não chame a isto de queda, como se fosse algo terrível.

Você sabe, a razão pela qual você escolheu vir aqui é pela intensidade da experiência emocional. E você sabe, a maior parte de vocês não diz, "Oh, isto é uma coisa muito ruim!" Você compreende? Não se diz assim. Se diz: "Oh, isto é muito intenso!"

Vocês estão aqui para ter esta experiência intensa. E você sabe, isto não é tão terrível quando você compreende que não vem deste modo somente uma vez. Você vem milhares de vezes, tudo ao mesmo tempo.

Isto é um grande auxílio quando você olha a sua volta e observa aqueles queridos que nasceram em zonas de guerra, em, nós diríamos, situações de gueto. E nós dizemos em seu país, particularmente nas grandes cidades, onde há crianças vindo sem qualquer conhecimento das possibilidades para as suas vidas, nascendo em gangues e nas drogas, na violência, na mutilação, nos assassinatos e na destruição geral, e você pergunta, por que alguém escolheria isto? Há somente uma razão pela qual elas o escolhem, e esta é pela intensidade da experiência disto.

Questionador: Bem, então por que se preocupar em lutar pela paz, ou querer a paz no planeta, se as pessoas escolheram este modo de viver? Em outras palavras, em meu coração, eu observo ao redor do mundo e vejo crianças morrendo de fome, vícios e coisas assim e se estas pessoas escolheram esta experiência, então o que?

P'taah: Você sabe, amado, não é que você olhe para estas coisas e diga: "Oh, bem, má sorte! Você o escolheu". Não é passar pela vida sem a compaixão e sem auxiliar e fazer o que você pode pela paz, para o crescimento, para a tranqüilidade, para a admiração, para a alegria, para o riso, etc. Assim, na verdade, isto é o que qualquer pessoa quer. Eles já se esqueceram o caminho para isto.

Questionador: Está bem, e nós estamos aqui para auxiliar, que é o que eu quero fazer.

P'taah: Bem, realmente, o primeiro é auxiliá-lo. Primeiro é fazer o que você pode, vivendo na consciência, aproveitando cada oportunidade para conhecer mais o amor de quem você é como a Expressão Divina da Fonte.

E então, se em seu coração você deve fazer isto, você pode prosseguir para auxiliar outros. Mas, saiba, você auxilia outros, sendo a verdade de quem você é, sem aconselhar e sem tentar forçar alguém em seu modo de pensar. Seja um exemplo de como você pode mudar e transformar a sua própria vida.

E você sabe, é saber que há sempre outro modo de ser em qualquer situação que crie por si mesmo a mudança. Não importa qual situação, não importa quão encaixotado você se sinta, não importa quão preso você se sinta na situação, há sempre outro modo de ser. E ao ser de outro modo, você criará um paradigma diferente.

Questionador: Como você pode encontrar este outro modo de ser?

P'taah: Fique tranqüilo e escute. Pergunte-se: "Como estaria uma Deusa nesta situação?" Você ficará muito surpreendido que o eu-Deus ou o eu-Deusa venha com uma resposta absolutamente surpreendente de como você pode ser. E não estamos falando de sair precipitadamente e fazer as coisas. Nós estamos falando de como você está sendo na situação.

Questionador: P'taah, você poderia falar sobre o ego?

P'taah: No debate deste dia, nós diríamos que o ego é realmente apenas outro nome para o medo.

Questionador: Como pode alguém na tristeza e na dor acalmar o ego?

P'taah: Ama-se o ego. Ama-se este terrível e pequeno ser que vive dentro de vocês, que está tão aterrorizado de não ser digno. Tem-se a compaixão por esta sua pequena porção que reage na raiva, na ira, na frustração, no ciúme, na inveja, tudo porque ele se sente impotente. Tudo porque ele não se sente honrado. Tudo porque ele teme que o amor se equipara à dor. Tudo porque ele teme que o mundo não é um lugar seguro.

Questionador: Você poderia dar a todos nós um exercício que possamos usar para curar este pequeno?

P'taah: Certamente, amado. Primeiro, é compreender que esta sua pequena porção tem estado com você desde o seu nascimento. Como dissemos anteriormente, esta pequena porção aprendeu estes quatro medos básicos muito precocemente, e naturalmente, ligou-se à consciência coletiva da humanidade para ter tudo isto confirmado - que você não é digno, que você é impotente, que o amor se equipara à dor, e que o mundo não é um lugar seguro.

Então você cresce e muito rapidamente quando você começa a sua educação escolar e brinca com os seus amigos, seu grupo social, você aprende a esconder este medo, desesperado em ser o que você pensa que outra pessoa é. Desesperado para ser poderoso, desesperado para ser digno, desesperado para ser amado e aceito.

Assim você esconde tudo que sente não ser apropriado. E você cresce em seu físico e em seu intelecto, mas lá, dentro de você, ainda está esta pessoa muito minúscula que você tem escondido lá. De certo modo, esta pequena pessoa que você esconde, movimenta a sua vida, porque este pequeno você, e você pode chamar a isto de ego, se você quiser, mas pode também simplesmente chamá-lo de "medo", que é bem melhor. Esta sua pequena parte chamada de "medo", movimenta a sua vida a cada vez que você faz uma escolha ou toma uma decisão baseada no medo.

Onde você faz uma escolha ou toma uma decisão para a sua vida baseada no amor, na alegria, paixão pela vida, fascinação, diversão, todas estas boas coisas do coração, a cada vez que você faz a escolha pelo amor e alegria, você está fazendo uma escolha do seu eu Deus-Deusa, seu grande eu. Quando você faz uma escolha baseada no medo, está fazendo esta escolha desta sua pequena porção temerosa.

Assim, os quatro passos para transformar o medo. O primeiro é "possuí-lo", saber que você cria tudo em sua vida. Possua-o completamente! Possua o medo. Possua as circunstâncias que, de certo modo, produzem o medo. Você o cria completamente, e você o cria de quem e como você é. Você cria a realidade dos pensamentos e da emoção associados, entrelaçados nesta poderosa energia eletromagnética de pensamento e de emoção. É seu e isto é o que cria a realidade que você experiência como vida.

Assim, até que você possa possuí-lo, até que você possa dizer: "Eu crio isto completamente e o medo é meu", você não poderá mudá-lo. Você é uma vítima. Você é uma vítima do medo, uma vítima da circunstância, uma vítima de todas as outras coisas, mas você é impotente para mudar qualquer coisa neste estado de vítima. No momento em que você se posicionar e dizer: "Eu o possuo completamente! Eu possuo o medo. Eu possuo todas as criações em minha vida.", então realmente você está em seu espaço de poder. Você está lá aceitando a responsabilidade e pode mudá-lo.

O segundo é que você pode somente transformar no momento do Agora. O que é passado é passado. Isto acabou e você criará o seu futuro do que você escolher agora. Assim, o "Agora", de certo modo, é o seu ponto de escolha.

O terceiro passo é que você pode transformar somente o medo enquanto o estiver sentindo. Agora isto é importante porque se você não o estiver sentindo, então é simplesmente um exercício intelectual. E enquanto a mente é muito poderosa, a menos que a energia eletromagnética do pensamento esteja entrelaçada com a emoção, então não há nenhum poder com ela. Você não pode transformá-lo. Você o deve estar sentindo. Assim é muito importante que você esteja no Agora e preste atenção aos sentimentos, ao invés de afastá-los ou pretender que eles não existam.

E a quarta chave é que você pode somente transformá-lo, pela absoluta compreensão dele. Isto é também muito difícil quando você está acostumado a afastá-lo, escondê-lo sob o tapete.

Assim os quatro novamente. Você pode somente transformar o medo ao assumir a responsabilidade pelo medo e pelo que você cria do medo. O segundo é que você somente pode transformá-lo no momento do Agora. O terceiro é que você somente pode transformá-lo enquanto o estiver sentindo, e o quarto é que você pode somente transformar o medo pela compreensão absoluta dele. Assim, como você compreende o medo? É esta a próxima pergunta, amado?

Questionador: Sim!

P'taah: Muito bem. Então nós falaremos sobre isto no próximo mês! Até então, é o suficiente no momento para este dia. É com o maior amor que nos despedimos de todos e de cada um de vocês.

Namastê."

P'taah
 
-------.........----==II==-----............--------

Traduzido por: Regina Drumond reginamadrumond@yahoo.com.br 

Direitos Autorais
Jani King
PO Box 1251
Joshua Tree, CA 92252
760-366-0375 - 888-803-1777
Fax 760-366-0385
 www.ptaah.com  - ptaah@ptaah.com

 

Gostou! Indique o site para seus amigos

|Topo da Página|    -    |Voltar Menu P'taah|    -    |Voltar Home|