PERGUNTEM AOS MESTRES
UM PEQUENO PASSO PARA OS MESTRES
Pelas Vozes Celestiais
15 de Março de 2013
 
 
  EXPERIÊNCIA DE QUASE MORTE
A NATUREZA DO HOMEM
O QUE PODEMOS OU DEVERÍAMOS FAZER?



Estamos felizes em lhes dizer que a tradução Espanhola do Manual dos Mestres sobre a Reencarnação foi concluída. Chama-se Manual de Reencarnação dos Mestres, e está agora disponível gratuitamente na livraria Celestial Voices (Vozes Celestiais). O trabalho de tradução do texto em Inglês foi feito por Esther S. Diaz – Alejo Reyes e revisado por James R. Jones. Nós somos gratos a eles por compartilharem o seu talento e pelo seu trabalho.

Esta nova tradução une as versões existentes: norueguesa e inglesa. Amigos dos Mestres estão trabalhando nas traduções em Alemão e Lituano. Transferimos o saldo do dinheiro dado pelos nossos amigos ao próximo Projeto, que é uma tradução para o Português.

Doações generosas recentes foram dadas ante o nosso apelo por Richard Barker, Mona Bridgman, Kaisa Broner-Bauer, Deborah Gesaman, Setefanie Karpf e Cintia Massalana. Eles se uniram àqueles amigos atenciosos que foram listados aqui anteriormente. A todos eles, nós dizemos: obrigado! Se quiserem contribuir para a nossa próxima tradução, vocês podem fazer a doação através do site:
http://www.MastersOfTheSpiritWorld.com

As perguntas desta semana aos Mestres envolvem uma experiência de quase morte. A questão do por que temos experiências difíceis e dolorosas e uma situação familiar que é uma lição desafiadora para os envolvidos. Nós adicionamos às respostas dos Mestres um extrato relevante de seu livro popular Sabedoria do Mundo Espiritual. A passagem vem de um conjunto útil de afirmações:

Eu afirmo que:

“Eu irei aprender a banir todo o medo para que eu possa ver a lição interior.” As únicas emoções que existem na Terra são várias formas do amor e do medo. A alma existe no amor incondicional. Se vocês desistirem do seu poder na Terra, aceitando o medo, vocês se tornam incapazes de ver qualquer coisa. Portanto, vocês devem afastar o medo para ver a lição desejada da alma em qualquer situação. Aceitem isto como uma alma que são no amor incondicional.

“Compreendo as lições que eu vim à Terra para aprender”, significa em primeiro lugar, passar pela lição escolhida, e segundo, receber o conhecimento das energias, tanto positivas, quanto negativas, que foram geradas durante a lição. Isto significa ver que efeito as suas ações durante a lição, teve sobre vocês e aqueles que foram também uma parte da lição. Finalmente, isto resulta em uma compreensão das razões pelas quais vocês escolheram esta lição, o que lhes dá a sabedoria desta lição particular.

“Confio no universo, sabendo que ele não irá me dar mais do que eu posso suportar”, é uma afirmação da lei universal que, a fim de aprender a partir da experiência na Terra, vocês não devem ficar oprimidos no processo. O Universo não quer que vocês gastem todo o seu tempo caminhando na água, sem chegar a lugar nenhum. Para obter a sabedoria de uma lição, vocês devem ser capazes de completá-la, doando-se à experiência e aceitando a responsabilidade pelo que estão fazendo. Afinal, vocês são parte do Universo.

(Adaptação do Capítulo 10 da Sabedoria do Mundo Espiritual.)

Luz, Amor e Risos,
Toni e Peter.


PERGUNTAS E RESPOSTAS

EXPERIÊNCIA DE QUASE MORTE

PERGUNTA: Quando eu tinha 3 anos de idade, eu me afoguei e fiquei em coma por 6 meses. Tenho esta memória ou sonho e não tenho certeza se criei isto ou não de estar com uma mulher que cuidou de mim e eu estava muito feliz! Eu também fiquei obcecado com a morte e em saber sobre o futuro. Vocês sabem por quê? – Lela, Estados Unidos.

RESPOSTA: A experiência que você teve é chamada de uma experiência de quase morte. “Perto da Morte”, porque o seu corpo físico estava ainda no principal local de sua alma, mas a sua mente consciente estava fora do seu corpo, comungando com as almas no amor incondicional do Lar. Durante o tempo em que você esteve nesta energia da Fonte, você foi guiada e protegida por um dos seus guias espirituais que a ajudaram a decidir se retornaria à Terra e a sua família física, ou iria permanecer no lar com as outras almas.

No momento em que você começou esta vida, você tinha um plano com dois aspectos. O primeiro aspecto seria ajudar a sua família e associados a terem a experiência de perder ou de se aproximar da perda de uma filha pequena. Eles poderiam sentir como seriam a culpa, o abandono, e a perda profunda. Muitos conflitos ocorreriam entre eles, e assim eles teriam a oportunidade de aprender as lições deles, se assim o quisessem.

A segunda ideia seria que você poderia querer terminar esta vida naquela idade e voltar ao Lar para tentar outra coisa. Durante o tempo que você passou com o seu guia, ele e outros a ajudaram a examinar o que aconteceria se você retornasse à Terra e o que poderia fazer se escolhesse terminar esta vida. Você revisou outras vidas que tinha vivido e falou sobre as muitas lições que ainda queria explorar. Você optou pelo retorno.

Sua fascinação pela morte e a vida após a morte, vem do fato de você ter passado estes seis meses na energia que você experiencia a cada vez que deixa uma vida física e retorna a sua forma essencial. Você não se lembra de tudo que foi discutido durante este período, porque quando retornou e tentou conversar isto com outros, eles lhe disseram que foi tudo um sonho. Se você visitasse este período sob hipnose, ou em meditação profunda, poderia recapturar alguns elementos da época.

Se você for curiosa, pesquise para ver se você tem um Capítulo da Associação Internacional para os Estudos de Quase Morte, próximo a sua casa. Se tiver a possibilidade de assistir a uma de suas reuniões, você irá encontrar inúmeras pessoas que tiveram esta experiência de Quase Morte e verá que elas têm bem pouca memória ou memórias muito específicas do seu tempo entre as dimensões.

A NATUREZA DO HOMEM

PERGUNTA: Mestres, foi-me dito por outra entidade canalizada que eu tive várias vidas passadas como um soldado e que estive envolvido em situações bélicas. Por que os seres humanos são tão destrutivos? Se estamos escolhendo aprender lições sobre nós mesmos e sobre o plano físico, por que estas lições são tão difíceis e dolorosas? Há outros seres ou espécies em outras partes do universo que experienciam a harmonia e uma paz relativa? – François, Canadá.

RESPOSTA: Se você ler o nosso Manual de Reencarnação: Jornada da Alma, um download gratuito do nosso site, terá o conhecimento da jornada que todas as almas na Terra vêm experienciar. A jornada se refere a aprender lições sobre a alma e as suas habilidades se você se permitir assumir a responsabilidade pela jornada.

Sua alma é composta de energia incondicionalmente amorosa da Fonte e é onipotente, onisciente e magnífica. Você pode fazer qualquer coisa que desejar se escolher aceitar estes fatos. A Terra é a sala de aula que foi criada para proporcionar uma arena dualista em que aprender qualquer coisa. Você tem que escolher se quer ser controlado pelo ego que julga, ou ser o observador no amor incondicional.

Você entra no corpo com amnésia quanto a sua verdadeira natureza. A sociedade da Terra é construída no julgamento, um lugar onde as pessoas determinam o seu “valor” pela forma como elas se comparam aos outros. Parte da decisão deste status é quem controla quem e quem é fisicamente mais forte do que quem. Disputas surgem para provar o “valor” – algumas vezes chamadas de sobrevivência do mais apto. As lições são difíceis e dolorosas porque você precisa de algo para chamar a sua atenção. Se tudo fosse confortável, você não teria a vontade de lutar para entender o que você pode fazer para mudar a forma com que a vida funciona para você.

Este é o único lugar onde existe a negatividade. Outros planetas e locais têm várias razões para a sua existência, tais como estudar a energia na música e formas de arte, aprendendo como se desenvolver fisicamente, seja qual for o corpo, imaginando novas maneiras em que a sociedade da Terra poderia se desenvolver, etc. Alguns discutem a grande literatura da Terra, os efeitos psicológicos no corpo humano, ou por que algumas almas nunca parecem ser capazes de compreender e de trabalhar com as suas lições de vida.

O QUE PODEMOS OU DEVERÍAMOS FAZER?

PERGUNTA: Mestres, meu irmão é um artista que cria arte digital e tem a ver com a consciência cósmica. Sua arte é espiritual. No entanto, a sua cabeça parece estar nas nuvens. Ele se recusa a conseguir um trabalho “normal” e se ele tivesse uma escolha, daria a sua arte em vez de vendê-la. Embora pareça que ele compreende a importância de ter um emprego, ele esteve adiando isto nos últimos anos. Em breve, ele estará com 30 anos. O que isto significa? O que ele está aqui para nos ensinar, e o que estamos aqui para ensiná-lo? Como seremos úteis para lhe ensinar as lições de vida que ele pretende aprender, ou somos uma parte deste processo de ensino, em primeiro lugar? – Aly, Singapura.

RESPOSTA: O que é normal? Você está dizendo que o seu irmão, pelo simples fato de estar em uma vida humana, deve escolher se conformar à ideia da sociedade de como viver a sua vida. Você nunca pode fazer com que as pessoas façam algo ou mudem de ideia sobre alguma coisa, a menos que elas concordem. Seu irmão é a pessoa dele. Não estamos julgando o caminho que ele escolheu. Tudo o que ele faz é parte da sua jornada.

A própria existência da vida é uma série de lições de vida. Algumas de suas lições são apenas dele, e outras são lições do grupo com a família e outros. Estes testes podem ser encontrados, perguntando-se: “Por que as ações dele nos irritam tanto?”

Nesta situação você verá algumas formas de ciúme, de inveja, de raiva, um senso de responsabilidade por um membro da família e o medo de que vocês estejam fazendo algo errado. Deixá-lo sozinho é uma lição de vida para todos. Deixe-o fazer as suas próprias escolhas. Ele está assumindo a responsabilidade a algum grau para a sua própria vida. Você não tem a responsabilidade de cuidar dele.

Se você sentir que ele está se tornando oneroso para a família, é o momento de exercer o “amor severo”, deixando de facilitar o estilo de vida que ele escolheu. Diga-lhe que é o momento dele ser responsável por todos os aspectos de sua vida, incluindo a alimentação, moradia e roupas. Ele precisa de assistência em fazer as escolhas finais. Ele pode encontrar um ambiente onde ele seja um participante aceito. Pode ser semelhante ao que está ocorrendo agora, ou pode ser o seu “normal’.

 
 
-.....---==II==----.....-
 
 
Direitos Autorais:
http://rayviolet.blogspot.com/2013/03/a-small-step-for-masters.html
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
 
 
Gostou! Indique o site para Seus Amigos.
 
IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu Perguntas aos MestresII - IIVoltar HomeII