QUANDO A VIDA PARECE CONTRÁRIA
Mensagem de Neale Donald Walsch,
9 de Maio de 2011
 

Esta é uma coluna muito longa, mas muitos de vós pediram….assim, eu assumo que estais dispostos a tolerar o seu tamanho, sim?

A assim chamada “Lei da Atracção” teve grande atenção nestes últimos anos. Eu chamo a este fenómeno o Processo da Criação Pessoal – e ele não “funciona” sempre da forma que é “anunciada” quando é chamado de a “Lei da Atracção”.

Na minha última nota, falei da “Selecção Inadvertida” como uma das razões pela qual a Criação Pessoal nem sempre nos traz o que parece que estamos a escolher. Mas a “Selecção Inadvertida” é somente um pequeno aspecto conhecido da Criação Pessoal que pode fazer com que as pessoas pensem que ela não funciona. Há também a Lei dos Opostos, acerca da qual as pessoas ainda sabem menos e que produz o mesmo efeito que a Selecção Inadvertida, mas por uma razão diferente.

A Lei dos Opostos é o segundo dos cinco grandes Princípios da Vida e funciona em harmonia perfeita com a Energia da Atracção. Este princípio afirma que, assim que chamais algo para a vossa realidade, então é o seu exacto oposto que irá aparecer – e sempre primeiro.

O que é isto agora? O que estou a dizer?

Estou a dizer que, no momento em que escolheis algo – qualquer resultado ou experiência – o seu oposto exacto surge na vossa vida de alguma forma. Isso pode apresentar-se num trimestre distante ou pode saltar mesmo na frente dos vossos olhos, mas irá lá estar em absoluto.

É necessário que o “oposto” do que quer que seja que estais a escolher crie com a Energia da Atracção para se apresentar, pela razão de que a vida não pode ser experimentada num vazio… Deve ser produzido um contexto no qual possais experimentar o que escolhestes.

Porque muitas pessoas não sabem disto, os seus pensamentos podem facilmente tornar-se negativos exactamente quando o universo se preparava para colocar diante delas tudo o que os seus corações desejavam.

Elas não vêm a aparência do contrário com um sinal certo e seguro de que estão no caminho certo, indo na direcção do seu objectivo escolhido. Em vez disso, vêm-no como um obstáculo, um bloqueio.

Elas sentem-se postas contra a parede, quando estão realmente em frente da porta. Somente o discernimento permitiria que elas soubessem a diferença.

A Lei dos Opostos é baseada no princípio fundamental e fundador de toda a vida: “Na ausência daquilo que não sois, o que sois não está.”

Eu sei, eu sei, esta não é uma afirmação muito clara. Deixai-me clarificar. Digamos, com a intenção de ilustrar, que vós desejais experimentar-vos como “a luz”. (Muitas pessoas, a propósito, escolheram isto presentemente. Elas desejam ser A Luz – e, assim, trazer A Luz – onde quer que estejam, onde quer que apareçam.)

Agora, vamos imaginar, para os objectivos desta ilustração, que não existe nada mais à vossa volta senão A Luz – na verdade, não há mais nada na existência senão a Luz. Isso tornaria impossível experimentarem-se a vós próprios como A Luz. Podeis “conhecer-vos” como tal, mas não podeis “experimentar-vos” como tal.

(Existe uma diferença entre saber e experimentar, e é experimentando o que se sabe ser aquilo que a alma anseia.)

Há apenas uma maneira de vos experimentardes como A Luz e essa seria encontrar-vos a vós mesmos na escuridão. Contudo lembrai, neste exemplo não existe “escuridão”. Nesta explicação, não existe nada senão A Luz. Vós, portanto, deveis criar a escuridão. Deveis invocá-la. E ireis fazê-lo.

Esta é a Lei dos Contrários, que vos dá oportunidades. No entanto, se vedes o oposto não como uma oportunidade mas como uma oposição, ireis vê-lo não como algo que vos capacita, mas como algo que vos retira o poder.

Ireis cair em pensamentos negativos, não compreendendo que vós, vós próprios, usastes a Energia da Atracção para atrair para vós a escuridão bem como a luz (o que chamaríeis de resultado “negativo” bem como de resultado “positivo) a fim de experienciardes plenamente os resultados positivos que estais a criar.

Este é o poder dos opostos e esta é a forma intrincada pela qual a atracção funciona com todos os grandes princípios da vida. Esses princípios funcionam concertadamente uns com os outros; funcionam como um mecanismo perfeito – o Mecanismo da Manifestação – como as engrenagens de um relógio afinado.

O que devemos nós fazer, então, quando a Lei dos Opostos parece estar a contrariar, em vez de apoiar a Criação Pessoal?

Compreendei exactamente o que acontece.

Esforçai-vos para ver a aparência do “oposto” como a primeira indicação de que a Criação Pessoal está a funcionar impecavelmente. Lembrai que o primeiro passo na criação de algo é criar um contexto dentro do qual isso possa ser experienciado. Não resistis ao contrário de nada que desejeis experimentar. Em vez disso, abraçai-o. Olhai directamente para ele e vede-o pelo que é.

Aquilo a que resistis, persiste. Isto porque, pela vossa continuada atenção nele de uma forma negativa, continuais a colocá-lo lá. Não podeis resistir a algo que não está lá. Quando resistis a algo, vós colocai-lo lá. Ao focardes a raiva ou energia de frustração nele estais, na verdade, a dar-lhe mais força.

É por isso que os grandes mestres nos têm incitado a “não resistir ao mal”. Não luteis com o que é o contrário do vosso desejo expresso ou resultado preferido. Em vez disso, relaxai.

Eu sei que pode parecer estranho, mas eu prometo-vos, funciona. Não fiqueis rígidos e tensos, prontos para uma batalha. Nunca vos oponhais ao que se vos opõe. Não OPonha, COMponha.

Entendeis? Lembrai desta pequena regra sempre: Não opor, compor.

Componde a vossa ideia original de como quereis que a vida se apresente. E componde-vos a vós próprios enquanto estais nisso. Vivei num lugar descontraído de confiança de que a vida está a funcionar de forma perfeita. No entanto, não confundi tranquilidade com aceitação.

“Não resistir ao mal” não significa que não deveis tentar mudar o que não haveis escolhido. Mudar algo não é resistir a algo, é simplesmente escolher de novo. Mudar não é resistência, mas alteração. Modificar não é resistir, mas antes continuar a Criação Pessoal. 

Modificação é criação. Resistência é o fim da criação. Mantém firmemente a anterior criação no lugar.

Estais a ver?

Em cada momento de dificuldade e desafio na vossa vida tendes uma escolha: oposição ou composição. Para repetir: podeis opor-vos ao que estais a experimentar ou compor o que haveis escolhido.

Compor o que haveis escolhido

Agora, graças à Lei dos Contrários tendes um contexto no qual experimentá-lo. E esta é a melhor coisa que o universo alguma vez vos podia dar.

Este é um aspecto importante da “fórmula do mistério” da vida que raramente é explicado.

Todo o conteúdo acima, e os que têm aparecido aqui nas minhas outras colunas recentes serão encontrados no livro Mais Feliz do que Deus onde há muito mais para ser descoberto acerca da fórmula para uma vida maravilhosa!

Abraços e amor… Neale

 
 
.....---==oo0II0oo==--......

© 2010 Fundação Recreation – http://www.cwg.org – Neale Donald Walsch é um mensageiro espiritual contemporâneo cujas palavras continuam a tocar o mundo. A sua série de livros Conversas com Deus foi traduzida para 27 línguas e tem inspirado importantes mudanças nas vidas de milhões de pessoas.

Tradução: Ana Belo – anatbelo@hotmail.com

Gostou! Indique para seus amigos.

|Topo da Pagina| - |Voltar Menu Neale Walsch| - |Voltar Home|