É VERDADE O QUE NOS TÊM DITO QUE DEUS QUER?
Mensagem de Neale Donald Walsch,
24 de Maio 2011
 

Começamos hoje aqui uma investigação de algumas das coisas que têm sido ditas a muitas pessoas pelos seus ancestrais, pelos seus pais, pelos seus professores e por outras figuras de autoridade nas suas vidas, acerca do Que Deus Quer.

Pode ser difícil para alguns passar por esta análise. Por favor, fazei-o na mesma.

Esta transmissão de mensagens criou no aqui e agora visões, ideias e experiências de milhões de pessoas que, no mínimo, aderem livremente a, ou vivem em culturas que têm sido profundamente afectadas pelas doutrinas do Judaísmo, do Cristianismo e do Islamismo, a grande árvore das religiões mundiais organizadas.

Alguns desses ensinamentos também se tornaram uma parte de outras religiões. O resultado disto é que uma enorme quantidade de pessoas do mundo foi exposta a estas ideias e profundamente afectadas por elas.

Vamos ver o tópico mais óbvio primeiro.

DEUS

A muitos seres humanos foi dito que O Que Deus Quer é que os humanos compreendam que Deus é o Ser Supremo, o Criador do Céu e da Terra, O Que Dá a Vida, Omnipotente, Omnisciente, Omnipresente e Sábio Para Além da Compreensão Humana.

Deus é o Alfa e o Ómega, o começo e o fim, o Motor Imóvel, separado da humanidade, mas o seu criador à Sua própria imagem. Separado da vida, mas Criador dela como a Sua Dádiva para a humanidade.

Foi dito à maioria dos humanos que Deus é um Deus individual, um Deus unificado, o Único Deus que existe. A palavra Alá significa, literalmente, o Deus. A alguns foi dito que este Deus Único é dividido em Três Partes, uma da qual se tornou humana. A alguns humanos foi dito que há mais do que Deus. E a outros que não existe Deus de todo. A maioria dos humanos, no Século Vinte e Um, acredita num Deus de algum tipo.

A maioria dos que acredita em Deus tem dito que O Que Deus quer é Amor e Justiça.

Para cumprir este primeiro mandamento, Deus garantiu a cada ser humano a ampla e repetida oportunidade de se reconciliar com Ele.

Para cumprir o segundo mandato, Deus, no fim de cada vida humana, senta-se em Julgamento de cada alma humana decidindo neste cômputo se a esta ganhou a recompensa da eternidade no Céu ou a eterna condenação ao Inferno.

À maioria dos seres humanos foi dito que Deus é um Deus ciumento, Deus é um Deus vingativo, Deus é um Deus zangado que pode estar cheio de ira e que usa violência directa nos seres humanos – e que incita e comanda mesmo os seres humanos a fazê-lo uns com os outros.

Têm também dito que Deus é um Deus carinhoso, um Deus compassivo, um Deus misericordioso, um Deus amoroso que não quer nada a não ser o melhor para os seres humanos. Tudo o que os humanos têm que fazer é obedecer-Lhe.

É fácil para os humanos saberem como obedecer a Deus porque Ele disse exactamente o que queria e o que não queria que fizessem. Está tudo nas Sagradas Escrituras. Pode também ser encontrado nas palavras e nos ensinamentos pessoais dos representantes de Deus na Terra.

Estas são crenças de muita da humanidade.

Um resultado deste ensinamento: a maior parte dos seres humanos têm medo de Deus. Eles também amam Deus. Assim, muitos confundem amor com medo, vendo-os como de alguma maneira ligados. Onde Deus está preocupado, nós amamos ter medo (fizemos disso a virtude de ser “temente a Deus”) e temos medo de não amar (nós somos comandados para “Amar o Senhor Deus com toda a mente, com todo o coração e com toda a alma”).

Os humanos temem o que Deus lhes fará se não Lhe obedecerem. Têm-lhes dito que Ele os punirá com tormentos sem fim. Muitos seres humanos, por isso, dependem fortemente do seu entendimento da palavra e dos desejos de Deus e do que reúne a aprovação de Deus quando regulam as suas vidas, interpretando situações ou eventos e tomando decisões.

Quando perguntaram ao anterior Presidente George W. Bush se ele alguma vez solicitara o conselho do seu pai, o primeiro Presidente Bush, ele respondeu que solicitava conselho a um “Pai superior”. Quando o então novo líder espiritual do Hamas, Abdel Aziz Rantisi, entregou um discurso na Universidade Islâmica de Gaza, em Março de 2004, ele disse a essa assembleia que “Deus declarou guerra” contra a América, Bush e ao Primeiro-Ministro de Israel Ariel Sharon. Rantisi acrescentou, “A Guerra de Deus continua contra eles e eu posso ver a vitória a chegar das terras da Palestina pelas mãos de Hamas.” Duas semanas mais tarde, Rantisi morreu, assassinado por um ataque de mísseis Israelita ao seu carro.

Mais cedo tinha sido dito, “As ideias da Humanidade acerca de Deus produzem as ideias acerca da vida e das pessoas.”

Isto é dolorosamente claro. Isto é dolorosamente óbvio.

A Palavra de Deus e o Mensageiro de Deus

Muitos têm dito que O Que Deus Quer é que a Palavra de Deus seja reconhecida com estando contida nas Sagradas Escrituras e nos Textos Sagrados e para o Mensageiro de Deus ser honrado e escutado e seguido.

Existem muitas Escrituras e Textos Sagrados, incluindo o Adi Granth, o Bhagavad-gita, o Livro de Mórmon, o Hadith, o I Ching, o Kojiki, o Lun-yu, o Mahabharata, o Mathnawi, o Novo Testamento, o Cânone Pali, o Alcorão, o Tao-te Ching, o Talmude, a Tora, o Upanishad, o Veda, e os Yoga sutras, para citar alguns. Foi dito a muitos que apenas um desses textos é o correcto. Os restantes estão errados. Se escolherdes os ensinamentos do “errado”, ireis para o inferno.

Há muitos Mensageiros, incluindo Noé, Abraão, Moisés, Confúcio, Sidarta Gautama (que foi chamado de Buda), Jesus de Nazaré (que tem sido chamado de O Salvador), Maomé (que tem sido chamado de o Grande Profeta), Patanjai (que tem sido chamado de O Iluminado), Baha’u’llah (que tem sido chamado O Abençoado), Jalal al-Din Rumi (que tem sido chamado o Mestre), José Smith (que tem sido chamado muitas coisas) e outros. Foi dito a muitos seres humanos que somente um desses mensageiros era o certo. Os restantes estão errados. Se escolherdes a mensagem do “errado”, ireis para o inferno.

Um resultado deste ensinamento: os seres humanos têm tentado perceber qual é o texto certo e quem é o mensageiro certo durante milhares de anos. Os seguidores de certos mensageiros e os crentes em certos textos têm procurado convencer o resto do mundo de que o texto e o mensageiro da sua persuasão é o único para o qual as pessoas se devem virar.

Em muitas ocasiões através da história estas tentativas de conversão tornaram-se violentas. Praticamente não houve um dia neste planeta em que uma batalha não tenha sido travada ou um ser humano não tenha sido assassinado em nome de Deus, ou pela Causa de Deus.

As Escrituras Sagradas das religiões principais indicam que a vingança, o castigo e a morte são algo que o Próprio Deus tem feito repetidamente e, assim, vingar, punir e assassinar em nome de Deus e em nome do Mensageiro de Deus é aceitável e, em determinadas circunstâncias, necessário.

Isto é o que muitas pessoas no mundo acreditam Que Deus Quer.

Céu e Inferno

Foi dito a muitos seres humanos que O Que Deus Quer é que as pessoas vivam boas vidas, e que as boas pessoas vão para o Céu ou Paraíso depois das suas mortes enquanto as más pessoas vão para o Inferno ou Hades. Aqueles no Céu viverão numa interminável felicidade junto com Deus e aqueles no Inferno viverão com outros malfeitores que foram condenados ao suplício eterno. Para onde vai a alma de cada indivíduo será decidido no Cômputo do Dia do Julgamento.

A alguns tem sido dito que o inferno é uma experiência temporária durante a qual os pecadores são atormentados por demónios até que a dívida criada pelo mal das suas vidas tenha sido pago, enquanto outros têm sido informados de que o inferno é apenas uma fase na jornada da alma à medida que ela passa por muitas experiências de reencarnação.

Um resultado deste ensinamento: milhões de pessoas estruturaram as suas vidas inteiras à volta da luta para evitar “ir para o inferno” e à volta da esperança de “ir para o céu”. Têm feito coisas extraordinárias e, por vezes, chocantes, para obterem este resultado.

O conceito de céu e de inferno tem moldado não apenas os seus comportamentos, mas também o seu completo entendimento da própria vida. Moldou também a história humana.

Vida

Tem sido dito a muitos seres humanos que O Que Deus Quer é que a vida seja uma escola, um lugar de aprendizagem, um tempo de testes, uma oportunidade breve e preciosa de emigrar a alma de volta para o céu, de volta para Deus, de onde ela veio.

A muitos outros tem sido também dito que, quando a vida acaba, a verdadeira alegria começa. Tudo na vida deve ser considerado como um prelúdio, uma antecipação, uma plataforma sobre a qual é edificada a experiência da eternidade. A vida deve, portanto, ser conduzida com um olho no Além, pois o que é ganho agora será vivenciado para sempre. 

A maioria dos humanos acredita também que O Que Deus Quer é que as pessoas entendam que a vida consiste no que podem ver, ouvir, saborear, tocar e cheirar – e nada mais.

Um resultado deste ensinamento: os seres humanos acreditam que a vida não é fácil nem é suposto sê-lo. É uma luta constante. Nesta luta, outra coisa além do que é percebido pelos cinco sentidos é considerado “super-natural” ou “oculto” e cai, por isso, na categoria de “traficar com o diabo” e “do trabalho de Satanás”.

Os seres humanos estão a lutar para voltar para Deus e para as boas graças de Deus. Estão a lutar para voltar para casa. Isto é do que trata a vida. Tem a ver com a luta da alma, vivendo dentro do corpo, para voltar para casa, regressar a Deus, de Quem foi separada.

A maior parte das pessoas de fé religiosa foca-se pesadamente no Céu e no Inferno. Aqueles que acreditam que “ir para o Céu” é o Propósito final da Vida, e os que acreditam fervorosamente que podem garantir a sua entrada no Céu fazendo determinadas coisas enquanto na Terra irão, com certeza, procurar fazer estas coisas.

Eles certificar-se-ão de que os seus pecados são confessados regularmente e que as suas absolvições estão em dia de modo a que, se morrerem subitamente, as suas almas estejam prontas para o Dia do Julgamento. Jejuarão durante horas, dias ou semanas de cada vez, viajarão em peregrinações para locais santos distantes, irão à igreja ou mesquita ou sinagoga todas as semanas sem falta, darão o dízimo do seu rendimento, comerão ou não certas comidas, usarão ou não determinadas roupas, dirão ou não determinadas palavras e comprometer-se-ão de todas as maneiras em ritos e rituais.

Obedecerão às regras da sua religião, honrarão os hábitos da sua fé tradicional e seguirão as instruções dos seus líderes espirituais a fim de demonstrarem a Deus que são pessoas dignas para que lhes seja reservado um lugar no Paraíso.

Se estiverem angustiados o suficiente e oprimidos o suficiente e infelizes o suficiente, alguns seres humanos acabarão ainda com as suas próprias vidas e matarão outras pessoas – incluindo os totalmente inocentes e os absolutamente não suspeitos – pela promessa de uma recompensa no céu.

(Se essa recompensa prometida acontecer ser as 72 virgens de olhos negros com quem vão passar toda a eternidade, e se os humanos em questão tiverem 18 a 30 anos de idade com pouco futuro e um presente de pobreza e indigência e cheio de injustiças, as hipóteses de tomarem umas decisões tão extraordinariamente destrutivas irão aumentar dez vezes.

Eles farão isto porque acreditam que é O Que Deus Quer.

Mas é?

 
.....---==oo0II0oo==--......

© 2010 Fundação Recreation – http://www.cwg.org – Neale Donald Walsch é um mensageiro espiritual contemporâneo cujas palavras continuam a tocar o mundo. A sua série de livros Conversas com Deus foi traduzida para 27 línguas e tem inspirado importantes mudanças nas vidas de milhões de pessoas.

Tradução: Ana Belo – anatbelo@hotmail.com

Gostou! Indique para seus amigos.

|Topo da Pagina| - |Voltar Menu Neale Walsch| - |Voltar Home|