O CAMINHO CERTO PARA ADORAR DEUS
Mensagem de Neale Dobnald Walsch
01 de julho de 2011
 

Estou emocionado esta semana por partilhar com vocês um maravilhoso excerto de “As Novas Revelações” que aconteceu no outro dia quando eu estava a re-ler este texto extraordinário. Esta passagem responde a uma questão que me colocam o tempo todo, e eu soube assim que aconteceu que queria colocá-la neste espaço para que todos vocês pudessem ser tocadas por ela!

Aqui está…divirtam-se!

Eu tenho que admitir que sempre achei difícil acreditar que Deus diria às pessoas que elas não se podem misturar com o casamento ou que as mulheres não devem permitir que qualquer parte do seu corpo seja vista em público ou que os casais não podem usar contracetivos ou que os homens devem usar barba. 

Eu nunca percebi porque é que Deus sentia que tinha que dar tantas ordens aos humanos.

Eu não dou. Eu não tenho que dar ordens a ninguém e Eu nunca fiz isso.

Nunca?

Não. E nunca o farei.

Nunca o fará? Quereis dizer que nós nunca saberemos o que Deus quer realmente?

Não.

Porquê? Porque fariam vocês isso connosco?

Fazer o quê para vocês?

Porque é que nos diria para seguirmos a lei de Deus, para obedecermos aos vossos desejos e depois não nos diria o que quereis realmente?

Porque não há nada que Eu queira. É isto que vocês não conseguem perceber ou recusam aceitar.

Não há nada que Deus queira ou precise.

Deus não exige nada, não ordena nada, não exige nada, não obriga a nada. Ensina isto nos teus seminários, nas tuas escolas.

Deus não ordena nem pede, não insiste nem espera, nada. Diz isto aos teus jovens.

Eu Sou o Autor de Tudo. Eu Sou o Criador e a Criatura. Não há nada que seja que eu não seja. Não tenho necessidade de dar ordens a ninguém.

A quem é que Eu daria ordens? Não há ninguém para comandar, senão Eu. Eu sou o Tudo em Todos. Eu Sou o Alfa e o Ómega, o começo e o fim. E quem iria Eu punir se as minhas ordens não fossem cumpridas? Usaria a Minha mão direita para bater na minha esquerda? Iria morder o meu nariz a despeito do meu rosto?

Os vossos professores e doutores da lei, os vossos padres e os vossos estudiosos muçulmanos dizem-lhes que Deus é para ser temido, pois Ele é um Deus vingador. É para vocês viverem na ira de Deus, dizem eles. Para tremerem na Sua presença. A vossa vida inteira vocês temem o terrível julgamento do Senhor. Pois Deus é “justo”, dizem-vos. E Deus sabe que estarão em dificuldades quando confrontarem a terrível justiça do Senhor. Vocês estão, portanto, destinados a serem obedientes aos comandos de Deus. Ou então.

A maior parte de vocês, por conseguinte, passa a maior parte das suas vidas adultas à procura da “maneira certa” de adorar Deus, de obedecer a Deus, de servir Deus. A ironia de tudo isto é que Eu não quero a vossa adoração, Eu não preciso da vossa obediência e não é preciso servir-me.

Estes comportamentos são os comportamentos historicamente exigidos pelos monarcas aos seus súbditos – monarcas, nesse aspeto, egomaníacos, inseguros e tiranos. Não são exigências Divinas em nenhum sentido e parece notável que o mundo ainda não tenha chegado à conclusão que as exigências são falsificações, não tendo nada a ver com as necessidades da Deidade.

A Deidade não tem necessidades. Tudo O Que É é exatamente isso: tudo o que é. Por conseguinte, por definição – não quer nada ou não falta nada.

Se vocês escolherem acreditar num Deus que, de algum modo, precisa de alguma coisa – e tem os sentimentos tão feridos que, se Ele não conseguir obter o que quer, pune aqueles de quem Ele espera recebê-lo – então vocês escolhem acreditar num Deus muito mais pequeno do que Eu. Vocês são verdadeiramente Filhos de um Deus Menor.

Não, meus filhos, por favor deixem-me garantir-lhes de novo, através desta presente escrita, como Eu fiz em escritos passados, que Eu Sou sem necessidades. Eu não exigo nada.

Então, não nos tendes dado “ordens”?

Não. Foram os seres humanos que sentiram que tinham que dar ordens aos seres humanos a fim de manterem a ordem. E a melhor maneira que sabiam como levar a que as pessoas seguissem ordens era dizer que elas vinham diretamente de Deus.

Houve também aqueles que acreditaram sinceramente ter recebido diretrizes diretamente de Deus acerca de como a suas vidas deviam ser vividas e o que eles diziam era passado para os outros em boa fé. Contudo, isso não quer dizer que a pessoa que afirma ter sido o recipiente original dessas revelações fosse infalível.

Não mais do que este livro é infalível.

Isso está correto. Está exatamente certo. Qualquer afirmação de infalibilidade para este livro seria imprecisa.

Seria impreciso dizer que este livro é preciso.

Sim.

Então, este livro é preciso quando ele diz que ele é impreciso.

Isso é inteligente, e é outro sim.

Então, se ele é impreciso, porque deveria eu acreditar nele?

Não deves acreditar nele. Deves aplicá-lo e ver se ele funciona.

Aliás, sujeita todos os outros escritos que afirmam ser uma comunicação de Deus ao mesmo teste.

 

Uau, adoro esta passagem. Espero que vocês a copiem e colem no vosso frigorífico, a recortem e enviem para os amigos, coloquem no Facebook, distribuam-na para todo o mundo ver!

Amor e Abraços,

Neale

 
.....---==oo0II0oo==--......

© 2010 Fundação Recreation – http://www.cwg.org – Neale Donald Walsch é um mensageiro espiritual contemporâneo cujas palavras continuam a tocar o mundo. A sua série de livros Conversas com Deus foi traduzida para 27 línguas e tem inspirado importantes mudanças nas vidas de milhões de pessoas.

Tradução: Ana Belo – anatbelo@hotmail.com

Gostou! Indique para seus amigos.

|Topo da Pagina| - |Voltar Menu Neale Walsch| - |Voltar Home|