luz de gaia   
 
  O JULGAMENTO QUE ESTENDEMOS AOS IRMÃOS,
É A NEGAÇÃO DAS NOSSAS PRÓPRIAS RESTRIÇÕES
Mensagem da Mestra Pórtia - Canal: Michele Martini
27 de junho de 2017
 
luz de gaia
  Recomendamos a leitura ao som da música: https://youtu.be/UDSC3fKNLqE


Trazendo a verdade de dentro de cada coração, por vezes podemos deixar sair também aquelas dores, aqueles reflexos do sofrimento que antes fazia parte das nossas realidades.

Sendo assim, juntamente com os processos de cura a que vocês se propõem, também trazem sofrimento sim.

O efeito catarse é percebido quando, por vezes vocês estão tão identificados com o próprio sofrimento, com aqueles comportamentos e repetições de dor e os quais vocês querem se libertar, que vocês acabam por iniciar uma luta interna entre o lado do Eu Superior e o Eu Inferior.

Os processos de cura fazem com que vocês aceitem olhar de fato para aqueles aspectos ligados ao Eu Inferior. E por vezes pode parecer até que estão passando por momentos em que esqueceram de tudo o que é luz e tudo o que é amor, que aprenderam até o momento presente.

Mas esse olhar para as pequenas manifestações do Eu Inferior, é necessário para que possam identificá-lo e reconhecê-lo como parte de vocês mesmos.

Essa identificação, em um primeiro momento, pode se tornar insuportável, e fazê-los desistir de tudo aquilo que os leva a pensar que de fato evoluíram em seus processos de autotransformação. Vocês retornam ao estado de ligação com a negatividade e a negação de que são luz.

Mas então, é através da ligação com esse estado de sofrimento, que fazem novamente renascer a luz. Aceitando e acolhendo o aspecto negativo que há em vocês, deixam de negar a existência daquele que esteve sempre ali, à espreita para os atingir quando menos percebessem.

É através da auto-observação, da percepção de tudo aquilo que vocês amam e daquilo que não amam. Das suas alegrias e das suas insatisfações. É através do derrubar das armas, dos escudos, que vocês passam a sentir o que é a verdade que mora dentro de cada um.

De cada um que está ao seu redor, e também aquela verdade que está guardada dentro de si mesmos, que vocês negam pelo fato de alimentarem o julgamento.

A partir do momento que passam a sentir as suas próprias sombras, e observarem a manifestação delas em suas ações diárias, é quando passam a soltar o comportamento que julga, que condena esses aspectos negativos também em seus irmãos.

Vocês se deparam com experiências que os colocam em posições onde atuam como aqueles os quais condenavam, e então passam a sentir o que é ser humano, o que é estar envolvido em tais situações que os levam, por muitas vezes, a manifestarem os aspectos inferiores e apagarem a luz que brilha em seus corações.

É então através dessas experiências, que soltam o julgamento. Que passam a olharem os seus irmãos como focos de luz, mas que apenas estão momentaneamente e provisoriamente com suas luzes adormecidas, mas que na verdade são apenas passagens da vida, onde eles também estão sendo experimentados a viverem os aspectos inferiores para que possam com amor acolhê-los. Para que possam aprender a amar também as suas imperfeições.

É dessa forma, filhos, que vocês aprenderão de fato a amar os seus irmãos, dentro das suas imperfeições, e que então mostrará a vocês o caminho do perdão a si mesmos. Pois os aspectos inferiores observados no externo, são nada mais do que aqueles que estão guardados dentro dos seus corações, e que não permitem que sejam manifestados, que negam a sua existência.

Vocês permanecem por muito tempo negando as suas manifestações dolorosas, de raiva, as lágrimas e o sofrimento. Deixam guardados aqueles aspectos que vocês sabem que os levarão a sofrerem. Passam por um longo tempo apenas a observar tudo isso manifestado em seus irmãos. E então é quando começam a perceber que essas superações também são suas. Que são aquelas que vocês já não mais manifestam, mas a partir do momento que decidiram não mais as manifestar, foi justamente quando começaram a julgar os seus irmãos pelos mesmos erros.

Pois então, é chegado o momento de descoberta de que, esses julgamentos são apenas manifestações do medo que ainda mora dentro de cada um de vocês, do receio de voltarem a manifestar esses aspectos inferiores e de serem julgados, pois já sofreram por demais quando os manifestavam.

Vocês então compreendem de fato que esses aspectos ainda moram dentro de vocês, e estão a se manifestar através desse julgamento, que se estende ao externo, mas também a vocês mesmos, pois vocês negam a si a oportunidade de serem a sua própria verdade.

É através do exercício do perdão, da aceitação e irradiar do amor aos aspectos inferiores de todos em sua volta, que vocês passam a aceitar as suas próprias restrições.

Então vocês percebem que, o olhar amoroso que passam a estenderem aos seus irmãos, não é aquele que traz a compaixão e caridade por alguém que está em um patamar inferior ou em sofrimento, mas que essa compaixão é por vocês mesmos. Pois vocês são exatamente os mesmos aspectos inferiores que veem em seus irmãos. Que estão ali em sua vivência diária, e se apresentam diante de vocês apenas para que sirvam como espelhos a mostrar as suas próprias restrições.

O julgamento, irmãos, é apenas o alerta para si mesmos daquilo que precisa ser olhado dentro de vocês, e que vocês ainda negam. Mas a partir do acolhimento com humildade daquilo que negam em vocês mesmos, passarão a compreender que não há defeitos e não há restrições naqueles que estão olhando.

A partir do momento em que passarem a olhar para o externo de forma amorosa, e não for mais possível identificar quaisquer restrições ou defeitos em seus irmãos, é quando descobrirão que vocês mesmos já possuem o coração livre das próprias dores e sofrimento. É quando estarão completamente curados das suas próprias restrições.

A vida é apenas uma forma material de trazer a vocês a oportunidade de curar aquilo que não querem ver, mas que mora dentro de vocês, e que precisa ser iluminado.

As pessoas de seu convívio, desde os líderes religiosos até os julgados como criminosos, são todos personagens colocados de forma perfeita na sua experiência material, a mostrar a vocês todas as restrições que precisam ser superadas.

Não há certo ou errado, não há o bondoso e o criminoso. Há apenas o julgamento. O julgamento que nasce a partir da negação das próprias restrições e se manifesta em forma de preconceito pelos seus irmãos.

Saúdo com amor o Deus que há dentro de cada um de vocês.

Sou Mestra Pórtia

 
 
 
 
-.....---==II==----.....-
 
 
Direitos Autorais:

Michele Martini
Sou um canal em harmonia à luz violeta. Ancoro nesse plano o desejo de elevação planetária pela transmutação de toda densidade que bloqueia o livre fluir da luz e amor nessa dimensão. Em comunhão com os mestres ascensos, seres de luz e a partir da fé humana varreremos e transmutaremos os estados mentais densos em alegria, tranquilidade e amor. Com a ajuda da amada Mestra Portia, coloco-me a serviço da liberação de toda escuridão humana e planetária, buscando ser um instrumento de alivio da dor física, emocional e mental daqueles que se colocarem sob nosso campo de irradiação.


Fonte: http://www.pazetransformacao.com.br/
 
Gostou! Indique o site para Seus Amigos.
 
 

luz de gaia