A POLARIDADE PODER-AMOR
Uma mensagem de Metatron canalizada por Tyberonn em
2 de maio de 2010
 
Saudações, Queridos, eu sou Metatron, Senhor da Luz e saúdo todos e cada um de vocês em Amor Incondicional!!!

Mestre, sua vida é uma jornada de exploração. Sua estadia na Terra é uma oportunidade maravilhosa para descobrir e explorar o que está no seu interior e fora de você. Você se encontra em uma belíssima odisséia algorítmica. A terceira dimensão serve para ajudá-lo a se mover mais para o alto e, assim, trabalha de mãos dadas com o enigma algorítmico, facilitando e estimulando a manifestação externa do espírito interno através da mente objetiva.

Na sua estadia inicial e nas suas primeiras campanhas no Plano Terreno, as oitavas disponíveis na terceira dimensão são o foco. Mas, conforme você progride, a terceira dimensão deve dar lugar às oitavas cristalinas superiores da quinta dimensão, para que haja um verdadeiro avanço em direção à “iluminação” Mer-Kí-Vica que deve ocorrer na Ascensão.

Em consequência, conforme você progride na senda da iluminação, muitas experiências lhe são apresentadas na sua jornada. No começo da Busca, as encruzilhadas e bifurcações são relativamente fáceis de serem vistas, no que diz respeito a qual dos caminhos seguir. Porque, no começo, o impulso da decisão é baseado mais na polaridade óbvia e contrastante entre o que se poderia chamar de preto e branco, ou seja, são decisões entre certo e errado, amor e ódio. As escolhas são relativamente fáceis nessa fase, embora no momento possa parecer que não são.

Assim, enquanto você progride, é realmente uma dádiva que tentativas e erros lhe permitam enxergar os seus enganos. Todo mundo comete enganos, mas nestes erros de crescimento, é fundamental ser sempre gentil consigo mesmo e também compreensivo com os outros que estão em seus próprios caminhos. Nós lhe dizemos com certeza que, numa fase posterior de retrospectiva, quando você fizer uma revisão da sua vida, ficará maravilhado com a jornada que empreendeu. Você ficará surpreso com as aparentes dificuldades e sofrimentos pessoais, e retrospectivamente desejará ter estado mais consciente da beleza de tudo o que se passava à sua volta e ter podido se encantar com as justaposições perfeitas dos testes intricados que pareciam mais difíceis. Então, tome um tempo no AGORA, enquanto avança, para simplesmente se deleitar na sua EXISTÊNCIA.

À medida que você progride em espírito e sabedoria, o caminho se acelera, levando-o a experiências mais desafiadoras e complexas, e a polaridade muda de tipo. As bifurcações da estrada tornam-se menos polarizadas em relação à conduta óbvia. A clareza entre o preto e o branco torna-se um pouco mais acinzentada, e é necessária uma reflexão mais profunda para diferenciar a verdadeira senda da Maestria.

POLARIDADE AMOR-PODER

E então é inevitável que, ao chegar nos estágios acelerados, você seja forçado a fazer escolhas que não são tão imediatamente aparentes. Geralmente são escolhas, não mais tão óbvias, entre o que poderíamos chamar de “amor e ódio” ou “bem e mal”, em suas formas mais sutis. As escolhas oscilam entre AMOR e PODER. Cada progresso alcançado leva-o a planos mais elevados, dimensões mais elevadas e, realmente, o paradigma de polaridade difere em cada novo estágio.

Veja, provavelmente Amor e Poder são as lições de vida mais difíceis e complexas. O verdadeiro Poder existe na graciosidade do AMOR. Mas o aparente paradoxo é que o Amor também necessita da força da vontade para completá-lo na dualidade. Uma das lições que a humanidade experienciou na Atlântida foi que existem épocas em que a força é necessária ao bem mais elevado, para enfrentar as ambições sombrias daqueles que procuram aprisionar outros e usar os recursos para controlar o mundo. Um dos seus sábios afirmou: “O mal só pode vencer quando os ‘homens bons’ não fazem nada.” Mas o seu grande desafio é que tipo de ação deve ser tomada. As guerras não são vencidas através de novas guerras. A paz só poderá ocorrer quando for mais desejada do que a guerra e for pró-ativamente projetada na manifestação da realidade com a força extraordinária do AMOR.

EQUILIBRAR É O PASSO FINAL PARA COMPLETAR O CUBO MÁGICO(1)

Portanto, muitas pessoas que estão em caminhos adiantados têm várias encarnações (nos hologramas de tempo multidimensional) que seguem um propósito sucinto, relacionado com o estudo concentrado do Amor e do Medo; de um ou de outro. Essas encarnações podem se transformar em sequências de experiências drasticamente diferentes e separadas, e muitos de vocês estão agora com a tarefa de juntar os dois extremos, nos estágios finais do aprendizado de crescimento.

Em outras palavras, existem propósitos de vida especificamente voltados para o aprendizado da criação da responsabilidade do poder, que se dividem em duas séries separadas: uma delas dedicada a aprender os aspectos do Amor, e outra dedicada a aprender os do Poder. Geralmente estas duas seguem “caminhos de alma” extremamente diferentes, de modo que as expressões e experimentações terrenas das duas contrastam tão poderosamente, que acaba ocorrendo o que se poderia chamar de fragmentação da alma.

Como exemplo, muitos de vocês tiveram uma série de encarnações em que vestiram o hábito; vidas de servidão como monges, freiras, padres, etc., onde o foco era aprender a humildade em benefício do serviço aos outros, com uma natureza aberta e amorosa. E vocês mesmos tiveram uma outra série de encarnações, que geralmente se expressaram de forma muito diferente, nas quais tinham um papel chave de liderança. Nestas vidas vocês podem ter sido legisladores, líderes governamentais ou comerciais, membros de dinastias dominantes e pessoas com imensa fortuna.

Um aspecto interessante dos filtros da dualidade é que as expressões da personalidade nestes dois campos geralmente são tão absolutamente diferentes e contrastantes, que existe uma separação de polaridade de consciência entre ambas. De uma certa forma, isto acontece do mesmo modo – apesar da diferença de propósito – nas encarnações como homem e mulher. Os seres humanos têm a tendência a considerar que a maioria de suas vidas é ou como homem ou como mulher. A maioria dos homens não reconhece ou se refere a muitas encarnações em que viveu na forma feminina, e vice-versa. Isto é uma separação tridimensional.

Esta diferença ocorre com muito mais intensidade na série de vidas cujo aprendizado é a responsabilidade do Poder e as nuances do Amor. Ambas são tão abrangentes que são escolhidos ambientes e padrões astrológicos totalmente diferentes para estas duas lições opostas, e um “abismo de alma” separa as duas, exigindo que elas sejam reunificadas.

VIDAS DE SERVIDÃO E VIDAS PARA APRENDER O PODER

O propósito das vidas de servidão muitas vezes pode criar problemas que precisam ser resolvidos. Isto inclui questões relacionadas com:

1. AUTO-ESTIMA: a incapacidade de amar a si mesmo, baseada no programa interno do “pecado original”, e a necessidade de ser perdoado, baseada na imperfeição inata do ser humano, conforme é ensinado nos textos religiosos. O resultado é a baixa auto-estima e isto conflita com a Divindade do ser humano, como Aspecto de Deus Criador.

2. INCAPACIDADE PARA MANIFESTAR ABUNDÂNCIA:
a rejeição da abundância financeira e a incapacidade para criar o que é necessário, em termos financeiros, devido às vidas de votos de pobreza. O resultado é a percepção ou crença errada de que a espiritualidade não pode existir na abundância financeira.

3. FRACASSO NOS RELACIONAMENTOS: DESEQUILÍBRIO ENTRE DAR E RECEBER – Vidas de servidão, especialmente em serviços religiosos, muitas vezes pode levar a uma incapacidade para receber. Isto acontece com pessoas de natureza espiritual, que conseguem dar mas não conseguem receber, e o resultado é novamente um aspecto de desequilíbrio na auto-estima, ou problemas de falta de valorização própria. É a crença em que “é melhor dar do que receber”. Assim se estabelecem relacionamentos “de mão única”, em que um só doa, e que inevitavelmente não dão certo.

4. FALSA MORAL RELIGIOSA: um aspecto de comportamento hiper-crítico, que condena aqueles que parecem estar agindo de maneira não ética ou que não estão seguindo o mesmo sistema moral ou religioso.

As vidas voltadas para o aprendizado do exercício responsável do Poder muitas vezes levam a questões difíceis, tais como:

1. DESEQUILÍBRIO DO EGO – baseado num sentimento de superioridade, auto-engrandecimento e autoridade.

2. CONTROLE – a característica de tentar impor sua vontade aos outros em ocasiões inapropriadas. A necessidade de ser o responsável, de modo que os outros “sigam” as suas ordens.

3. AUTO-INDULGÊNCIA – um aspecto de egoísmo e preguiça, incapacidade de trabalhar o autocrescimento, satisfação excessiva dos próprios desejos, gastando demais, comendo demais, focando-se no prazer.

Então, como dissemos, como todos vocês precisam aprender a amar e também a criar responsabilidade, vocês planejam e têm séries de encarnações totalmente separadas em “estruturas” de Poder e “estruturas” de Amor, nas quais o foco e a experiência podem ser tão amplamente diferentes, que elas se tornam extremamente polarizadas.

Em cada uma delas, a personalidade se desenvolve de modo tão diferente que, em alguns casos, pode aparentemente ocorrer o que chamaríamos de fragmentação da alma ou polarização da alma, nos hologramas multidimensionais das suas “encarnações”. Alguns de vocês ficariam chocados com os extremos. Muitos de vocês, nos seus contextos espirituais, sentiriam repulsa pelas expressões de personalidade que experienciaram durante o aprendizado do poder, e vice-versa. Apesar da “ruptura da alma”, todas precisam ser harmonizadas, “restauradas” e reconciliadas numa harmonia de alma. O bom em cada uma deve ser escolhido, e o que não serve, liberado.

Esta restauração e harmonia podem e devem ocorrer. Um procedimento que leva a isto é ensinado na fase da Mer-Ka-Va, o segundo nível do Corpo de Luz Cristalina da Mer-Ki-Va. Porque, conforme atingem estágios mais complexos de encarnações, vocês mesclam as duas correntes de vida; e isto está entre os quebra-cabeças mais complexos, e é uma das últimas peças requeridas para a verdadeira Maestria.

Assim, quando restauram a alma – e muitos de vocês estão fazendo isto AGORA – vocês mesclam as duas cadeias de aprendizados numa experiência presente. Isto representa um grande desafio, pois em alguns momentos, vocês chegarão em “bifurcações” algorítmicas na senda de iluminação, onde deverão escolher entre duas direções.

Aparecerá uma bifurcação em que as duas direções lhes parecerão corretas. Essa bifurcação é entre Poder e Amor, e ambas são necessárias, queridos. Portanto, a decisão será sobre qual delas prevalece, e esta lição está entre as mais difíceis que vocês encontrarão.

Amar não significa permitir que alguém pise no seu pé, e Poder não significa pisar no pé dos outros que estão “no caminho” quando você tem certeza de que está certo.

OS DOIS GUMES DA LIDERANÇA

Para aqueles que atingem a autoridade influente na liderança espiritual, o processo de decisão torna-se muito mais crítico, pois a responsabilidade de agir de acordo com a verdade é requerida para se manter o que foi aprendido. A influência, Queridos, é a espada de dois gumes da liderança espiritual e deve ser temperada e sempre exercida com sabedoria.

Todos vocês são centelhas do Criador. Todos vocês são uma família composta de Mente Divina. Então, enquanto progridem, entendam que o amor é uma chave frequencial que nunca pode ser esquecida. Entretanto, haverá momentos em que todos os seres humanos a esquecerão. E com isto estou falando com todos vocês.

Agir de acordo com o que se prega é fundamental na liderança espiritual. Entretanto, conforme vocês vão avançando na senda, as armadilhas vão se tornando mais difíceis de serem vistas, e poderá haver momentos em que vocês terão menos paciência com aqueles de mentalidade diferente ou que são menos adiantados. E isto, por si só, é uma oportunidade de prova e crescimento.

Nós lhes rogamos que não se coloquem num trono, e não abandonem aqueles que aparentemente vivem nos recessos sombrios do coração e da mente. Não condenem aqueles que tentam despertar a dúvida em vocês ou que apontam os dedos para os erros dos outros, mesmo quando os acusadores se recusam a enxergar suas próprias faltas.

Embora reconheçamos que isto seja mais fácil de ser dito do que de ser feito, não fujam do conflito tão rapidamente e sentindo-se tão superiores, que a pressa e reação instintiva os ceguem para uma verdade maior. Tomem um tempo para uma auto-análise e façam isto de um ponto de vista não passional. Um dos seus “Quatro Acordos” não lhes diz para “nunca considerarem nada como pessoal”? Realmente há sabedoria nisso.

Vamos compartilhar com vocês um outro conceito importante e lhes pedimos que tomem alguns instantes para refletir profundamente sobre isto: a sabedoria não ocorre automaticamente através da mera coletânea de conhecimentos, independentemente de quão vastos eles possam ser. Ela vem através da destilação intensa da experiência e da auto-análise feita com pensamento puro e imparcial.

A verdadeira sabedoria só pode ocorrer em estados de análise não emocional da sua experiência através da perspectiva da sua própria “terceira pessoa interna”! E, para fazer isto, é preciso descartar as crenças inconscientes indesejáveis, associadas à experiência na mente tridimensional. Entendem?

MATANDO A SERPENTE

E Mestres, nós realmente reconhecemos o grande desafio que isto representa, quando as tensões do dia-a-dia parecem exigir todo o foco da atenção da sua consciência na terceira dimensão. É necessário um esforço tremendo para estancar a poderosa maré de emoções e os ímpetos de medo relacionados à sobrevivência na dualidade, entretanto isto deve ser feito, e mais cedo ou mais tarde cada um de vocês aprenderá como fazê-lo! É isto que “a morte da serpente” simboliza, nas suas alegorias e metáforas religiosas. E exige que pensem com a mente clara.

Certamente todos vocês, em determinados pontos, se depararão com esta mudança conceitual, como uma experiência subjetiva de mente clara, quando acessarem a quinta dimensão. Ela entrará como um pensamento imparcial puro, e vocês a sentirão como uma onda revigorante. Isto é a matriz vibracional da quinta dimensão que todos vocês devem reconhecer e depois nutrir. Pois ela é o mecanismo que os retira da gaiola dourada do engrandecimento oculto do ego. E quando mesclarem suas encarnações de Poder e Amor, todos vocês terão certos obstáculos a limpar, os quais vocês não tinham entendido que eram bloqueios, porque nas lições da terceira dimensão eles devem ter servido para levá-los a um certo ponto de crescimento.

Isto vai acontecer inevitavelmente quando restaurarem e unificarem seus fluxos de vida de Poder e Amor. Acontecerá como um momento de claridade. E entrará numa onda cristalina, um tsunami azul num campo de aparente supercondutividade, explorado e experienciado dentro da Mer-Ki-Va.

É uma hélice de AMOR e Poder em suas naturezas frequenciais puras. Embora não sejam polarizados, no sentido tridimensional, a intersessão dessas duas cruzes de “correntes cristalinas” é onde a restauração e unificação da alma se iniciam na MerKiVa. Isto começa na dimensão do cinco. Vocês só podem acessar verdadeiramente as oitavas cristalinas da quinta dimensão, quando seus campos áuricos atingem o circuito 13-20-33 e, como resultado, suas frequências são capazes de vibrar na expansão da criatividade cristalina pura da Mer-Ki-Va. No ponto de entrada da Mer-Ki-Va, a dualidade e as frequências polarizadas – que durante tanto tempo fizeram parte das suas experiências na terceira dimensão, nos campos eletromagnéticos da grade anterior – vão dar lugar à expansão cada vez maior do campo cristalino unificado. Vocês fundirão os aspectos masculino e feminino em um todo unificado, à medida que entrarem na Mer-Ka-Va e na Mer-Ka-Na. E a dualidade tridimensional parecerá muito menos significativa no seu declínio natural nos planos superiores.

A JORNADA ETERNA DA INTEGRIDADE

Mas esta conquista exige foco e esforço na unificação. Como já lhes dissemos inúmeras vezes, o crescimento espiritual e a liderança espiritual são uma jornada e não um fim. Eles requerem constante auto-análise e re-calibragem para se manterem.

Inúmeras pessoas, através dos éons, fracassaram quando o poder da liderança levou ao desequilíbrio do ego. Pois realmente o corcel do PODER pode cegar o cavaleiro, retirá-lo da sela e velozmente induzi-lo a caminhos rochosos e terrenos impróprios.

Todos vocês serão tentados pela sedução do poder, todos vocês… especialmente quando a notoriedade e a celebridade entrarem em cena. Quando o auto-engrandecimento do ego entra, ele geralmente o faz por uma janela dos fundos, que foi esquecida aberta; e entra sorrateiramente, sem ser notado, irreconhecível, porque não era essa a intenção do indivíduo.

Sua marca de identificação é revelada quando estar “certo” assume uma importância maior do que amar. E Mestres, geralmente a trama do ego no campo energético é tão sutil, que a queda não é visível para o indivíduo. Quantas das suas guerras não ocorreram, na espiral descendente da destruição, entre “facções religiosas” que desejavam impor uma à outra o seu próprio dogma do “sagrado” e a sua própria Verdade, como sendo mais verdadeira do que a Verdade da outra.

Mestres, a humildade é a chave. Nunca se levem tão a sério a ponto de perderem de vista a sua própria humanidade dentro da dualidade.

OS DOIS GUMES DO EGO

Os seus sábios e seus textos filosóficos e religiosos todos lhes dizem que a liberação do ego é a chave para encontrar Deus. Mas, na verdade, existe um grande abismo conceitual entre este conselho e a compreensão da maioria dos seres humanos sobre como aplicá-lo. O ego reside na mente frontal, a mente consciente, e é a ferramenta indispensável na dualidade-polar da terceira dimensão, que permite que o indivíduo tenha uma percepção empírica do eu e da individualidade.

Portanto, é necessário separar aspectos do ego que servem ao crescimento do ser humano e aqueles que não servem. Do contrário, como pode um indivíduo, na busca da “iluminação” espiritual, compreender as complexidades de “abandonar o ego”? A crise de comunicação interna poderá acontecer muitas vezes, e isto é uma coisa que todos os seres humanos na dualidade devem resolver, independentemente do nível do seu coeficiente de luz.

A VERSÃO ESPIRITUAL DO “PRINCÍPIO DE PETER(2)”

Mas nós lhes dizemos que o ego é o culpado da criação do que vocês conhecem como o “Princípio de Peter”, na sua versão espiritual.

Nos negócios e num aspecto administrativo, o “Princípio de Peter” afirma que um indivíduo pode se elevar até um nível de incompetência. Aquilo que o promove em um nível, o leva a ser despedido no nível seguinte! Num pequeno jogo de sintaxe, nós lhes dizemos que, no Crescimento Espiritual, muitas vezes o ser humano se eleva até seu nível de inexperiência, e essa inexperiência frequentemente leva-o a uma queda temporária da graça.

Quando o ego leva à arrogância, ocorre um curto-circuito elétrico no nível básico do campo áurico. Então o requerido circuito 13-20-33 é desconectado, o “sinal” de comunicação clara com o Eu Superior se perde e é substituído por ondas variadas de estática e interferência.

Ahankara representa o aspecto da presunção exagerada que leva à arrogância. O verdadeiro caminho é a experiência – muitas vezes através do sofrimento e erro, causa e efeito – que leva à compreensão de que abandonar o ego significa reconhecer a centelha divina em si mesmo e em cada ser humano, e à vontade de permitir que a voz sutil do Eu Superior, ou Eu Divino, dirija a sua vida. Assim, o ego deve ser ajustado e monitorado através da auto-avaliação. E esta auto-revisão deve ser feita num estado de total neutralidade. Na auto-avaliação o ego deve ser liberado e as ações devem ser vistas a partir da sua “terceira pessoa” interna, permitindo a possibilidade de você estar errado. É aí que se encontra o desafio… um desafio com bom propósito.

O poder é uma grande sedução e tentação. Inúmeros líderes metafísicos e espirituais acabam se tornando dependentes da adulação. E quando isto acontece, há uma mudança sutil na qual eles perdem o circuito 13-20-33 e não apenas ficam “emperrados”, como de fato transformam-se em “tomadores de energia”, numa espiral descendente

Uma sombra desce entre as bordas do caminho intermediário que mostra como manter um equilíbrio perfeito entre amor e poder com ego e humildade. O amor deve ser sempre a chave, e a sabedoria final é aprender que se render ao Amor traz um tremendo Poder, e este é o Poder em sua forma mais elevada. Mas ouvir as palavras da Verdade não o mesmo que aprender e vivenciar a VERDADE.

DISCERNIMENTO É FUNDAMENTAL PARA A MAESTRIA

Existem muitos metafísicos que carregam uma grande quantidade de conhecimento espiritual e que desenvolvem uma ânsia de compartilhar esse conhecimento. Embora este seja um atributo positivo, é necessário evitar as armadilhas das “Demonstrações de Superioridade Espiritual” e do “Status de Guru”. É correto compartilhar o mistério, no entanto cada um deve usar o discernimento individual para encontrar sua própria voz interior. O tempo dos gurus já passou. Agora cada um de vocês deve ser seu próprio guia. O discernimento é fundamental. Se não ressoar, rejeite.

O objetivo é desenvolver a Divindade interior. O objetivo não é “canalizar Mestres Ascensos nem Seres Angélicos”, mas canalizar a sua própria Divindade interior. Para ser claro, realmente existem almas que canalizam Mestres Ascensionados e Anjos, mas isto não pode ser alcançado sem primeiro canalizar a Divindade do EU. E acessar o seu Mestre Interior é tudo o que sempre foi necessário ou exigido. “Vós sois DEUS!”

E assim terminamos esta conversa com uma reflexão sobre a VERDADE: o discernimento individual sempre é a chave, pois a verdade de um homem pode ser a tolice para outro. E o grande teste da espiritualidade é a maneira com que vocês harmonizam as múltiplas VERDADES.

O maior Poder é o Poder do Amor. Amem a si próprios e amem uns aos outros, pois a unidade do AMOR é uma grande realização para o ser humano, no micro e no macro. Mestres, saibam que estamos sempre com vocês e sempre os honramos nesta incrível jornada.

Eu sou Metatron e compartilho estas VERDADES com vocês. Vocês são Amados.

E assim é.
 
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-

Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br

 

Os direitos autorais desta canalização pertencem a www.Earth-Keeper.com. A publicação em websites é permitida, desde que as informações não sejam alteradas e os créditos do autor e seu site sejam incluídos. Este material não pode ser publicado em jornais, revistas e nem re-impresso sem a permissão do autor. Para pedir permissão, escreva para EarthKeeper@consolidated.net  

 

 Fonte: www.earth-keeper.com

 (1) NT:- Cubo mágico ou Cubo de Rubik é um quebra-cabeça tridimensional, inventado em 1974, pelo húngaro, escultor e professor de arquitetura Erno Rubik. (Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cubo_m%C3%A1gico)

(2) NT:- O Princípio de Peter, em Administração, pode ser resumido no enunciado: "Num sistema hierárquico, todo o funcionário tende a ser promovido até ao seu nível de incompetência." (Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Princ%C3% ADpio_de_Peter)

Fonte: http://spiritlibrary.com/earth-keeper/earth-keeper-chronicles/the-polarity-of-power-love

 

Gostou! Indique para Seus Amigos

|Topo da Página|    |Voltar Menu Metatron|   |Voltar Home|