O PONTO DE ESCOLHA
Julie Redstone
28 de Junho de 2012
 
A CONSCIÊNCIA OFERECE A ESCOLHA.
A ESCOLHA OFERECE O CAMINHO DO RETORNO.

Na presença das energias mais escuras, é fácil perder de vista o fato de que uma escolha é possível no que diz respeito à forma de manter as coisas. A escolha pela Luz e por Deus pode ainda ser feita na presença das trevas, e embora esta escolha possa ser obscurecida por pensamentos e sentimentos que são instituídos pelas energias mais escuras, tanto o coração quanto a vontade podem ser ativados para neutralizar esta influência. Esta ativação pode iniciar um retorno à Deus e a um alcance do alinhamento certo com o Divino.

Pensamentos, sentimentos e percepções físicas frequentemente reivindicam ter mais poder do que necessariamente têm. O ponto de separação reside em não se identificar com eles e no retorno à realidade de Deus e ao amor de Deus, inúmeras vezes, como a realidade primordial e suprema. Esta volta à Deus pode alterar a força das energias ou sentimentos intrusos, pois isto separa o ser da completa imersão em sua realidade e o atrai para uma realidade mais real, a realidade da integridade, a realidade do Ser Divino que permeia todas as coisas.
Somente Deus é Real.

Deus é Tudo o que há.

Estas são as afirmações de liberação que criam uma alternativa para a reivindicação implícita das energias mais escuras de definir a realidade. Tais definições são falsas. Elas roubam a verdade sagrada que pertence a cada alma. Elas transmitem uma sensação de solidão e de separação para a consciência, que está baseada na ilusão. Elas separam o eu encarnado de sua própria consciência e ser.

A presença da escolha está baseada em uma suposição poderosa: que a luz é mais forte do que as trevas, e que Deus é a única realidade que a tudo mantém. Mesmo na presença da dúvida, mesmo na presença da motivação obscura, até na presença da instabilidade, pode-se retornar à realidade Divina e o pedido piedoso pela assistência Divina pode ser feito. Não é necessário ter uma fé perfeita a fim de pedir ajuda. Não é preciso uma crença ou confiança perfeita a fim de pedir ajuda. Somente a compreensão de que há uma escolha é necessária.

O sentimento de isolamento criado pelas energias escuras sugere à mente que não há saída dos dilemas atuais, que os pensamentos e sentimentos são inevitáveis. O sentimento pode ser tão forte que há um eclipse, não como um eclipse solar, sobre todas as outras possibilidades. Na presença de tal eclipse, alcança-se o sol invisível, alcança-se a realidade de Deus e a verdade Divina.

A premissa do “ponto de escolha” é que Deus é a autoridade suprema em todas as coisas e que todo o poder pertence à Deus. Ao enfraquecer as energias mais escuras, este poder é retornado à Deus e ao assim fazer, é restabelecida a reação adequada entre o humano e o Divino – o relacionamento da Aliança sagrada, o relacionamento da alma com a Fonte de onde ele veio.
A mente não precisa ter todas as suas questões respondidas a fim de se voltar para Deus. Na verdade, a capacidade da escuridão para produzir a dúvida, muitas vezes desativa a mente, criando um turbilhão de idéias, que atraem o ser para um redemoinho de confusão espiritual. Na presença da dúvida ou da confusão da mente, é ainda possível se voltar para Deus com o coração. É ainda possível orar e chegar à Deus.

O “ponto de escolha” pode libertar o ser encarnado da influência de energias indesejadas, e especialmente quando repetida ao longo do tempo, tal escolha se torna um modo de vida que restaura a pureza, o alinhamento e um senso de sua própria integridade como alma, conectado para sempre à Fonte de onde veio.
----.....---==II==----.....----
 
Fonte: http://lightomega.org/

Traduzido por: Regina Drumond Chichorro – reginamadrumond@yahoo.com.br
 
Gostou! Indique para seus amigos!
 
|Topo da Pagina| - |Voltar Menu Luz Omega| - |Voltar Home|