ALÉM DO TEMPO – A MUDANÇA PARA A INTEMPORALIDADE
Mensagem de Julie Redstone
13 de Dezembro de 2012
 
Não é necessário deixar o tempo para perceber inteiramente a intemporalidade e, de fato, não é o propósito da alma que o façamos. É necessário se ver como um cidadão de um universo espiritual vasto e misterioso que contém tudo o que é, um universo do qual o físico é apenas uma parte.

SOLSTÍCIO DE VERÃO DE 2012


Este é o início de uma mudança que todos estavam esperando, o movimento para uma realidade de dimensão mais elevada, a consciência dos reinos espirituais, o conhecimento de que Deus é real. O coração clama por tal conhecimento, mesmo quando a mente frequentemente duvida e pede provas.

Agora, nesta próxima onda de expressão cósmica, a mudança começará a ser mais tangível para muitos, pois a sensação do próprio tempo foi alterada pela presença da intemporalidade. O que é a intemporalidade?

É a realidade subjacente do próprio tempo. É o “além do tempo”, do qual o tempo faz parte. Pois podemos considerar o tempo e o espaço como lentes nas quais nós vemos e experienciamos uma porção desta realidade subjacente, não o todo, mas uma porção. Seria como se a humanidade, baseada na formação do cérebro, estivesse usando lentes polaróides que eliminassem uma determinada porção do espectro de luz, no entanto, sendo capaz de ver o resto, pensando que isto era tudo o que havia. Assim é a percepção do tempo dentro da intemporalidade. Percebemos a porção da realidade que nossas lentes nos permitem perceber, e não percebemos o resto.

O que é a intemporalidade e como ela muda a percepção?

Imaginem a qualquer momento em que vocês se perderam no pensamento, ou na ação, onde o ambiente desapareceu e vocês ficaram imersos na intensidade de sua própria preocupação, seja mental, imaginativa ou física. A intemporalidade é semelhante na medida em que permite que o imediatismo do momento aumente a tal ponto que ele se torne, literalmente, tudo o que existe. É onde nós residimos com uma sensação de realização e de plenitude, não havendo mais nada fora disto e nada mais seja necessário.

A experiência humana aborda tal experiência da intemporalidade em momentos de grande amor, ou de paixão, ou de devoção a algo que esteja além de si mesmo. E, no entanto, estes momentos se dissolvem em um próximo momento, em que o tempo novamente retoma o seu espaço na consciência. Entretanto, a percepção da intemporalidade é um espaço em que vive a alma humana e que o ser encarnado pode aprender a viver, um espaço que é completo em si mesmo, análogo ao que tem sido chamado de “eterno presente”. Não podemos pensar com as nossas mentes o que significa o “eterno presente”. Mas podemos saber com a nossa experiência que nestes momentos quando estivemos profundamente imersos em algo, especialmente algo sublime, que tudo desapareceu e que havia somente ESTE. Esta é a verdade do eterno presente. É tudo o que há, e não chegamos a vê-lo por causa das lentes que usamos, que agem como filtros de percepção sobre a nossa visão.

Há uma mudança que está chegando com relação a estes filtros de percepção. Esta mudança não é algo que iniciamos através de nossa vontade, ou através de nossas ações. É uma mudança iniciada através da ação Divina que irá eliminar progressivamente os filtros perceptivos, de modo que possamos perceber a intemporalidade, mesmo enquanto vivemos dentro do tempo. Não é necessário deixar inteiramente o tempo para percebermos a intemporalidade, e, de fato, não é o maior propósito da alma que façamos isto. É necessário se ver como um cidadão de um universo espiritual vasto e misterioso que contém tudo o que existe, um universo do qual o físico é apenas uma pequena parte. Esta mudança só irá permitir que os seres humanos se movam progressivamente para os estágios mais elevados da percepção espiritual, onde todas as lentes não mais funcionam e não são mais necessárias. Apenas a mudança de se perceber principalmente como um cidadão de um universo espiritual e não de um universo físico, é um começo.

Toda a ajuda está sendo dada neste momento para estabelecer e criar aberturas para esta mudança na percepção, tanto no nível individual, quanto coletivo. Todos nos reinos da Luz que estão envolvidos com a transição da Terra estão zelando por esta mudança na percepção do tempo, de modo que a transição possa prosseguir sem problemas e que o medo, onde ele ocorra, possa ser dissolvido.

Que todos os seres vivam livremente, agora, sem lentes, sem a necessidade de limitar a magnificência de quem eles verdadeiramente são. Que todos aceitem a sua verdadeira cidadania como seres da criação divina, na vasta paisagem de todas as esferas do ser.
 
----.....---==II==----.....----
 
Fonte: http://lightomega.org/ 

Traduzido por: Regina Drumond Chichorro – reginamadrumond@yahoo.com.br 
 
Gostou! Indique para seus amigos.
IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu Luz Omega - Julie II - IIVoltar HomeII