O Pensamento Define como Atuamos no Mundo - Alecxa Licá 31.07.18

Luz de Gaia - Ajudando Você a encontrar a SUA verdade.

Siga o seu coração que não haverá erro - O Criador/Fonte está em Você.

Assuma o SEU poder.

O PENSAMENTO DEFINE

COMO ATUAMOS NO MUNDO

Alecxa Licá

31 de julho de 2018

luz de gaia 

Seja o ouvinte dos seus pensamentos, sendo imparcial. Não há ninguém que pode julgar sua vida, a não ser você mesmo, e dar a ela o sentido que deve ter. Só você pode fazer isso!

“Ouvi alguém dizer recentemente: Ah! A vida é dura. Dei-me conta de que ouvira isso desde sempre. Eu mesma em alguns momentos proclamei tal afirmação.

Mas, afirmação de quem? Então, imediatamente, as minhas sinapses agitaram-se incomodando-me a esse respeito e, querendo ou não, a reflexão sobre isso foi inevitável e, devo dizer que algo que é repetido ininterruptamente (a neurologia explica) se torna um padrão mental. E nessa frase em questão é repetido pela maioria das pessoas.

Desde pequenos, ouvimos nossos pais dizer tal coisa que aprenderam com nossos avós, que aprenderam com nossos bisavós e por aí vai, e os padrões são repetidos geração após geração.

Vamos a alguns exemplos:

A vida é dura: padrão mental de que a vida é difícil de ser levada, e isso acaba acarretando um fardo muito maior do que realmente é.

Dinheiro não cai do céu: Ok! É claro que dinheiro não cai do céu como uma folha cai da árvore, literalmente. Mas se você pensar que a vida é dura e difícil, certamente terá dificuldades em fazer com que o dinheiro circule com mais fluidez na sua vida. Percebe a ligação?

Todos os padrões mentais estão interligados. São apenas dois exemplos e não são os únicos, acredite.

Quando estava em uma loja de acessórios femininos, ouvi uma jovem muito bonita, que escolhia brincos, falar ao telefone: “Eu fico impressionada com o fato de que há pessoas que não fazem esforço algum e tudo sempre dá certo para elas, agora eu, eu me esforço tanto, batalho tanto e parece que nada vai para frente, dá tudo errado, as coisas são mais difíceis para mim”.

Percebe qual é o padrão mental que rege a vida dela? Padrões mentais não dependem de cor, beleza ou condição social. Afinal, ela me pareceu ser uma pessoa que tem uma vida confortável. Chave de carro na mão, telefone que parece ter custado uns mil reais, roupas bacanas, falava bem demonstrando que ela deve ter recebido uma boa educação. Eu poderia pensar apenas nesses fatores e achar que ela tem uma vida maravilhosa, mas não é assim que acontece. Não é assim no mundo interior dela.

Pare para pensar e descubra quais são os padrões mentais que limitam sua vida, sabotando-o, mantendo-o parado no mesmo lugar ou até mesmo levando-o cada vez mais para trás, até você cair num buraco profundo.

A boa notícia é que podemos interferir nas condições que cercam nossa vida, modificando esses padrões mentais, e quando isso acontece, temos o controle.

As pessoas não conhecem a si mesmas e por esta razão não entendem o mundo à sua volta e empurram a responsabilidade de estarem em condições desfavoráveis à criação que receberam dos pais, à sociedade que acham ser injusta, ao chefe que não reconhece o seu trabalho, e por aí vai. Elas procuram “algo”, deslocando seus problemas para que sejam resolvidos e têm a convicção de que esse algo mudará a vida, mas o que elas não sabem, é que estão se distanciando mais e mais da própria responsabilidade sobre suas vidas. Podem dizer: Ah! Eu sou responsável, trabalho, sou independente, sustento minha família, etc.

Olhe dentro de si mesmo. Do que você reclama? Procure observar os momentos em que você reclama e por que você reclama. Quais são as coisas ou condições que o incomodam?

Enumere-as e comece a pensar sobre elas. Independentemente do que for, pergunte-se: Por que estas coisas me incomodam tanto? Qual é o ponto-chave da reclamação de tal situação em minha vida? Eu tenho alguma responsabilidade neste problema do qual reclamo? Se tenho, como posso agir para resolvê-lo? Pode ser um pequeno problema ou pode ser um grande problema. Não importa. Olhe para dentro de si com sinceridade, assumindo a responsabilidade de seus próprios atos e palavras.

Seja o ouvinte dos seus pensamentos, sendo imparcial, afinal de contas, não há ninguém que pode julgar sua vida a não ser você mesmo e dar a ela o sentido que deve ter. Só você pode fazer isso.

A ajuda não virá de fora e só você tem a capacidade de mudar a sua história.

Lembre-se de que o pensamento a seu respeito que vem de fora, de outras pessoas, é superficial, mas ele é o ponto de partida para que você confronte a si mesmo e comece a busca pela transformação da sua vida!

 

         -.....---==II==----.....-