O QUE ISTO SIGNIFICA PARA VOCÊ?
Mensagem de Jeshua ben Joseph (Jesus)
expressando-se através de Judith Coates
23 de Março de 2015
 
 
  Amado, eu notei que você vive no amor com muita frequência: é porque onde você se sente bem. Mas eu também percebi que, às vezes, você entra em um espaço de separação, onde pode haver um pouco de julgamento. O julgamento não tem que significar que você esteja encontrando defeitos em alguém, embora seja onde o ensino das gerações tenha lhe trazido: dizer que alguém deveria estar fazendo algo de forma diferente. Isto vem muito rapidamente, a partir do hábito.

Eu o vi com um pensamento sobre alguém, ou algo, que eles estavam fazendo, ou algo que eles disseram, talvez, e houve o julgamento instantâneo disto, com base no ensino de gerações, ou na experiência passada, e, então, eu o vi recuar e dizer: “É exatamente assim que eles são. Isto é apenas uma parte de quem eles pensam que são.”

Isto é muito bom, porque realmente, todos estão vivendo a vida da melhor maneira que sabem. No entanto, há muitas vezes em que há um sentimento opressivo: “Será que eu sou realmente bom?” E aí chega o julgamento que diz: “Bem, eles são realmente melhores do que eu, e não me sinto bem ao saber que eles são melhores ao fazer as coisas.”

Esta é uma reação humana, e é bom que você o reconheça. Há momentos em que você irá olhar para o outro e dizer: "Eu gostaria de ser mais como eles são. Eles não parecem ficar tão confusos sobre algo, e eles simplesmente fazem tudo sem dificuldades." Bem, talvez eles façam, ou, talvez, eles simplesmente não demonstrem isto e vocês não saibam como eles realmente estão se sentindo interiormente.

A reação humana vem até você como uma ferramenta de aprendizagem, porque quando você vê traços e o comportamento em outro que você admira, sabe que é para o que você está trabalhando para expor, para demonstrar para si mesmo, e é bom que você tenha tanto professores quanto amigos. Você olha para eles e vê as qualidades que eles têm, que eles estão exibindo, e você diz: "Isso é algo que eu gostaria." Veja, você já saiu do julgamento em que alguém estava certo e alguém estava errado. Então você chega ao espaço onde vê a todos como o seu professor, aquele que está mostrando para você algo que você pode ser, fazer ou sentir.

Você vê, então, que não está falhando, porque você não está. Você esteve em um espaço onde a experiência do passado lhe falou, ou o espaço onde o ensino de gerações falou: "É assim que você deveria ser." Isso está profundamente enraizado em todos os seres humanos. Quando criança, você depende de alguém para alimentá-lo, cuidar de você inicialmente, e é como se esta pessoa fosse a sua própria existência. Agora, na verdade, o seu espírito é o que está ativando o corpo, mas no mundo físico da vida humana, isto funciona melhor se você tiver alguém que o alimente. Mas nem sempre você tem isso. Você escolheu vidas em que você conheceu grandes surras por parte dos pais, em quem você procurava o carinho, mas eles não sabiam como.

É geralmente o caso em que eles não experienciaram o carinho e o amor; caso contrário, eles seriam capazes de transmiti-los. Assim, eles estão transmitindo o que eles experienciaram ou como eles viam o mundo e como eles aprenderam que têm que ser a fim de sobreviverem.

Você evoluiu a partir do que os seus pais sabiam. E como seus pais, eles evoluíram a partir do que eles tinham aprendido quando pequenos. Assim, se alguém tem dúvidas quanto a saber se há qualquer evolução na consciência acontecendo, tudo o que eles têm a fazer é observar os pais, os avós, observarem bem lá atrás em sua história e compreenderem como eles viam a vida e como você compreende agora a vida.

Há evolução da consciência. Então, quando você tem mensagens de entidades que parecem estar não no corpo, fora do corpo, talvez, e eles lhe dizem essas mensagens maravilhosas de que existe o despertar que está acontecendo neste plano, você diz: "Oh, mas a minha mídia diz que há uma guerra acontecendo em ... "e você pode nomear todos os lugares diferentes ..." e até mesmo com os meus colegas de trabalho e aqueles com quem eu associo todos os dias, às vezes, eles não são os mais amorosos. Então, eu não tenho a certeza de que estas "entidades" saibam do que estão falando. "

As entidades têm uma visão mais ampla do que está acontecendo, do que você tem no dia a dia, e a evolução está acontecendo. Você pode olhar para os pais e ver de onde eles vieram, e pode ver como você aprendeu com eles o que não ser. Todos os pais, todos os antepassados, todos aqueles com quem você cresceu, são os seus professores. Eles lhe estão ensinando ou algo positivo ou lhe ensinando o que não ser. Você aprende, por vezes, mais facilmente, o que não ser.

Você experiencia, especialmente com os pais, muitas das lições através das quais se educa. No começo, quando você parece depender dos pais, você aceita a sua visão do mundo, por algum tempo. Mas depois, você começa a se perguntar - e você fez isto - "Não há uma maneira melhor? Será que não pode haver uma maneira onde eu me sinta à vontade e que outros se sintam à vontade na minha presença? Não posso" - e você pode - "apresentar o comportamento amoroso e tê-lo aceito?"

Você já tentou isso, e sim, você descobriu que, por vezes, alguns não irão aceitá-lo, porque o ensino deles foi diferente do seu. Às vezes você está em um ótimo espaço de amor, e eles não querem isso. E você sente: "O que há de errado comigo?" Essa é geralmente a primeira coisa habitual que vem à mente. "O que há de errado comigo?"

Nada está errado com você, mas você comprou e pagou caro, algumas vezes, pelo dom que lhe ensinou o que não ser e o que não deve assumir para si mesmo. Você é muito mais do que qualquer uma das tendências humanas, a maior das quais é o amor. Você o busca, e procura dá-lo. E, às vezes, como eu já disse, aqueles não sabem como recebê-lo. Eles não se abriram para ele. Eles talvez nem mesmo o experimentaram.

E assim, quando você tenta lhes dar o abraço e eles recuam e você quase cai, porque perdeu o seu equilíbrio, você se sente mais envergonhado, porque fez algo que eles não estavam esperando. Realmente você lhes está mostrando uma nova maneira de ser, e isso é bom.

Você tem uma história em seus textos sagrados, onde meus discípulos estavam tendo uma grande discussão entre eles sobre como estavam errados os fariseus e saduceus e como alguns não estavam observando o verdadeiro significado da lei.

Depois que eu ouvi estas ninharias por algum tempo, eu lhes disse: "O que isto significa para vocês? Sigam-me.” Em outras palavras, você não tem que estar olhando e criticando o que eles estão fazendo. Você não tem que estar encontrando uma falha e que eles não estavam, talvez, fazendo exatamente o que vocês acham que eles deveriam estar fazendo. Siga o ensinamento superior.

Você tem um ditado muito bom que foi o mais popular há alguns anos. Vocês até tiveram os pequenos braceletes e colares que diziam: “O que Jesus faria?” “O que isto significa para você? Siga-me. Eu não digo como um Yeshua. Estou falando como o Cristo. Siga o seu Cristo. Eleve-se. Não fique neste espaço insignificante de criticar os outros. Você não pode realmente criticar o outro, até que tenha caminhado uma milha em suas sandálias. Em outras palavras, até que tenha conhecido o ensinamento de gerações dele e o exemplo adquirido dos seus pais e, talvez, até mesmo dos colegas com quem ele cresceu.

Siga o seu Cristo. Eleve-se. Não fique com aqueles que encontram falhas, como talvez, eles tenham. Permita-se ver o Cristo deles e conhecer o seu Cristo e vir do espaço do amor e da aceitação do Cristo deles.

Muitas vezs, eu lhe disse como meu discípulo, que olhasse para o Cristo de cada um dos irmãos e irmãs, porque este é o seu verdadeiro ser e a sua verdadeira herança, ainda que eles possam estar absorvendo o fruto da videira a partir do espaço onde o corpo está descansando, recuperando-se, como se diz, ou a partir do espaço onde alguns ficam muito desinibidos e querem provar o seu poder a todos, mostrando que eles podem lutar melhor, que podem dizer palavras mais fortes e eles entram em um comportamento que, talvez, não seja o mais amoroso ou pacífico.

Você olha além do espaço onde vê o Cristo deles e os ama. Porque você sabe que realmente eles estão vivendo a partir de um espaço que lhes foi exemplificado por aqueles que foram os mostradores do caminho, ou por aqueles que estiveram mostrando para onde não ir. Eles irão despertar em algum momento. Pode ser nesta existência – e espera-se que seja, porque isto torna a vida mais fácil – mas pode não ser. Pode ser em outra vida quando eles chegarem ao espaço de dizer em seu âmago: “Quero ter uma vida diferente. Quero ser amado e quero dar amor.”

Você pode estar presente para ver isto, ou não, mas saiba que, realmente, o Cristo será demonstrado eventualmente. Isto nem sempre acontece imediatamente, quando você gostaria que acontecesse. Sei que, algumas vezes, você experimenta diferentes relacionamentos, e aquele em que você cai de joelhos, apaixonado, chega e lhe mostra um comportamento que você não esperava, e você tem que amar o Cristo deles, mesmo que tenha que se afastar desta relação.

Muitas vezes, as pessoas me perguntavam: “Jeshua, o que eu faço com este indivíduo? Como posso amar quando ele apresenta um comportamento que torna difícil a convivência: com críticas e até um comportamento físico ameaçador?” Eu disse que você não tem que permanecer em proximidade física com este. Você pode amá-lo à distância, e pode ser mais fácil amar este de longe do que estivesse lá recebendo os golpes físicos ou emocionais.

Está certo se afastar de um relacionamento que não é saudável. Às vezes, o corpo e, definitivamente, as emoções podem estar sofrendo.Portanto, afaste-se. Afaste-se desta situação e o ame à distância, e você pode perceber que uma coisa milagrosa está acontecendo.

Agora, alguns estão mais protegidos em seu corpo, de modo que possam ou não ver os resultados do seu amor, mas há muitos que reagirão enquanto eles passam pela vida, e você pode chegar a um espaço onde pode até haver a interação com este, onde vocês dois tenham evoluído para um espaço de amor.Então, isto acontece, e você observa isto e diz: Bem, é um milagre. Eu nunca pensei que poderia ser assim.”

Algumas vezes, quando você fez o “sacrifício” de abandonar um relacionamento, isto foi o que eles precisavam ver a fim de questionar o comportamento e a visão da vida dele. Algumas vezes, através do que o mundo no passado chamou de fracasso – e você nunca fracassou – a decisão que você tomou pode ser o próprio catalisador que mostrará ao outro: “Ei, há outra maneira de viver.”

Assim, não se julgue e diga: “Eu deveria ter...” O “deveria” é um fardo muito pesado para carregar, e você não precisa do “deveria” ou do “não deveria”. Muitas de suas religiões e maneiras filosóficas de encarar as coisas têm uma lista de “não deveria”. Eu prefiro o “deveria” – se você tiver que ter um “deveria” – aquele que lhe permite ver o bem em tudo. Porque há o bem em tudo.

Agora, eu sei que não é o que o seu mundo lhe ensina. Seu mundo irá lhe ensinar que é um espaço difícil para estar e que você deve se proteger. E sim, você pode amar as pessoas, mas, algumas vezes, você não mostrará isto a elas, porque: “O que eles iriam pensar?” Bem, isto poderia lhes mostrar um maneira diferente de ser. É preciso uma pessoa muito forte, alguém que tenha confiança em si mesmo, que venha de um espaço de amor e que mostre amor. Porque, sim, foi-lhe ensinado, assim como às crianças: “O que as pessoas irão pensar?” E você quer que as pessoas o amem.

Afinal, se eles o amam, então, eles cuidam de você. Eles lhe dão o que sustenta o corpo e às vezes, a alma. Então, você quer ser amado, e quer que as pessoas gostem de você. Você quer afirmações positivas das pessoas. E, no entanto, a pessoa mais forte é um mestre para os outros por estar em seu Cristo Pessoal e vivendo a partir do espaço de dizer: “Não importa qual seja o seu comportamento, não importa o que você diga, não importa como você me julgue, eu ainda vejo o seu Cristo, porque sei que o Cristo é o que está ativando o corpo.”

“O Cristo é o que está lhe permitindo virar até as costas para o Cristo. E eu amo esta parte sua, ainda que esta parte seja, como a vejo, tão pequena como a minúscula bolota. Eu ainda reconheço isto em você.”

Você percorre este caminho da humanidade no amor e na praticidade, também. Em outras palavras, você não irá ficar por aí dizendo a alguém:”Você é realmente um canalha, mas eu o amo mesmo assim.” Bem, você aprendeu a percorrer o caminho humano com amor e com um pouco de inteligência. E quando usa a inteligência, não significa que você esteja se tornando um covarde e que você tenha que aceitar tudo o que seja aceito por eles. Você usa um pouco de sabedoria e de bom senso para saber o que eles irão aceitar e como eles podem ouvi-lo.

Você não os julga em relação a isto, porque sabe que foi isto o que eles experienciaram e eles estão agindo a partir de um espaço do que eles experienciaram. E você não tenta incitá-los para determinado comportamento, expressando-se a partir de um espaço em que se mostra senhor de si. Este não é o verdadeiro amor. Este é o espaço que traz à tona os velhos ensinamentos para eles, e você não precisa fazer isto, porque eles já tiveram o suficiente disto.

Você os ama, o Cristo deles. Há um ditado, uma saudação que você conheceu desde os tempos antigos – “Namastê” – “O Cristo em mim saúda o Cristo em você”. A divindade em mim reconhece a divindade em você. Quando você pode viver nesta vibração, e isto é sentido por outros, é como regar uma planta que está morrendo de sede.

Todos os irmãos e irmãs querem ser amados. Eles não sabem como consegui-lo, às vezes, e eles tentam fazer coisas por meios ilícitos, e praticam os atos mais terríveis, com um tipo rabugento de ser, e, no entanto, eles são aqueles que estão invocando de forma berrante o seu amor e a sua aceitação, e até mesmo, o seu ensinamento, pois você é um exemplo de como permanecer em seu amor por eles.

Assim, se você já se encontrou em um espaço onde poderia estar dizendo: “Bem, eles poderiam estar fazendo X, Y ou Z”, ou “Como eles podem estar tão absortos neste tipo de pensamento?”E você se encontra separado deles no julgamento: “O que isto significa para você?” Realmente, não importa. Siga-me. Eleve-se no amor.

Que assim seja.

Jeshua ben Joseph (Jesus) expressando-se através de Judith Coates.
 
 
-.....---==II==----.....-
 
 
Direitos Autorais 2012 Universidade Oakbridge.

O material de Oakbridge é protegido por direitos autorais, mas gratuito para qualquer pessoa que queira usá-lo, contanto que os créditos apropriados sejam listados, incluindo o nosso endereço:
www.oakbridge.org 

Traduzido por: Regina Drumond  – reginamadrumond@yahoo.com.br
 
 
Gostou! Compartilhe com os Seus Amigos.
 
 
 

IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu Joshua - Judith II - IIVoltar HomeII