VOCÊ É O PODER DO FUTURO
Mensagem de Jeshua ben Joseph (Jesus) canalizada por Judith Coates
8 de Agosto de 2013
 
 
  Amado, por muito tempo você se perguntou onde estava o seu poder.

Você já se perguntou: “Onde está o meu poder, como um indivíduo? O que eu posso fazer?”

Ouvi muitos dizerem: “Eu sou apenas uma pessoa. Como posso trazer mudanças no mundo? Como posso até mesmo provocar uma mudança na minha família ou em meu local de trabalho? Como posso, como uma pessoa, criar um impacto?”

Na verdade, você esteve criando um impacto e continuará a criar um impacto, porque conhece em seu íntimo, o seu propósito: expressar a sua verdade e colocá-la em palavras, em sorrisos, em apoio, de uma maneira que seja apropriada. Você coloca o seu Cristo quando reconhece o Cristo nos outros.

Por um longo tempo, você já falou: “Sei que Yeshua diz que eu sou uma extensão do Pai, mas me parece que estou separado de Deus/Pai/Mãe/Tudo O Que É. Parece que sou uma ilha em mim mesmo”. Você sentiu isto algumas vezes.

O roteiro do ego separado é lhe dizer que você é apenas parte, somente uma pequena parte talvez, do todo. Mas, na Verdade, você é o todo. Você é sagrado, vindo como uma extensão e expressão do Todo. Todos vocês têm poder. Isto lhes foi dado. Desde antes do início do tempo, você o deu a si mesmo, porque você é a extensão da Criatividade. É por isto que você cria dramas tão maravilhosos para se divertir.

Quando você alcança o espaço de ser capaz de recuar do drama e apenas observar, vem até você uma grande paz que o mundo não conhece, mas que você conhece em seu íntimo. A cada vez que algo chegar a você, permita-se recuar, fazer uma respiração profunda e ser o observador.

Na verdade, você pode fazer todas as coisas através do poder que é você, através do poder que você chama talvez, no início, de imaginação. Imagine: “Se eu pudesse fazer algo que quisesse fazer, o que eu faria?” Você começa isto como um ponto de partida, tira todas as limitações, apenas por um momento e imagina como iria participar de um jogo com você mesmo e começa a ver; “Bem, eu poderia fazer o que realmente quero fazer, como seria? Qual seria a sensação? Qual seria o primeiro passo?”

Você resgata um pouco do poder que pensou que o mundo havia tirado de você, e começa a perceber que não importa qual seja a sua idade, qual o nível educacional, a escolaridade que você teve, não importa as moedas de ouro. Não importa o que os amigos, colegas de trabalho, companheiros, ou qualquer pessoa tenham a dizer para você.

O que importa é o que você acredita em relação a si mesmo. Você pode recuar de todas as crenças limitadoras que teve em relação a si mesmo e apenas observar como passa um dia, perdoando-se a cada vez que possa ter sentido: “Oh, eu deveria ter dito... Oh, eu poderia ter feito...”etc. Diga apenas: “Eu estive participando de um determinado roteiro até este ponto.”

Ame e permita.
Ame verdadeiramente como eu o tenho amado, para sempre.
Este é o único mandamento que importa.
Este é o mandamento básico e verdadeiro.

Eu disse isto, sim, e está registrado em suas Escrituras Sagradas. Seus outros mestres e professores que vieram antes de mim, disseram isto também. É a premissa sobre a qual se encontra toda a expressão da divindade.

Você assume o seu poder ao compreender Quem você é. Você assume o seu poder ao dizer: “Eu Sou o alento profundo da paz. Eu me amo. Eu me amo, porque sou a extensão de toda a divindade, vindo participar do Jardim que ainda existe”.

O Jardim que está escrito em suas Sagradas Escrituras, o Jardim do Éden, realmente existiu nesta realidade, neste plano. E este Jardim ainda existe quando vocês o perceberem, quando nele acreditarem, quando o manifestarem em sua própria compreensão.

Você vive no Jardim durante todo o tempo. Olhe ao seu redor, para as flores, os amigos. Olhe a sua volta para a natureza, e o pôr e o nascer do sol. Olhe ao seu redor para as nuvens que o atingem amorosamente com a chuva. Elas lavam o lugar de moradia, elas lavam os veículos e a atmosfera.

A natureza, como você a chama, a sua própria natureza divina, realmente, está sempre se renovando. Não há nada a temer, exceto o próprio medo. Você ouviu este ditado. Foi um homem sábio que disse isto, e uma mulher sábia que lhe contou em primeiro lugar.

Quando você chegar à conclusão de que não há nada a temer, que há este sentimento de paz, este sentimento de poder, um sentimento que: “Eu posso fazer todas as coisas através do Cristo que me fortalece”.

Bem, o que é este Cristo que o fortalece? É o seu próprio ser, a sua divindade que você está agora começando a crer e a se lembrar, a sua divindade que lhe permite viver o drama, a sua divindade que há desde antes do início do tempo, o que lhe dá a força e o poder de fazer todas as coisas.

Se você esteve questionando: “Eu posso fazer...?” qualquer coisa – qualquer questão – a resposta é sim. “Sim”. Siga em frente. Se você disser: “Bem, eu estou muito velho. Estou me aproximando dos meus últimos anos. Não posso ser como alguém de vinte anos e fazer coisas como se tivesse vinte anos”, bem, algumas vezes o corpo irá lhe falar que ele não tem a mesma flexibilidade que você tinha aos vinte anos, mas eu lhe direi que quando você mudar de ideia sobre si mesmo, o corpo tem que mudar e ele mudará.

Aquilo que tem estado dolorido, porque você colocou uma grande carga de preocupação sobre ele, responsabilidade, falsa responsabilidade, irá se tornar bem flexível e você perceberá que irá prosseguir com uma facilidade que sentia em seus anos mais jovens.

Comece com a mente em primeiro lugar e o corpo tem que acompanhar, porque o corpo é o servo da mente. Você muda tudo isto ao dizer: “Sim”, à vida, ao dizer: “Sim” ao seu poder, ao dizer “Sim, eu posso. Eu quero.” Não há nada – e isto é Verdade – não há nada, nenhuma coisa, nenhuma pessoa, nenhuma energia que possa permanecer na sua frente para bloqueá-lo e ao seu poder.

A única coisa que pode detê-lo – e isto é tudo, talvez por uma vida ou duas – é a sua própria crença de que você não pode.

Uma vez que tome a respiração profunda e diga: “Todas as coisas são possíveis para aquele que crê”, então você se torna como uma criança novamente, a criança que é inocente e que não sente todas as responsabilidades e “fardos” do mundo, a criança que diz: “Sim, deixe-me divertir. Deixe-me conhecer todas as coisas boas. Quero me tornar como a criança novamente, curtir a vida, conhecer tudo o que for possível.”

Permita que os seus olhos se suavizem e se interiorize. Traga à memória algo que aconteceu onde poderia haver um sentimento de fracasso, um sentimento de desafio, talvez, onde havia um pouco de conflito com alguém, onde havia sentimentos que não eram de harmonia.

Traga o que “eles” disseram ( e isto poderia ser o próprio murmúrio de sua mente quando você fala a si mesmo). Como você se sentiu. O que você disse. Observe esta memória, onde, talvez, uma palavra foi expressa com pressa ou com raiva, ou como um julgamento, ou mesmo com base em uma velha auto-imagem, talvez uma afirmação de que você não poderia fazer algo.

Agora, observe esta memória e mude o vocabulário do que foi dito, ou o evento quando você sentiu que você não era tão bom ou que não fez bem o que precisava ser feito. Um lugar onde você “fracassou”. Veja o vocabulário sendo mudado para palavras de amor; o sentimento mudou para um sentimento de satisfação, um sentimento de ser amado.

Seja o que for que eles digam, seja o que for que disseram sobre a sua auto-imagem, mude o texto. Transforme-o e sinta como ele é. Permita que o sentimento de ser amado, de ser íntegro, permeie todo o seu ser. Sinta-o, até em seu corpo. Sinta-o em cada célula do seu corpo. Veja-os amando-o. Aceite-se, compreenda a si mesmo, sabendo quais são os seus mais profundos sonhos e desejos e diga: “Sim, estes sonhos e desejos são válidos. Sim, eu posso fazer isto.”

Sinta-se no amor que não conhece limitações, que não conhece condições, sinta-se tão amado que cada célula do corpo relaxe, expanda-se na Luz, até o espaço onde tudo se torna a própria Luz. Sinta a expansão e saiba que isto é verdadeiro.

Permita que até mesmo a unha do pé direito se sinta expansiva. Permita que os joelhos se sintam expandidos, curados, flexíveis. Os tornozelos se sintam íntegros e flexíveis. Cada osso e articulação no corpo, o quadril, as costas, o pescoço, o ombro, a parte de trás do pescoço e a própria cabeça, expansivos e livres, revigorados novamente.

Os pulsos, os dedos, flexíveis e fluidos. Cada parte no amor. Os cotovelos, os antebraços, os braços, as coxas e as panturrilhas. Cada músculo do corpo. Os órgãos internos, o coração, os pulmões, o aparelho digestivo, cada parte do corpo se expandindo na Luz, porque são muito amados por você e por Aquele que o criou. Cada parte do corpo está expansiva, flexível e fluida.

Saiba que você é perfeito e íntegro. Você é o poder do divino. Você tem o poder de mudar tudo o que aconteceu no passado. Você tem o poder de mudar tudo o que tem acreditado em relação ao presente e o futuro.

Você tem o poder de retornar a qualquer evento, incidente, acontecido no passado e observá-lo e mudá-lo: qualquer evento. Porque, na verdade, ele agora é uma memória e você pode mudar a memória. Você tem o poder de mudar as suas crenças sobre o presente, porque o presente vem de suas crenças.

Se você conhecer o amor, seja amor. Conheça-se vivendo o amor, invulnerável à crença de qualquer pessoa. Suas crenças sobre o presente é a da totalidade, da harmonia, do próprio amor.

Sua crença sobre o futuro... onde existe o futuro, exceto em sua imaginação e em sua mente e em suas crenças? Você pode mudar o futuro. Qualquer coisa que veja no futuro que tenha temido, mude-a. Escreva um novo roteiro. Se houver algo em seu futuro que você tema, permita um novo roteiro. Escreva um novo roteiro. Veja-o de forma diferente. Em nenhum lugar está escrito que ele tem que ser como você tem temido que ele seja.

A consciência coletiva teve determinadas crenças sobre o futuro. Sempre foi assim, que a consciência coletiva tem temido o futuro. Mas você não tem mais que ter medo do futuro. Você tem o poder de criá-lo como quer que ele seja. Você é livre para fazer isto, porque você veio do Princípio criativo que cria todas as coisas. Saiba que o futuro não foi escrito ainda.

A partir deste momento, você está livre para mudar qualquer coisa e todas as coisas. Veja o seu futuro como quer que ele seja. Se um pouco de medo surgir, pegue a borracha da paz e o apague, e em seu lugar coloque aquilo que você quer que o seu futuro mantenha. Você não tem que temer a perda, o abandono, o julgamento. Estes são do mundo. Estes são medos concluídos. Você os viveu durante muitas vidas.

Assim, se o medo surgir sobre o futuro, apague-o e em seu lugar coloque aquilo que deseja. Envolva-o com amor e saiba que você tem o poder de mudá-lo, porque você teve o poder de criar a sua vida – esta vida e todas as outras – como deseja e acredita que ela seja.

Permita-se assumir o seu poder e ser este poder, criar o passado como gostaria que ele fosse, criar o presente como gostaria que ele fosse, para ter a liberdade que realmente Você, Aquele que você é, deu a si mesmo, antes de ter até mesmo pensado. Tome esta liberdade e a mova para o futuro.

Você é livre, não mais preso pelas cordas do mundo.
Você não é um fantoche da consciência coletiva.
Você é livre.

Estas cordas já foram cortadas, todas e cada uma delas. Todos os medos foram apagados, porque você tem o poder de mudar tudo, qualquer coisa, para fazer do seu futuro aquilo que você quer que ele seja.

Se aceitar isto, fica apenas aqui na memória. Aquilo que você faz, ou fez até este ponto, foi feito da memória do que você imaginou que tinha que ser; velhas memórias de outras vidas, velhas memórias de punição de outras vidas. Aquilo que você tem sido até este ponto foi vivido a partir do ponto da memória, a velha memória.

A partir deste ponto, você vive de uma nova maneira.
Você vive como o Cristo que é.

Você vive como o poder do Cristo que você é, não mais atado pelas cordas e medos da consciência coletiva.

Você vive como o Cristo e o poder do Cristo, na liberdade e na alegria.

Que assim seja.
 
 
-.....---==II==----.....-
 
 
Direitos Autorais 2012 Universidade Oakbridge.

O material de Oakbridge é protegido por direitos autorais, mas gratuito para qualquer pessoa que queira usá-lo, contanto que os créditos apropriados sejam listados, incluindo o nosso endereço:
www.oakbridge.org 

Traduzido por: Regina Drumond  – reginamadrumond@yahoo.com.br
 
 
Gostou! Indique o site para Seus Amigos.
 

IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu Joshua - Judith II - IIVoltar HomeII