O PODER DE CURA DA PAZ
Mensagem de Jesus, canalizada por Judith Coates
04 Março de 2012
 
Amados, todos e cada um de vocês é a essência de Cristo. Caso contrário, não estariam aqui. O que significa ser a essência de Cristo? Significa que, verdadeiramente, vocês não estão limitados pelo tempo ou espaço, ou pelo que os irmãos e irmãs dizem que vocês têm que fazer. Vocês não estão limitados por nada, exceto pelas suas próprias escolhas, e são livres a cada momento para escolherem de novo, como eu fiz.

Eu passei pela experiência da crucificação a fim de provar que não somos o corpo. Vocês não são o corpo. Vocês criaram o corpo, a fim de expressarem o poder divino do estado de ser. Vocês são os criadores do corpo. Agora, eu sei que os corpos gritam para vocês algumas vezes e dizem que estão no comando. Mas, na verdade, vocês são os que têm a opção de tomar a respiração profunda e dizer: “Não, eu permanecerei em paz.”

Neste momento, agora, permitam-se tomar uma respiração profunda e sentir a paz que vem com esta respiração profunda. Vocês não têm que pagar moedas de ouro pela paz que vem com a respiração profunda. É uma dádiva divina que vocês se concedem. A primeira coisa que vocês fizeram quando encarnaram foi tomar a respiração profunda. Alguns de vocês viram o grande poder com esta respiração profunda e permitiram que a vocalização fosse muito poderosa. Alguns de vocês chegaram com um pouco mais de calma, mas a primeira coisa que vocês fazem nesta encarnação humana é respirar.

Parte da essência da humanidade é a respiração. Com a respiração profunda, vocês se permitem viver um momento de paz. Permitam-se tomar outra respiração profunda, apenas uma respiração tranqüila, para que sintam apenas a paz que vem com ela, porque há a cura que vem com a paz. Por um momento, vocês podem afastar todas as preocupações. Podem colocar de lado todas as exigências do mundo.

A qualquer momento que sintam que o mundo está exigindo muito de vocês, permitam-se a respiração profunda. Houve momentos em minha vida, em que eu me retirava das multidões, até mesmo dos discípulos, e comungava com o Pai, com a respiração. Permitia-me retornar novamente ao espaço da paz, este espaço onde vocês recebem a orientação divina.

Até no Jardim do Getsêmani, eu me afastava dos discípulos e orava. Eu fazia a respiração profunda e ouvia. E havia silêncio, havia paz em relação ao amanhã. E com a paz, eu sabia que tinha que avançar. Sabia também que não estaria sozinho no dia seguinte com todos os acontecimentos que eu havia intuído: eu conhecia as probabilidades.

Estive falando uma verdade que era necessária – e ainda é necessária neste dia e hora – da divindade de todos e de cada um dos irmãos e irmãs e como eles não estão – e eles não estão – sob o domínio do governo e dos líderes e das situações: Que vocês são o Amor, expressando-se e criando.

A idéia de que vocês são amados com um Amor eterno e que são livres para criar qualquer e todas as dimensões de sua vida, não está de acordo com o que foi ensinado no Templo. Aqueles que foram os governantes daquela época, e pensavam que tinham o poder, decidiram que este agitador precisava ser silenciado. Assim eu conhecia a probabilidade do que iria acontecer no dia seguinte.

E no silêncio da respiração profunda e na paz, eu conhecia a minha força. Eu conhecia a minha integridade. A qualquer momento em que o mundo lhes seja muito opressivo – e eu sei que de vez em quando o mundo grita com vocês para que façam isto, isto e isto, ou que sejam isto ou aquilo – permitam-se a respiração tranqüila em primeiro lugar. É o primeiro passo e é um passo poderoso.

Então, ouçam nesta paz. Ouçam a orientação. Se não chegar nenhuma orientação, respirem novamente. Continuem respirando. É uma boa coisa a fazer pelo corpo. Isto faz com que o corpo prossiga. (Sorriso). E ouçam. Permaneçam na paz desta respiração. Esta é a coisa mais simples de todas e vocês podem fazer. Isto lhes permite tocar na sua divindade. Respirem e sintam a paz.

Se nada mais se lembrarem desta mensagem, lembrem-se de minha sugestão que tomem uma respiração profunda, inúmeras vezes, se necessário, e permaneçam na paz, porque aí vocês se conectarão com a sua divindade, com o verdadeiro poder de vocês. A paz que vocês sentem é o seu poder.

Outros podem provocá-los. Somente vocês podem destruir a sua paz, e somente vocês podem trazê-la com a respiração profunda. Assim, eu enfatizaria que se permitam, tão frequentemente quanto possam se lembrar, de permanecerem na paz e ouvirem, porque há muitos seres invisíveis, anjos como vocês os chamam, entes queridos, talvez, que deixaram o corpo e que querem deixá-los saber o quanto eles os amam.

Talvez houvesse aqueles que não souberam como amá-los quando pequenos, e talvez, transmitiram o ensinamento de gerações de que ser severo com vocês, seria torná-los fortes. Tudo isto foi para desafiar o seu espírito e algumas vezes, desanimá-los um pouco. Agora que deixaram o corpo, eles vêem as coisas de forma diferente e querem lhes dizer o quanto eles os amam.

Eles querem lhes dizer que eles compreendem agora que foi um acordo que vocês se reuniriam e nasceriam em uma determinada família e que iriam servir uns aos outros. E agora eles compreendem que o maior poder de todos não é o poder abusivo, severo, mas o maior poder de todos é o amor.

Eles os amam, e esperam para lhes dizer. Algumas vezes, vocês estão tão ocupados e estão escutando outras vozes – as vozes do mundo – e eles não podem passar. Mas quando vocês tomarem a respiração profunda, e quando permanecerem na paz, irão receber um conhecimento, um conhecimento do seu anjo da guarda, de um ente querido, do seu Eu Superior, do seu ser interior, que irão guiá-los e vê-los através do que ocorrer no momento seguinte, ou no dia seguinte, assim como a força que eu recebi à noite, no Jardim Getsêmani.

Depois que o propósito do tempo for cumprido – porque nem sempre haverá tempo – após o propósito do tempo ter sido cumprido, vocês ainda serão o estado de ser do amor divino. Assim, não importa o que aconteça neste ano – e há muito que estará acontecendo neste ano – permitam-se a simplicidade de se interiorizarem ao espaço da paz e me invocarem. Eu responderei sempre.

Agora, a fim de conhecerem a minha resposta, vocês têm que ouvir. Vocês podem me perguntar neste espaço de paz: “O que eu deveria fazer? Qual é o meu próximo passo? Eu sou digno?” E algumas vezes, quando eu lhes responder, vocês estarão alheios, fazendo outra coisa que o mundo disse que deve ser feito, lá pelas três horas da tarde, ou qualquer tempo que for designado.

Ouçam. Tomem a respiração profunda. Permaneçam na paz. Invoquem-me. E ouçam. Estou sempre com vocês. Não há espaço em que possam estar e que eu não esteja. Se descerem aos abismos do inferno, ao espaço mais profundo da preocupação e da dúvida, eu estarei lá com vocês. Se ascenderem ao céu, e sentirem a alegria de viver, eu estarei lá com vocês nesta alegria. E eu lhes direi: a alegria e a confiança são bons espaços para permanecer.

A outra sugestão que lhes faço – eu disse outras vezes – é que riam comigo, contem-se algo engraçado, uma piada. Não importa o que estejam passando nesta vida e que sintam a opressão de tempos em tempos nesta vida, saibam que vocês viveram muitas outras existências e que se escolherem, poderão ter outra existência, ou aqui na sagrada Mãe Terra, ou em qualquer um dos outros maravilhosos corpos planetários que estão começando a reconhecer e a conhecer.

Qualquer encarnação, independentemente da forma que ela possa assumir, é uma escolha. Vocês sempre escolhem aonde irão. Escolhem com quem estarão. É uma escolha. Não há um grande mestre, nenhum grande juiz no céu, que lhes diga que vocês têm que encarnar mais 89 vezes antes que estejam qualificados para ser um anjo. Vocês já são o anjo na forma humana. Não há nenhum mestre que tenha mais poder do que vocês.
“Magnífico! Caramba! Eu fui a todos estes canalizadores e ouvi a todos estes mestres, e, certamente, eles devem saber o que está vindo neste ano, e eles devem saber mais do que eu.” Não, eles não sabem. Cada momento é aberto à improvisação. Isto é como vocês são poderosos. Cada momento está aberto à escolha, à improvisação; cada momento.

Agora, há aqueles que podem olhar para as probabilidades e podem dizer: “Com base no que foi a história passada, há uma probabilidade de que neste ano X, Y, ou Z irá acontecer”. Mas é somente uma probabilidade, e vocês são aqueles que escolhem se isto entra em sua realidade ou não.

Vocês nunca escolhem de forma errada. Vocês fazem escolhas. A cada momento vocês fazem escolhas, a fim de criarem e a fim de se divertirem com as suas criações. Não para sofrerem as pedradas e as flechadas do mundo; não para sofrerem.

Eu não sofri na cruz. Esta foi uma história transmitida a vocês, para que se sentissem culpados. De alguma forma, vocês fizeram parte de uma consciência coletiva há muito tempo que queria e tinha o poder de me fazer sofrer. Mas eu não sofri. Olhei para o mundo, como olhei sobre Jerusalém, e havia um pouco de tristeza que senti, porque os irmãos e irmãs não reconheciam ainda o poder deles e o poder do amor e da harmonia.
E é onde vocês estão agora, neste ano mais crucial. Vocês observam o seu mundo e há um pouco de tristeza que sentem, talvez, de que os irmãos e irmãs não compreendam ainda como viver em paz e harmonia. Mas para que eles saibam disto, vocês devem ser um exemplo para eles, vivendo em paz com vocês mesmos. E a partir de vocês, isto se difunde para os outros.

Nós sempre falamos do grande Amor que lhes permite ser, e ser tudo o que escolhem ser. Vocês são a expressão da Fonte, do Criador. Vocês escolheram estar aqui neste ano, e que irão introduzir um novo modo de encarar a tudo, porque vocês irão sorrir; novamente, uma coisa muito simples de fazer. Nem sempre é fácil se alguém os está provocando, ou se o seu chefe está pisando em vocês. Mas sorriam, como se vocês conhecessem um segredo interior, porque vocês conhecem.

Vocês sabem que não são o mundo. O mundo é de sua criação, e vocês podem mudá-lo de momento a momento. Vocês não são o corpo. Vocês o usam, mas ele não é o seu mestre. Os amigos, colegas de trabalho, conhecidos, todos têm a sua própria perspectiva das coisas, e isto pode ou não ressoar com vocês. Não precisa, porque a jornada do despertar deles é diferente da sua.

Suas outras existências e suas experiências são diferentes das que vocês tiveram. O que eles trouxeram com eles a esta vida é diferente do que vocês trouxeram para esta vida. Assim, vocês não podem julgar a jornada do outro, e eles não podem julgar a sua jornada. Eles podem tentar. Muitas vezes, amigos e colegas irão julgar, mas como eles podem julgar quando eles não caminharam em suas sandálias? Eles não podem saber o que vocês experienciaram ou nesta vida, ou em outras vidas. Assim, eles julgam de forma imperfeita.

Permitam dizer o que eles dirão, e então sorriam. E eles irão se perguntar: “Como ele sorri quando eu disse que ele é a pessoa mais desinformada, e sem compreensão que já viveu na face da Terra? Como ele pode sorrir? E ele até parece me amar, e eu usei muitas palavras pesadas. Como ele pode sorrir para mim?”

Fácil, porque vocês sabem quem eles são e em que nível da alma eles estão. Pode não ser como eles estão agindo, mas em sua essência, na parte mais profunda deles, em seu ser verdadeiro, eles são o Cristo, vocês reconhecem o Cristo e amam o Cristo. Vocês podem não gostar das ações ou das escolhas que eles fazem, mas vocês amam o seu ser, e podem sorrir no meio do que estiver chegando.

Este ano vocês tiveram a profecia que será um ano mais transformador, e é, porque vocês estão mudando, vocês estão preparados. Vocês estão preparados para a paz que o mundo não conhece, a paz que ultrapassa a compreensão do mundo. Vocês podem ir ao seu Ser interior, ao espaço da paz e do silêncio interior, e saber que serão sempre cuidados. Eu o garanto.

Não importa o que enfrentem, vocês serão cuidados e passarão por isto curados, íntegros, e conhecendo a sua divindade. Não como o mundo define tudo, mas como a sua divindade o define. Este é o ano mais poderoso que vocês estão criando.

Vocês conheceram em outras existências, o processo que levou a este ano. Vocês estiveram preparando a consciência deste ano em todas as outras vidas, a partir do momento em que desceram à densidade, desde o momento que começaram a se esquecer quem vocês são, a partir do momento em que decidiram que se identificariam com as suas criações, ao invés de se identificarem com a Fonte criativa que vocês são.

Vocês começaram um processo que está agora dando frutos. É um processo de Luz, de mais e mais Luz que chega a sua experiência, que chega ao seu corpo, que chega aos seus relacionamentos, que chega ao seu coração, ao espaço onde vocês vivem a cada dia com o sorriso na face, porque vocês sabem quem são e isto parece bom.

Eu sei o que vocês são. Eu honro aquilo que são. Amo aquilo que são, para sempre.

Que assim seja.

Jeshua ben Joseph (Jesus), expressando-se através de Judith Coates
 
.....ooo00000ooo.....

Direitos Autorais 2012 Universidade Oakbridge. O material de Oakbridge é protegido por direitos autorais, mas gratuito para qualquer pessoa que queira usá-lo, contanto que os créditos apropriados sejam listados, incluindo o nosso endereço: www.oakbridge.org

Traduzido por: Regina Drumond Chichorro – reginamadrumond@yahoo.com.br

Gostou! Indique para seus amigos.

|Topo da Página|    |Voltar Menu Jesus/Yeshua - Judith|   |Voltar Home|