A NECESSIDADE DE AMOR
Mensagem de Jesus/Yeshua, Saint Germain canalizada por Judith Coates 
Sábado, 1° de Março, 2008
 
Amados amigos, que a Paz esteja convosco. Eu sou aquele conhecido como José, pai na Terra daquele conhecido como Yeshua. Entretanto, agora falarei com vocês através de outra encarnação que eu tive, como St. Germain. Como vocês sabem e leram, eu tive muitas encarnações, uma delas como St. Germain. 

O Conselho da Unidade solicitou que eu vos falasse a respeito de um tópico muito importante para esses tempos. Esse tópico é a respeito da necessidade de amor. 

Vocês têm notado que muitas mudanças vêm acontecendo no seu mundo; muitas transformações naquilo que vocês chamam de mundo político; muitas mudanças onde irmãos são colocados contra irmãos e irmãs contra irmãs. 

Vocês têm muitos que estão encontrando divisão dentro de suas famílias, dentro de seus próprios grupos geopolíticos como vocês os chamam. Vocês também têm percebido que a nossa sagrada Mãe Terra está lhes enviando mensagens por todos os lados do planeta. 

Muitas mudanças estão acontecendo, e existem aqueles comentando sobre as condições climáticas dizendo: “Eu nunca tinha visto nesses anos todos mudanças climáticas tão drásticas acontecendo”; não apenas em sua própria área, mas ao redor de toda terra firme também. 

A Mãe Natureza, Mãe Terra está refletindo para vocês a guerra que acontece entre os grupos, e no interior de cada individuo, de fato, porque vocês têm questionamentos; vocês também se preocupam com o que acontece com vocês mesmos... “O que devo fazer, para onde devo ir, como devo ser, que decisões devo tomar?” 

Quando você se sente assim no nível individual, isso também é simbólico da totalidade, e o todo demonstra que muito se clama por amor. Agora, quando falo em amor, me refiro a um amor maior do que aquele que o que vocês entendem como amor humano. 

O amor humano é importante, sim. O amor humano lhes permite sentir a expansividade, faz com que vocês se percam nos sentimentos e se apóiem mutuamente, onde vocês se tornam Um com outro alguém. Você sente tanto amor que seu coração se junta ao outro e você o entrega ao outro, às vezes esquecendo por alguns momentos da sua forma individual, porque vocês se tornaram apenas Um. Assim, o amor humano é muito, muito importante como indicador do que é o Amor com “A” maiúsculo. 

Amor com “A” maiúsculo é a expansão da divindade, da Inteligência maiúscula da divindade. E agora existe uma necessidade desse Amor sobre este plano; de outro modo, acontecerá algo que será percebido como uma reviravolta, semelhante a uma que vocês humanos não vêem há muito, muito tempo. Vocês já viram isso em outras civilizações, outras eras, há tempos, onde uma civilização atingiu certo auge de tecnologia - de inteligência com “i” minúsculo – e de desenvolvimento, e então sucumbiu. 

Existem exemplos até mesmo na história conhecida como linear – e existe muito mais história do que o que foi escrito - sobre as grandes civilizações que surgiram porque havia uma visão, acompanhada de muitas outras, de respeito por toda a vida. E então, junto com o crescimento da tendência humana de divisão, houve julgamento e distanciamento, ego, ganância e poder temporal que levaram a civilização rumo à involução. 

Vocês estão agora em uma situação onde têm uma civilização que está se recriando novamente, se tornando uma civilização mundial muito maior, assim esperamos; não sem as dores do parto, como vocês têm visto. E ainda está para ser confirmado se essa visão se tornará realidade nesse plano e se a civilização como vocês a conhecem agora – esse grupo geopolítico e outros grupos na face da terra – poderá se tornar um lugar de respeito mútuo, aceitação e amor; ou poderá ocorrer a divisão e o medo que destrói aquela visão que muitos tiveram; a visão que permitiu que a civilização crescesse como cresceu por algum tempo. 

É importante que vocês comecem com o que entendem como amor. Comecem com algo que seja fácil de ser amado: talvez os animais de quatro patas; talvez um parceiro; talvez um bom amigo que sempre esteve ao seu lado; algo ou alguém que esteja em seu coração. 

Agora, enquanto eu falo, todos vocês têm uma visão de algo ou alguém que amem, ainda que seja uma vocação, uma carreira, uma veia criativa que possuam, onde vocês amam isso e se confundem com isso, perdendo a pequena identidade própria nisso. Comecem com essa premissa, porque isso vocês sabem. Vocês sabem amar. 

Todos vocês em algum tempo já sentiram amor por algo ou alguém, e conhecem esse sentimento. Comece com ele. Honre-o. Sinta-o. Pratique-o. Talvez isso tenha acontecido há muito tempo atrás; talvez recentemente. Mas mesmo que pareça, na escala linear, ter acontecido há muito tempo, você ainda é capaz de trazer à tona essa memória. Você é como um computador; pode buscá-lo na memória, e viver aquele estado de amor e expansão que permite que os pequenos seres se sintam amados naquele momento. 

Então permita que isso se espalhe por todos os irmãos e irmãs com quem vocês têm contato; comece a vê-los amando. Eu sei que vocês já tentam fazer isso. Permitam-se expandir ainda mais, e sintam-se capazes de olhar nos olhos de outro e afirmar, seja com palavras ou apenas o olhar, “Eu sei o que você é, e eu amo o que você é, porque você é o Amor em si mesmo.” 

Ao fazerem isso com todos que encontrarem a cada dia, vocês se encontrarão vivendo numa bolha de amor, porque o estão distribuindo, e quando distribuem, o Amor tem que fluir por você, assim você fica nesse estado o tempo todo. É muito importante que se lembrem disso, especialmente se estiverem vivenciando algum tipo de relacionamento que pareça um pouco desafiador. Permitam-se sentir o amor fluir em direção a todos que encontrem. 

Conectem-se com esse amor de modo que não haja espaço para sentir sua falta. Sintam-se numa bolha de amor, porque verdadeiramente é isso o que vocês são. E enquanto vocês viverem conscientemente nesse espaço e conscientemente falarem aos outros o quanto vocês os apreciam, vocês se sentirão felizes por tê-los ao seu lado nessa jornada. 

Sintam-se nessa bolha de amor com seus colegas de trabalho, seus amigos, aqueles que você encontra no mercado, no banco, especialmente neste dia e hora. Suas economias são outro indicador que lhes mostra a instabilidade daqueles que querem viver no amor, e ainda se sentem divididos. E suas economias e transações financeiras também oscilam para cima e para baixo. Elas são indicadoras que lhes mostram que a consciência coletiva, da qual vocês fazem parte, está oscilando; ela almeja encontrar o amor sólido e estar naquele espaço de amor, mas muitas vezes ela é empurrada para uma visão mundial que enxerga dualidade, divisão, que enxerga através do ponto de vista do medo ao invés do amor. 

É por isso que o Conselho da Unidade quer que eu seja enfático com vocês a respeito da necessidade de amor, no lugar de viver no cercado do medo. Porque se vocês não estão vivenciando o amor, estão vivenciando o medo, um medo de perder algo, de que falte alguma coisa, seja um relacionamento, seja problemas monetários, ou qualquer coisa que possa ou não ser apontada. 

Dêem a si mesmos amor no lugar do medo. Vocês não precisam que ele venha dos outros. Na verdade, eles não podem lhes dar. Vocês têm que clamar para si mesmos. Isso vale para tudo o que vocês pensem ou desejem que deva vir de fora de vocês. Isso não pode vir de fora. Deve vir de dentro. E a razão para isso é que é no interior de vocês que o amor habita. Tudo o que vocês procuram está dentro de vocês. 

O amor sobre o que falamos, o amor humano: está dentro de vocês. A memória do amor humano: está dentro de vocês. O amor que vocês permitem fluir aos demais: está dentro de vocês. E o amor como Inteligência e divindade que está em vocês desde antes do inicio dos tempos, antes de vocês até pensarem em adquirir a forma quaternária, corpos, experiência humana; antes de vocês pensarem em trazerem essa realidade à existência: ele está dentro de vocês. Você é Inteligência – “I” maiúsculo – e divindade. 

Então quando vocês passarem a estender seu amor àqueles que você pode ver, tragam a mente os irmãos e irmãs que vocês não vêem com olhos físicos, aqueles que talvez vocês tenham ouvido a respeito nas noticias da mídia, aqueles que vocês tenham lido a respeito nos jornais ou na maravilhosa rede, a Internet, onde vocês percebem a interconexão com todos – é a grande prova da Unidade - e amem a todos. 

Existem muitos nesse mundo que nesse momento habitam um estado de medo; vivenciando a raiva, sentindo-se desrespeitados, abandonados, sem lugar. Permitam-se estender a eles a inclusão e o amor. A qualquer momento que eles venham a mente, os incluam, e afirmem mentalmente a eles: “Você é meu irmão, você é minha irmã” – porque eles são – “Eu te incluo na minha bolha de amor.” 

Você é muito poderoso. Às vezes o mundo lhe diz que você não é mais do que o corpo, ou que é apenas a personalidade. Isso pode ser o que o mundo fala a você, mas não é a verdade da sua existência. A verdade das suas existências é que todos estão interconectados, todos divinos, tendo uma experiência humana, e todos vocês estão juntos nisso tudo. 

Ao reconhecer o amor que há em você – por isso começamos com amor próprio – você irá estendê-lo aos outros, e saberá da verdade de que o amor ao sair de você para aqueles que estão na sua visualização mental será mostrado para vocês. Inclua-os na sua família do amor. 

Na história, como vocês viram, existiram muitas gerações que viveram separadas umas das outras, onde cada nova geração cresceu pensando em se defender, defender seu território, defender suas crenças, porque sentiam que aquilo que eles acreditavam e protegiam seria tomado e destruído por outros. Isso aconteceu muitas vezes. 

Agora, vocês estão numa situação crucial. Vocês, aqueles com mentes afins, estão em muito importante posição de poder; não daquele poder definido pelo mundo, mas uma posição onde vocês podem influenciar o curso da história. Levem isso nos corações. Viva através do coração. Viva isso conscientemente. 

Como seres capazes, permitam que sejam postas de lado as pequenas preocupações a respeito das suas vida, das suas família, de pequenos desafios que estejam enfrentando. Porque, na verdade, se vocês medirem todos os pequenos desafio que aparecem no dia-a-dia – e eu sei que eles aparecem – e compara-los com o bem da humanidade na historia a partir deste ponto, vocês verão que essas pequenas coisas que as vezes parecem tão grandes quando se está no meio delas, são apenas passageiras e não representam mais do que poeira. 

Se vocês sentem que querem mudar algo e se encontram na posição de dizer : “Eu quero, Eu acredito, Eu quero saber, Eu quero sentir que tenho o poder de influenciar a consciência coletiva”, permitam-se conhecer o poder da respiração, porque cada um de vocês – inclusive quando trazem à mente todos os seres amados e aqueles que se imagina através da mídia - está respirando o ar da vida 

Assim, pegue o que você mantém no profundo interior do coração. Ponha as mãos a sua frente em forma de “L”, mão direita paralela ao peito, mão esquerda entendida adiante suportando a mão direita, e pense consigo, “Eu pego o amor do meu coração e o coloco em posição de saída, em direção a consciência coletiva.” Se quiser dar um pouco mais de poder, exale o ar do amor de seu coração na direção apontada pela mão esquerda, e estenda-o ao resto do mundo. 

O Conselho da Unidade está mais inflexível que vocês se tornem conscientes neste momento a partir desta data e da vossa força; que vocês não estão impotentes; que não estão apenas vivendo uma vida individual. Vocês tem uma vida individual. Você tem problemas pessoais, mas são muito mais do que isso. 

E o tempo agora é para vocês escolherem: onde irão permanecer? Será que vão permanecer no mundo de medo que ainda vivem, ou irão viver no mundo do Amor divino que diz: "Eu sou o poder do Amor antes do inicio do tempo. Eu sou inteligência, inteligência divina, e eu a transmito adiante. É minha escolha consciente enviá-la adiante, e adiante ela vai.” 

Vocês ocupam posição muito importante na história. É difícil para as árvores ver a floresta. Quando se está no meio da floresta, como vocês estão no meio da vida humana, algumas vezes é difícil ver o conjunto. Mas vocês podem fazê-lo, e é extremamente necessário que aqueles dentre vocês que tenham os ouvidos para ouvir e o coração que se abrirá, que hajam conscientemente agora; não daqui a cinco anos; não quando se graduarem em metafísica; não quando tudo em sua vida esteja do modo perfeito - porque na verdade tudo já é perfeito em sua vida; basta uma simples mudança na percepção para ver tudo perfeitamente. 

O tempo é agora. Eu entreguei a mensagem. Levem a mensagem até o coração. Usem o simbolismo que eu lhes mostrei, da mão direita vertical e da mão esquerda estendida adiante, formando o que você chamam o ângulo reto; a mão direita simbolizando o coração, o amor; a mão esquerda simbolizando a direção para qual você está enviando o amor. E então com seu poder de respiração consciente soprem o amor para todo o mundo, e vejam-no chegando a todos. 

Vocês podem, você irão e eu os encarrego da diretiva de mudar a direção da vida humana neste tempo. 

Assim seja.
 
.....ooo00000ooo.....
Direitos Autorais 2007 Universidade Oakbridge. O material de Oakbridge é protegido por direitos autorais, mas gratuito para qualquer pessoa que queira usá-lo, contanto que os créditos apropriados sejam listados, incluindo o nosso endereço: www.oakbridge.org

Tradução:
Rafael Quintas <rafaelfqa@gmail.com>

Gostou! Indique para seus amigos.

|Topo da Página|    |Voltar Menu Jesus/Yeshua - Judith|   |Voltar Home|