A FONTE DO SER INTERNO
Mensagem da Amada Maria
Canalizada por Elsa Farrus
Em 30 de janeiro de 2015
 
 
  A fonte do ser interno se encontra no canal central de seu prana na união à coluna vertebral.
Este exercício lhes permitirá reconectar sua essência e seu ser com seu corpo físico para que a integração dos dois seja um fato.

Consolidará vocês em suas ações mais imediatas e aumentará a sua frequência de vibração em todos os seus detalhes da encarnação presente.

Vocês trabalharão com o raio turquesa em plena expansão de luz para as suas células.

Este exercício que propomos é a materialização celular de luz, a remodelação de seus corpos de forma material, a transição em suas consciências, atos e modelos atuais.

Amada filha, este é o exercício.

Respirarão fundo por várias vezes em união ao seu ser solar.

O protocolo desta união é muito simples:

Ancoragem da luz céu terra com o raio nácar...
Respiramos fundo por duas ou três vezes, concentrando a energia e o pensamento no universo e sentindo nele o raio de uma luz.
Respiramos e pedimos que luz nácar ou o raio nácar desça em vertical para nós.
Sentimos ao respirar que um feixe de luz nácar desce em vertical e entra em contato com nosso chakra estrela da alma, mais ou menos um palmo acima de nossa cabeça.
E respiramos fundo por três vezes sentindo como a energia abre nosso chakra em uma pequena esfera de luz.

Continuamos respirando e sentindo a energia que entra em nosso chakra da coroa, o enche de luz e nos permite continuar integrando o raio nácar em direção do sexto chakra.
Respiramos de novo e vemos como a luz nácar desce pelo prana em direção do chakra da garganta.
Continuamos respirando e percebendo a energia que ilumina nosso chakra do coração, com três respirações, como uma pequena esfera de luz nácar.
Respiramos de novo e a vibração e a luz descem em direção do plexo solar abrindo nosso chakra ao respirar.

Respiramos de novo e ancoramos a energia no segundo chakra com uma respiração.
E como a energia desce ao chakra base, respirando de novo por três vezes enquanto um tubo de luz nácar desce por nossas pernas e se une ao chakra estrela de Gaia, mais ou menos uns 20 cm abaixo de nossos pés.

A partir daí, respiramos de novo e sentimos como o raio nácar continua desenhando um prana de luz que desce em vertical até o núcleo cristalino de Gaia, como se pudéssemos ver como desce ao interior da Terra e como se une a ele com três respirações.

A partir do núcleo de Gaia sentimos como um magnífico feixe de luz turquesa sobe em vertical pelo prana em forma de um raio de luz até o chakra estrela da alma.
Uma vez aí, pedimos um fio de luz do raio turquesa universal.

Sentimos como do universo desce um raio de luz turquesa em nossa direção, entra pelo chakra da coroa e se dirige para a coluna vertebral a partir da glândula pituitária e como desce pelo canal central da coluna até o chakra base, nas vértebras sacrais...

Uma vez aí, respiramos por várias vezes, entre três e sete, e vemos que um raio de luz sai das vértebras sacrais para o chakra base e respiramos por três vezes enquanto se forma um feixe de luz na forma de infinito.
Sentimos que ele sobe na vertical e um novo infinito de luz se forma entre o segundo chakra e a primeira lombar, um terceiro infinito turquesa do plexo à quinta lombar.
Continuamos respirando e um quarto infinito do chakra do coração às primeiras dorsais.
Respiramos de novo e subimos a energia do chakra da garganta para a última dorsal e as primeiras cervicais do sexto chakra um novo infinito turquesa até a última cervical.
Depois um novo infinito de luz da coroa até o chakra estrela da alma, uns 20 cm acima da cabeça e respiramos várias vezes sentindo como essa energia se integra em nós...

Sentimos como se unifica.
Permanecemos aí alguns instantes em consciência, incorporando a consciência de unidade...


Sabendo que tudo é um trânsito, que tudo que acontece é impessoal, nada é contra alguém, é parte de uma trama de crescimento para que nos posicionemos no amor perante qualquer desafio, a maior consciência mais perto do corredor da realidade para aplicar tudo que aprendemos nos anos anteriores.

Este é o maior desafio da materialização: o desafio do posicionamento a partir do amor divino, sejam quais forem as circunstâncias, seja como for o ambiente a que pertencemos.
Agora é tempo da maior flutuação de informação e de maior integração.
E de aplicar tudo que foi aprendido.

Não é a maldade que avança, é o nosso ser que nos propõe desafios para sustentar a essência da luz interna.
Se sustentamos, os desafios se cancelam.
É o ser solar manifestando-se no corpo físico, simplesmente isso, a era da aplicação, da materialização, da vibração.
Tudo isso é a frequência turquesa Lemuriana que vamos restaurar e incorporar de novo em Gaia e em vocês se desejarem em seu coração.

Amada filha, sou Mariadesde o coração central de Telos.

Obrigada a todos por compartilhar esta canalização quando sentirem.
Feliz dia a todos.
Elsa
 
 
-.....---==II==----.....-
 
  Direitos Autorais:
Fonte: http://www.ascensiongaia.es/
Tradução: Blog Sintese http://blogsintese.blogspot.com
 
 
Gostou! Indique o site para Seus Amigos.
 
Facebook    
 
 
IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu Elsa FarrusII - IIVoltar HomeII