NO SILÊNCIO DO TEMPO
Mensagem de Sananda e Melquisedeque - Canalizado por Elsa Farrus
Em 26 de novembro de 2013
 
 
  Querida menina, são dias de muito silêncio.

Parece que nada muda, que tudo se complica, que tudo permanece aí preso.

É a queda do véu.

É a integração do não tempo.

Nada permanece nunca, somente permanece o tempo que vocês acabam de aprender, o tempo que está em luta interna.

Apenas a decisão de soltar termina a circunstância e nasce uma nova oportunidade.

No tempo esférico, tudo é constante e tudo é eterno, mas tudo dura somente um instante: o da criação e obtenção.

Se vocês unem pensamento a coração, os conflitos graves podem se dissolver, fora do previsto.

Mas se unem pensamento a medo no coração, esses conflitos se eternizam até o medo ser vencido.

Realmente o contrato kármico de cada um de vocês já terminou.

É tempo de crescer realmente, de cocriar vidas novas.

E isso se realiza com uma energia sincera de perdão e gratidão.

Somente assim a criatividade pode nascer com clareza.

Se vocês querem desfazer todos os nós eletromagnéticos conscientes e inconscientes, envolvam-nos de perdão a si mesmos, a todas as suas criações e a todos os seus crescimentos ruins... por dar um nome, nós chamamos de aprendizagens.

E perdoem a todos que se chocaram com vocês vida após vida.

Se forem capazes de dissolver medos internos e inconscientes, herdados, vocês entrarão por fim na consciência do tempo esférico, onde as coisas fluirão de maneira harmônica e consciente.

Nós lhes propomos um pilar de luz diamantina para agilizar os instantes pessoais de cada um de vocês onde se encontram.

Exercício:

Respirem fundo por três ou quatro vezes e sintam a terra sob seus pés.

Sintam como palpita o núcleo cristalino de Gaia.

E enquanto continuam respirando com as costas retas, peçam um raio de luz diamantina do núcleo de Gaia.

Respirem de novo e imaginem ou percebam que um grande raio de luz sobe para vocês, em vertical, desde o núcleo de Gaia e se detém em um chakra situado a um palmo abaixo de seus pés, que os enche de luz.

E sintam como começa a brilhar até se transformar numa esfera de luz branca diamantina.

Com nove respirações, assim que brilhar, visualizem como a partir desse ponto de luz surgem três raios de luz que se dirigem dois, um para cada sola dos pés e o terceiro direto para o prana, o chakra base.

Respirem de novo pouco a pouco e sintam como a luz vai iluminando as pernas, passo a passo, pelos músculos, ossos, etc., até se unir ao chakra base.

E respirem várias vezes, de três a nove, e subam a energia chakra por chakra até chegar à coroa com três respirações em cada um dos chakras.

Uma vez aí, sintam como a energia sai em vertical pela sua cabeça e sai para o exterior como uma grande fonte de energia, como uma cascata de luz e os envolve.

Respirem de novo e chamem aos seguintes mestres para que se posicionem ao seu redor, formando um quadrado e ponham as mãos na altura do chakra do coração.

Em nome do Eu Sou em mim, invoco ou chamo ao Mestre Melquisedeque (três vezes)

Em nome do Eu Sou em mim, invoco ou chamo ao Mestre Saint Germain (três vezes)

Em nome do Eu Sou em mim, invoco ou chamo ao Arcanjo Gabriel (três vezes)

Em nome do Eu Sou em mim, invoco ou chamo à Amada Mestra Kuan Yin (três vezes)

Pode ser que os visualizem ou que somente vejam luzes coloridas, não importa, a energia está, respirem fundo e perguntem a cada um:

É ... em nome da luz e do amor?

Vocês verão que a imagem se intensifica, ou o som... etc..

Se se desvanecerem, voltem a chamá-los com serenidade, pois era a mente e não o coração.

Então, comecem de novo até harmonizar.

Coloquem Melquisedeque em sua frente, Saint Germain nas costas, no rosto Melquisedeque, Gabriel à direita e Kuan Yin à esquerda.

Respirem fundo por três vezes e peçam aos mestres um pilar de luz de transformação pessoal, de cancelamento das lembranças de medos, próprios ou herdados.

E que eles o envolvam com o invólucro da chama violeta.

Respirem fundo de novo e deixem os mestres trabalharem.

Recomenda-se de 15 a 30 minutos, de acordo com cada um, mas também haverá pessoas que podem adormecer e haverá outras que vejam com clareza um tema e por aí, pela intensidade das emoções.

E continuem outro dia, cada um de vocês, falando abertamente com seus guias e com o seu interior.

E trabalhem gradualmente.

Quando sentirem que querem terminar a sessão, respirem fundo por várias vezes e agradeçam de coração aos mestres pela energia recebida.

Melquisedeque os ajudará a recuperar o plano divino.

Saint Germain os ajudará a transmutar o passado.

Kuan Yin ajudará vocês a cancelar possíveis futuros e a restabelecer o campo eletromagnético

E Gabriel ajudará a abrir a energia dos novos caminhos.

Agradeçam e deixem-nos ir.

E então, respirando de novo por três ou quatro vezes, decretem ou peçam para recorrer à sua aura para suas atividades cotidianas, do dia a dia.

Respirem, movam seu corpo e bebam um grande copo d'água antes de se levantarem.

Amados irmãos, estamos perto de vocês.

Não somos iluminados, somos seres que alcançaram o equilíbrio e a mestria do coração um pouco antes de vocês em diversos planos de consciência e estamos ao seu lado para ajudar em seu trânsito, como nós fomos ajudados (*).

Nós os amamos profundamente e lhes pedimos que abertamente nos chamem.

Nós estamos aqui em Gaia para equilibrar seus processos.

Se vocês precisarem, não nos afastem.

Não somos deuses para vocês adorarem.

Somos seres de luz de outros planos de consciência que, como vocês, transitamos no processo de ascensão em seus dias.

E continuamos crescendo em nossos ambientes.

Todas as experiências se somam, todos nós somos um no plano solar.

Por isso, não temam nos chamar em meditação.

Se ainda é difícil visualizar, escrevam num papel e nós compareceremos.

O ato de escrever já é energia em si.

Vocês não estão sozinhos, Gaia não está sozinha.

É um processo de cada ser, mas é um processo universal, que nos harmoniza em todos os planos de consciência.

Bem-vindos ao Lar, irmãos.

Nós os amamos desde o Sol de Alcyon.

Sananda e Melquisedeque

PS.: Vocês são responsáveis por seus atos, não pela vida dos outros.

Pensem muito nisto nestes dias, porque vamos lhes mostrar como a vida de outros seres se entorpece quando eles creem que suas decisões não são válidas.

E como essas decisões freiam sua própria evolução.

É o momento do solar e de confiar nos processos pessoais de cada um, a partir da harmonia ou do amor, ou a partir da dor e da doença.

É o momento de respeitar as escolhas de cada ser.

Obrigado, irmãos.

Sananda.


(*) Nosso guardião-mor, que "provisoriamente" se denominou Pedro, sempre, sempre nos disse que caminhávamos de mãos dadas, que éramos unos.

Ao traduzir esta postagem da Elsa, tomou-me uma emoção que me despencou em lágrimas e em súplicas pelo Pedro, pois ele nunca mentiu, nunca se pôs acima de nós, somente nos dizia que caminhávamos de mãos dadas.

Todos os dias, pela manhã, tento me unir vibracionalmente com os meus amados, e sei ou sinto qual vibração de luz (raio azul, rosa, dourado, violeta, verde, diamantino e um que escapa a muitos, o raio rosa rubi dourado) me respondem, depende da situação.

Queridos leitores, é verdade, é assim. Acreditem. Eu caí em choro, por alegria, por constatação.
Confiem, se deem ou entreguem a quem se lhes apresenta.

Vamos crescer, vamos avançar.

Tenhamos coragem, vamos amar, vamos compreender e assim, derrubar o véu!

Vamos nos sentir satisfeitos, vamos nos sentir colaboradores.

Vamos dar as mãos e sair dessa densidade tão grande, desse obscurecimento de quem somos e de como vivemos.

Cada um tem uma função, mas nós não somos separados, e vocês encarnados, são nossas adoradas e valentes expressões.

Continuem, sejam valentes, pois vocês são nós, apenas manifestos em forma.

E é essa forma que pode produzir o som, o "verbo" da criação.

Vocês podem captar isso?
 
 
-.....---==II==----.....-
 
  Direitos Autorais:
Fonte: http://ascensionalquimicageometrica.blogspot.com.es/
Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com/


 
 
Gostou! Compartilhe com os  Seus Amigos.
 
Facebook    
 
 
IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu Elsa FarrusII - IIVoltar HomeII