A SENTENÇA DA VIDA
Uma mensagem de Gillian MacBeth-Louthan
5 de Outubro de 2011
 
Ao longo do tempo e das encarnações, houve sempre um tema, em que inúmeras ouvimos as palavras ecoarem em nossa cabeça e em nosso coração: “simplesmente ame”. Simplesmente ame estas pessoas, simplesmente ame este planeta. Lembre-se, filho, você está aqui para amar.

De vez em quando iríamos sair e nos aventurarmos no mundo real. Tentaríamos mostrar aos outros o que era a verdade, o que era a luz, o que era o amor, como o conhecíamos, como nos lembrávamos dele. Nossas palavras e ações geralmente seriam ignoradas: eles não estavam preparados para ouvir a verdade, ver a luz, compreender o amor e eles nos deixavam saber disto claramente. Ao longo do nosso caminho, o Universo enviaria os anjos e visões maravilhosas para aliviar a dor da humanidade. Enquanto envelhecíamos, os nossos dons começariam a aumentar, não importa quão arduamente tentássemos rechaçá-los, eles romperiam o estágio da inação, exigindo mais de nós, impulsionando-nos para mais perto da Luz.

As visões nos diriam de um tempo na Terra em que o Deus no interior de cada um finalmente apagaria o sono dos seus olhos e despertaria para lembrar de sua Divindade. As visões nos diriam que não estávamos sozinhos na Terra, nos contariam as verdades que estavam prestes a ser desvendadas e reveladas. As visões falariam de um tempo que nós seríamos os líderes da luz e conduziríamos as pessoas da Terra de volta à Fonte, à luz primeira, à singularidade, uma luz, um coração. Anunciaria um tempo em que cada face que olhássemos refletiria a luz que vivia em seu coração. Um tempo em que a nossa luz se tornaria um catalisador e acionaria a luz divina adormecida no interior de todos que encontrássemos.

Apegamo-nos firmemente a estas visões, sabendo que elas eram verdadeiras. Elas nos foram dadas para nos estimular, para nos amar e nos manter até que fosse o momento para elas surgirem no agora. Neste momento de espera, nós nos reunimos com a nossa própria divindade, contemplamos a nossa própria luz e aprendemos como amar este corpo humano. Em 1987, a primeira convocação para a humanidade foi emitida. Todos os corações da Terra se alinharam e exclamaram que era o momento. Os filhos da Terra deram o seu primeiro passo ao acreditarem.

Em 1992, outra convocação foi emitida através dos números. A Constelação de Colombo e a Estrela da Pomba emanaram à Terra a consciência Crística, despertando o profeta adormecido em toda a humanidade. O portal estava aberto e não havia retorno. Desde aqueles tempos, milhões de pessoas têm despertado e visto a luz dentro de si. Eles despertaram para a sua divindade, reconhecendo a face de Deus que eles representam. Dia a dia nós obtemos um vislumbre do que está por vir. Vocês ficam esperando ansiosamente as promessas de um criador amoroso.

Sabemos agora que nada em sua jornada foi em vão, pois era tudo parte da sentença da luz. Nós fomos os substantivos, os pronomes, os verbos, os adjetivos. Sabemos agora que nunca realmente nos esquecemos de que foi tudo uma ilusão como é a nossa humanidade, como são as nossas limitações. Sabemos agora que a luz vive em cada molécula da existência, sempre.
 
 
---.=.=.0\0/0.=.=.----
 
Gillian MacBeth-Louthan - PO box 217 - Dandridge, Tennessee 37725-0217 - www.thequantumawakening.com  thequantumawakening@hughes.net


Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Gostou! Indique para seus Amigos.

||Topo da Página||    ||Voltar Menu Gillian MacBeth||    ||Voltar Home||