VOCÊS NUNCA ESTIVERAM SEPARADOS DAQUILO QUE SÃO
 E DO QUE ESTÃO DESTINADOS A FAZER
 Mensagem de Maria Madalena, canalizada por Gillian MacBeth-Louthan
 Quarta-feira, 29 de abril de 2009
 
Eu sou aquela que vem sobre as asas de anjos. Eu sou aquela que bate dentro do coração de uma mãe que se preocupa profundamente com seu filho. Eu sou aquela que recolhe os feridos de suas vidas e os levanta até que suas asas possam se abrir plenamente enquanto voam em paz. Eu sou conhecida como Maria Madalena.
 
 Nos tempos antigos, muitos de vocês pertenciam à Ordem Sagrada de Madalena. Este não era um sobrenome. Era um título, uma coroa, um saber. Era considerado sagrado na comunidade essênia, quando Jeshua/Cristo andava entre os homens. Eu me reúno a vocês em coração e intenção.
 
 Durante minha vida, suportei muito ódio, lançado contra mim por causa de minha posição e de meu treinamento. Suportei setas envenenadas que os outros me lançavam com o olhar. Suportei palavras raivosas. Permaneci no alto de minha Luz e do ensinamento sagrado de minha Ordem. Não tropecei no meu caminho, mas mantive meu coração cheio de amor.
 
 Não supliquei por misericórdia, pois sabia que estava numa luz tão grandiosa e tão bela que nada poderia causar perturbação ou fissuras no meu mundo, em meu coração, em meu saber. Via minha luz como algo sólido e não como filamentos que são levados pelo vento e se entrelaçam a cada brisa, a cada situação, a cada confronto; ao contrário, era sólida como um manto.
 
 Cada dia, quando vocês acordam para a graça de Deus/Deusa, em sua primeira respiração ao se levantarem dos reinos do sono, solidifiquem a luz que vocês são. Penetrem a Terra e o Céu com uma coluna de luz. Ancorem-na e selem-na com cada oração. É essa luz grandiosa que vocês devem solidificar todos os dias com suas palavras e intenções. Solidifiquem a luz de dentro do coração da própria Mãe Terra, subindo através de seus pés, de seus corpos, até a própria fonte de amor. Sua rotina cotidiana afasta-os de sua divindade.
 
 Ela mordisca seu corpo como um vulto que mal pode esperar para matar. Vocês permitem que tudo na vida os anule… Exigindo, gritando como crianças que querem ser amamentadas e o leite secou. Quando vocês permitem que a vida os sugue, quando permitem que ela lhes roube o próprio ar, a própria batida de seus corações e sua paz, vocês cometem uma injustiça sagrada. Toda a vida depende de vocês manterem o reino do sagrado. Quer embarquem no reino do mágico ou acampem no local do sagrado – não faz diferença porque, sem vocês, este é apenas um planeta tentando destruir a si mesmo.
 
 Mulheres da Luz caminham em frente como Luz solidificada, uma Comitiva Sagrada, da qual nada pode ser dissolvido, da qual nada pode ser retirado, da qual nada pode ser assassinado nem obstruído. Sua Mãe Terra depende de vocês – pois o coração não bate com pureza em muitos que detêm o poder. Vocês têm que se ver ancorados, solidificados, trancados e selados a partir do centro do coração da Terra através de seu próprio coração, subindo ao coração do Criador. Lembrem-se de que essa Luz não pode ser dissolvida por nada nem ninguém. Seja por medo, raiva ou injustiça.
 
 Mulheres da Terra – não importa sua cor, credo, tamanho, idade ou país – levantem-se e solidifiquem sua luz. Não se curvem, nem chorem ou rezem. Porque vocês são tudo que vocês buscam, e não pode ser de outra maneira! Visualizem a luz solidificada, a paz solidificada, o amor solidificado! Vejam a teia que os tecelões da luz criam. Vejam-na como o próprio tecido de tudo que já foi sagrado e agora está esquecido. Vocês se esqueceram de que são o centro do céu na terra. Vocês se esqueceram de solidificar o amor que vocês são, a beleza, a paz, a luz e a esperança que vocês são. Vocês permitiram que tudo penetrasse seu ventre, porque acharam que iriam recebê-lo, absorvê-lo e curá-lo.
 
 Eu sou Maria Madalena e cada uma de vocês pertence à Ordem de Madalena, Princesas Secretas que conhecem os elementos, conhecem a terra, conhecem o homem, conhecem a mulher, conhecem os animais, conhecem Deus. Sua conexão nunca terminou, nem poderia. Vocês nunca estiveram separadas daquilo que são e do que estão destinadas a fazer. Apenas se esqueceram de que todas as ferramentas para esta recriação do Céu na Terra já habitam dentro de vocês. Acreditem e assim é.
 
 
---.=.=.0\0/0.=.=.----
 
Gillian MacBeth-Louthan - PO box 217 - Dandridge, Tennessee 37725-0217 - www.thequantumawakening.com  thequantumawakening@hughes.net


Tradução de:  Sandra Regina de Carvalho <sandra.nexus@gmail.com>
Gostou! Indique para seus Amigos.

||Topo da Página||    ||Voltar Menu Gillian MacBeth||    ||Voltar Home||