CINCO DICAS PARA ENCONTRAR A SUA ZONA DE CALMA
Mensagem de Selácia
24 de Dezembro de 2014
 
 
  Encontrem a sua sensação interior de calma nos próximos dias com estes lembretes e dicas específicas. Quando vocês encontrarem a sua própria zona de calma, serão capazes de se ligar a uma experiência intensificada de alegria e de produtividade. Estes últimos dias de 2014 podem ser plenamente utilizados como um tesouro de oportunidades – deixando de lado o velho e preparando-se para resplandecer a sua luz ainda mais intensamente em 2015.

É natural se sentir como se estivesse em um passeio em uma montanha-russa nesta temporada de Festas. Por quê? O ritmo da vida se intensifica nesta época do ano, assim as distorções do tempo são ampliadas. Há coisas divertidas a fazer, pessoas que vocês querem ver, e, talvez, obrigações, levando-os ao stress. Algumas coisas simplesmente devem ser concluídas antes do final do ano e vocês podem colocar ênfase sobre elas, ainda que elas não sejam realmente difíceis de realizar.

O próximo ano, como eu escrevi em minhas Previsões pra 2015, chega com algumas novas energias e janelas de oportunidades que podem mudar a sua experiência de vida, em direções mais positivas. Sabendo que 2015 está bem próximo, vocês irão querer estar preparados, fazendo a sua limpeza do final do ano e colocando as suas intenções agora.

O melhor estado emocional para as suas preparações de final de ano é o da calma. Esta é a zona da calma em que vocês podem acessar naturalmente, com atenção plena e persistente, o seu estado emocional, e fazer escolhas sábias de como usar a sua energia. Algumas dicas de como alcançar isto estão abaixo.

CINCO DICAS PARA ENCONTRAR A SUA CALMA

Em primeiro lugar, estejam tão presentes quanto possam. Isto os impede de ficarem à frente de si mesmos, obcecados com experiências de natais passados, e se preocupando desnecessariamente com resultados futuros. Somente ao estarem presentes, ancorados e em seu coração é que vocês podem se conectar com o seu poder divino de criar. A calma decorre de estar em sintonia e em tempo com os seus próprios ritmos naturais e com o que é realmente importante no momento. Deixem de lado o resto.

Em segundo lugar, avaliem frequentemente ao longo do dia o que vocês estão sentindo. Descubram se estão irritados ou decepcionados. Observem estes sentimentos diretamente, de uma maneira neutra. Todos se irritam, às vezes. Não piorem isto, irritando-se com vocês mesmos por sentirem a emoção. Mudem o canal da raiva antes de empreenderem as suas próximas ações. Convidem o espírito a se conectar com vocês, em um estado mais feliz e pretendam perceber as coisas que vocês apreciam em sua vida. Ao fazerem isto, vocês se acalmarão e elevarão a frequência.

Em terceiro lugar, se forem empáticos ou simplesmente sensíveis, tomem conhecimento disto. Encontrar a sua calma requer uma contínua auto-avaliação do falatório da mente e dos sentimentos. Algumas vezes, os pensamentos e emoções que vocês experienciam não lhes pertencem. Entrem no hábito da auto-investigação para determinar o quanto do seu humor ou pensamento negativo foi influenciado por outros. Assumam a responsabilidade somente pela sua própria mente e emoções. Seu trabalho não é o de corrigir os outros, ou de ser um instrumento para a raiva dos outros. Estabeleçam limites saudáveis.

Em quarto lugar, tranqüilizem-se. A vida nestes dias está se tornando exponencialmente mais rápida e complexa. No mesmo momento em que estão fazendo uma coisa, é provável que estejam processando alguma informação ou evento que entrou antes em seus momentos de controle. Mesmo aparentemente pequenas porções de informações podem desencadear uma avalanche de processamento em seu interior – com ou sem a sua consciência. Encontrem a sua calma, reconhecendo a necessidade de se tranqüilizarem, e compreendendo que muito mais do que possam possivelmente imaginar está se revelando fora de sua consciência imediata. Permitam isto. Tenham momentos de pausas aqui e ali, para simplesmente estarem em silêncio e desligarem o foco de sua antena de entrada. Peçam sonhos para ajudá-los a processar a experiência de vida e para prepará-los para o que virá a seguir. Ao usarem estas ferramentas, poderão encontrar a sua calma na maior parte do tempo.

Em quinto lugar, acessem a sua zona de calma, recusando-se a serem combativos e decidindo momento a momento como irão reagir ao que está se desenrolando. Estando em guerra com prazos ou obrigações familiares irá desencadear um grande alerta em seu sistema nervoso. Reações de luta ou fuga irão lhes tirar a sua calma. Tratem cada situação diretamente, autenticamente e com bondade. Perguntem-se todas as vezes: ”Esta ação que estou prestes a realizar é para o meu bem maior?” Se não for a sua melhor opção, aprofundem-se em suas perguntas para determinar as alternativas ideais. Algumas vezes, tudo o que vocês precisam é dizer “sim”, ou “não” a algo, ainda que fosse difícil fazer isto antes. Em outros momentos, o que é necessário é apenas se afastar.

Lembrem-se de que vocês são agentes de mudanças divinos – na essência do seu ser, vocês são calmos e o seu estado natural é a alegria!
 
 
-.....---==II==----.....-
 
 
Direitos Autorais 2013 * www.selacia.com

Você está convidado a compartilhar estas mensagens do Conselho dos 12 com outros, e colocá-los na Internet, na mídia social, em blogs e em sites. Por favor, inclua toda a mensagem, a fonte e o endereço do site. Que possam caminhar em um mundo cheio de amor e de bondade.


Traduzido por:
Regina Drumond Chichorro  – reginamadrumond@yahoo.com.br 
 
 
Gostou! Compartilhe com os  Seus Amigos.
 
Facebook    
 
 
IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu Conselho 12 - Selacia II - IIVoltar HomeII