-..... MUDANÇAS COLETIVAS CAÓTICAS ....-
CINCO MANEIRAS QUE NOS ANCORAM RAPIDAMENTE NA CONSCIÊNCIA CORPORAL
Mensagem de Edith Boyer-Telmer
10 de abril de 2016
 
luzdegaia
  Queridos amigos,

Neste momento incrível da evolução humana, podemos sentir claramente o começo do encontro de novas tribos no planeta. Diariamente, em mais lugares no mundo, o despertar coletivo é reconhecido pelas massas, e eventos como a recente Super Lua Nova são celebrados de muitas formas. Há festas, cerimônias, rituais, danças da lua, círculos de mulheres, grupos de homens, meditações coletivas e muito mais. Atividades que podem conduzir à revelação de belos relacionamentos, conexões energéticas intensas e, para alguns, a emaranhamentos emocionais e falta de clareza acerca do seu campo energético pessoal.

Em uma base diária, tenho a oportunidade de encontrar belas pessoas incrivelmente talentosas e mágicas do mundo inteiro, muitas delas Crianças Índigos e Cristais, que, com frequência, relatam uma sensação de ficarem “perdidas na multidão”, quando interagem com grupos. Muitas parecem incapazes de manter espaço para o próprio campo energético, quando as energias coletivas ficam fortes e opressivas. Uma sensação que é desencadeada por uma desconexão do corpo emocional e do corpo físico, ou do corpo energético e do corpo físico. Ao mesmo tempo, há diariamente mais pessoas conectadas com as frequências superiores do universo, nesses dias, e como resultado, tornam-se mais sensíveis ao impacto da energia coletiva em geral.

Ademais, o maior problema das Crianças Cristais é que nasceram com uma clareza interior maior de nossa unicidade coletiva, em nível energético. E as Crianças Índigos são em termos emocionais extremamente sensíveis aos sentimentos coletivos, visto que são guardiães do campo energético da Era de Ouro da Humanidade. Isso torna mais difícil lidar com a própria energia em grandes grupos! As Crianças Cristais possuem um relacionamento especial com o espaço e com a igualdade. Isso produz o desafio de não ficarem irritadas quando confrontadas com o comportamento provocador ou com a ignorância das pessoas pelas necessidades coletivas. Quando enfraquecidos espiritualmente, isso os tira do seu centro e faz com que elas relaxem o seu poder em relação aos outros.

Eis algumas técnicas simples de como ter de volta as suas partes, quando perdidas nas energias do coletivo:

1.) Sempre que se encontrar no meio de uma multidão, com a sensação de que não sabem onde o seu corpo começa ou termina, se não puder identificar os seus sentimentos como separados do corpo emocional coletivo, ou achar que a sua mente se envolveu em conversas que são alheias aos modos que vocês normalmente pensam – a sua respiração consciente é o que pode rapidamente separá-los!

Nossa respiração nos permite ter a sensação de ser “O Um” na “Unicidade”. Conforme o véu entre todos nós está se desfazendo cada vez mais, e estamos nos encaminhando para nos reconhecermos novamente, é a nossa respiração que vai nos conduzir ao lar. Portanto, coloquem as mãos em seu corpo. Vocês podem abraçar a si mesmos, ou coloquem uma mão na barriga e a outra no tórax. Pressionem um pouco os seus braços, de modo que possam realmente sentir o seu corpo físico a cada respiração que tomar. Respirem com a boca aberta – profundamente, na barriga, certifiquem-se de sentir os pés no chão, aumentem a pressão sobre o corpo, se necessário, e repitam em sua mente: “A cada respiração que eu tomo, trago a minha consciência plena para o meu corpo físico”

2.) Outra ferramenta prática, super eficiente e sempre disponível para obter o controle sobre o seu corpo energético é “sussurrar”. Tomem algumas respirações profundas e comecem a sussurrar um som reiteradas vezes. Tentem não fazer disso uma melodia, apenas um som. Não é para os outros, apenas para o reconhecimento do seu corpo – como o som. Tentem não pensar no que as outras pessoas poderão pensar! Não há nada de embaraçoso nisso! Faz-se facilmente e ninguém vai se importar. Vocês podem ser tão suaves e calmos com essa prática quanto quiserem, realmente quanto mais interno o sussurro, mais intensamente a energia fluirá.

Se o público for uma reunião de negócios ou se vocês estiverem dando uma palestra em público, tentem fazer isso da próxima vez que for ao toalete. Tranquem-se em um cubículo e sussurrem! Sejam pacientes e gentis! Tomem o seu tempo e deem-se ao luxo da música da vida interna. Com certeza, levaram mais tempo para ficar nesse estado do que vocês têm consciência, portanto, falem gentilmente consigo mesmos (em sua mente) enquanto aguardam que a irritação passe.

3.) Se o seu público for daqueles amigáveis e vocês se sentirem livres para buscar a ajuda de um vizinho, peça a alguém por um abraço! Sejam muito claros na comunicação acerca de sua necessidade atual. Expliquem que precisam de um abraço bem apertado e que vocês precisam respirar em seus braços, até perceberem que todos os seus sentidos estão voltando ao seu corpo. Assegurem-se de que sejam bem compreendidos e que não haja nenhuma tensão sexual envolvida (se houver segunda intenção na mente do seu assistente – essa energia pode até ter um efeito mais irritante sobre vocês, em um momento de vulnerabilidade e necessidade). Escolham de modo sábio!

Quando estiverem em seu abraço, certifiquem-se de que os seus pés estejam emparelhados um com o outro e tocando completamente o chão. Certifiquem-se de que o seu corpo esteja em posição ereta e que a sua respiração possa fluir livremente até os pés. Se necessário, peçam ao seu parceiro do abraço para colocar uma mão firme contra a parte inferior de suas costas. Se sentir pressão nessa parte do corpo, vocês automaticamente começarão a respirar de forma mais profunda. Continuem respirando profundamente – se possível, com um som ao expirar – até que possam sentir-se plenamente presentes no corpo.

4.) No caso de ficarem perdidos no meio de um concerto ao ar livre, um grande festival ou em qualquer lugar na natureza, olhem ao redor e sonde as cercanias para ver pedras do tamanho da mão ou rochas maiores. As rochas são manifestações muito tensas da Mãe Terra, o que lhe dão o poder de ancorar-nos. Tomem algumas pedras do tamanho da mão e as segurem. Certifiquem-se de que os seu pés estejam no chão e que as suas pernas estejam retas. Respirem profundamente e se concentrem no peso em suas mãos. Após alguns minutos, vocês vão sentir a suavização, a ancoragem e o efeito de centramento que têm.

Se vocês puderem se sentar, façam isso! Tomem duas pedras do tamanho dos seus pés e pisem nela. Ao mesmo tempo coloquem uma pedra grande em seu colo e deixem-se sentir o seu peso. Agora, concentrem-se nas pedras sob os seus pés, comecem a mover os pés, bem pouquinho, e sintam as diferentes partes na superfície da pedra. Isso traz a sua consciência para o chão, e portanto, a sua energia para a terra. O peso em seu colo vai trabalhar com vocês nisso! Para intensificar o efeito deste exercício, vocês também pode combinar a sua mente com a respiração e pensar em cada expiração: Eu confio em mim mesmo, eu libero, eu estou absorvendo.

5.) Todas as técnicas acima mencionadas são muito eficazes, se vocês tirarem os seus sapatos. Quanto mais áspero o solo, melhor! Se vocês tiverem a opção entre a grama macia e as pedras um pouco pontiagudas – escolham as pedras! A mínima dor vai lembrar o seu cérebro de que vocês possuem um corpo físico e colocar em movimento a sua energia para chamar de volta todos os seus sentidos para a consciência corporal. Para tornar o impacto mais poderoso, lembrem-se de que se trata de vocês desafiando-se! A sensação de “perder-se”, muitas vezes desencadeia a ideia de ser uma vítima da situação. Ao lembrar-se do seu papel de cocriadores, vocês excluem de seus registros cármicos, imediatamente, o impacto energético dos seus pensamentos, sentimentos e expressões de vitimização, outra vez!

Meus queridos, espero que se sintam inspirados e que experimentem estas técnicas! Espero que se sintam seguros e bem nessas imensas mudanças exigidas de nós nestes dias! Estou feliz em saber que vocês estão na estrada comigo! Obrigada por tornar o mundo um lugar mais belo, com o seu esforço e despertar pessoais!

Amor e Unicidade!

Edith
 
 
-.....---==I.=|__.__.=|..|=.__.__|=.I==----.....-
 
 
Direitos Autorais:
Edith Boyer-Telmer – www.edithboyertelmer.wordpress.com
Tradução de Ivete Brito – adavai@me.com  – https://adavai.wordpress.com/2016/04/10/mudancas-coletivas-caoticas-cinco-maneiras-que-nos-ancoram-rapidamente-na-consciencia-corporal/
 
 
Gostou! Indique para Seus Amigos.
 
 
IITopo da PaginaII - IIVoltar Menu AlertaII - IIVoltar HomeII